Metalgráfica Iguaçu

Avaliação dos usuários
Empresa Ainda não foram feitas avaliações
Gestão Ainda não foram feitas avaliações
Ticker MTIG3, MTIG4
Fundador Família St. Seve Marins
Presidente da empresa Rogério Payrebrune St. Seve Marins
Alavancada? Sim
Registra lucro? Não
Histórico de distribuição de dividendos

A Metalgráfica Iguaçu distribui dividendos consecutivamente desde 1996, com algumas exceções no período. Acesse para conferir o histórico de pagamento de dividendos.

Prêmios Não encontrado.
Participação do Estado 0%
Ano de fundação 1951
Ano do IPO 1968
Setor de atuação Bens Industriais
Recuperação judicial? Sim
Tamanho da empresa Small Cap
Links úteis
  1. Fundamentos Metalgráfica Iguaçu
  2. RI da empresa
Principais produtos

Produzir e comercializar embalagens metálicas para o acondicionamento de produtos alimentícios.

O que a empresa faz?

A Metalgráfica Iguaçu é uma empresa que atua na produção e comercialização de embalagens metálicas para o acondicionamento de produtos alimentícios.

Muitas pessoas não conhecem o nome Metalgráfica Iguaçu, mas certamente já compraram produtos com embalagem fornecida pela empresa.

Isso porque, ela produz e comercializa latas de alimentos para empresas como Heinz, Cargill, Bunge e Bonduelle.

Metalgráfica Iguaçu - MTIG3, MTIG4

A companhia conta com unidades em Ponta Grossa, no estado do Paraná, e em Goiânia, no estado de Goiás.

Atualmente, a Metalgráfica Iguaçu possui cerca de 300 funcionários e realiza a produção de latas de aço para o mercado nacional e internacional de embalagens metálicas para alimentos.

De acordo com a empresa, a sua missão é produzir e comercializar embalagens metálicas para o acondicionamento de produtos alimentícios, sempre atendendo a legislação aplicável e as necessidades dos seus clientes.

Sendo que ela se propõe a cumprir essa missão por meio da utilização racional dos recursos, preservação do meio ambiente e prevenção à poluição. Além disso, a empresa salienta o comprometimento dos seus colaboradores e a melhoria contínua do seu Sistema de Gestão Integrado.


Breve história da empresa

A Metalgráfica Iguaçu foi fundada em 1951 e no começo ela fabricava apenas latas de óleo de soja até o ano 2000. Como os consumidores estavam trocando as latas por garrafas PET, a empresa teve que se reinventar.

Depois de passar por essa crise, a empresa focou a sua produção em embalagens de alimentos diversos. Essas embalagens era vendidas sobretudo para a JBS, que era responsável por 45% do mercado consumidor da Metalgráfica Iguaçu.

Metalgráfica Iguaçu - MTIG3, MTIG4

No entanto, em 2010 a JBS comprou a Bertin, que também fabricava embalagens. Com isso, a empresa, que era a principal cliente, tornou- se concorrente.

O resultado disso foi que a receita líquida da Metalgráfica Iguaçu caiu de R$ 92 milhões em 2010 para R$ 69 milhões em 2011 e R$ 51 milhões em 2013. Apesar de ter passado por momentos difíceis, a empresa se reinventou e fez o seu faturamento crescer 66%.

Sendo que em 2014 a Metalgráfica Iguaçu firmou um contrato com a Metalgráfica Rojek, para fabricar a lata “Abre Fácil Rojek” um tipo de lada usada em alimentos em conserva como picles e azeitonas.

Além disso, a Metalgráfica Iguaçu adotou algumas medidas de austeridade fiscal ao optar por se desfazer de imóveis em São José do Rio Preto (SP) e em Palmeirinha, Ponta Grossa (PR).

Em 2015, a empresa comunicou ao mercado o grupamento de ações na proporção de 50 para 1. Na época, as ações que estavam cotadas em R$ 0,06 passaram a valor R$ 3,00 cada.

Metalgráfica Iguaçu - MTIG3, MTIG4

O intuito com o grupamento foi adequar a empresa às exigências da BM&FBovespa. Basicamente, a ideia é aumentar o valor de face de cada papel por meio da diminuição da quantidade de ativos negociados na bolsa.

Isso faz com que os ativos tenham maior liquidez em um primeiro momento. Mas, posteriormente, o valor pode voltar a cair. Por fim, em 2021 a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), firmou um acordo de incorporação integral da Metalgráfica Iguaçu.


Diretoria

Rogério Payrebrune St. Seve Marins (Diretor Presidente)

Roberto de Payrebrune St. Seve Marins (Diretor Vice Presidente)

Rodolfo Marchioni Kesselring (Diretor Comercial)

Alfeu Antônio Caznoch (Diretor Financeiro)


Conselho administrativo

Lilian de Payrebrune St. Seve Marins (Presidente)

Rogério Payrebrune St. Seve Marins

Beatriz Alvares de Abreu Marins


Principais concorrentes

Alumin Indústria e Comércio de Embalagens

Mega Embalagens

Metalgráfica Itaqua

Metalgráfica Palmira

Metalgráfica Rojek


Perspectiva para o futuro

No final de 2021, a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), ficou um acordo de incorporação integral da Metalgráfica Iguaçu. Desse modo, a Metalgráfica Iguaçu se torna uma subsidiária integral da CSN.

Sendo que como uma contrapartida à incorporação de 100% das ações da Metalgráfica Iguaçu, os seus acionistas irão receber papéis da CSN a serem emitidos em um aumento de capital, que prevê diluição máxima de 0,03% do capital social.

Com a incorporação, a perspectiva é que as duas empresas combinem as suas operações de fabricação de embalagens de aço.

Metalgráfica Iguaçu - MTIG3, MTIG4

As empresas informaram que será considerado o valor econômico da Metalgráfica Iguaçu, em avaliação especializada. Sendo que a dívida financeira da Metalgráfica Iguaçu é de cerca de R$ 80 milhões.

Enfim, de acordo com a CSN, a incorporação é um passo estratégico que visa a ampliação de sua capacidade de produção da sua divisão de embalagens, já que a Metalgráfica Iguaçu utiliza uma tecnologia mais moderna.


Composição acionária

MTIG3 Acionista Percentual
1 Merisa S.A. Engenharia e Planejamento 89,50%
2 Mercado 10,50%
MTIG4 Acionista Percentual
1 Merisa S.A. Engenharia e Planejamento 58,00%
2 Rodolfo Marchioni Kesselring 12,45%
3 Mercado 29,56%

Qual sua opinião sobre a empresa?