5 maiores ações de tecnologia listadas na Bolsa de Valores Brasileira


As empresas de tecnologia da Bolsa de valores são visadas, principalmente, por pessoas que têm maior interesse pelas áreas de inovação e tecnologia. E isso não é ruim.

Mas, é preciso sempre ter em mente que o mais importante é entender alguns dados da empresa antes de investir. E conhecer, mais a fundo, seu histórico e sua área de atuação.

Como as empresas de tecnologia da Bolsa de Valores são vistas como aquelas voltadas para a inovação, geralmente são companhias que investem grandes quantias em si mesmas.

E isso faz com o que algumas delas apresentem rápido crescimento, mas, muitas vezes, sem consistência no longo prazo.

Nesse sentido, empresas já consolidadas no mercado brasileiro talvez sejam uma escolha mais segura para o investidor, quando comparadas a essas small caps.

Por outro lado, é bom lembrar que quanto maior o risco, maior o possível lucro da operação.

empresas de tecnologia da bolsa

Nossa ciência

Por que investir em empresas de tecnologia?

As empresas da área de tecnologia são um forte atrativo na Bolsa, exatamente por serem focadas em inovação. Elas Estão sempre em busca de melhores resultados.

Consequentemente, essas companhias tendem a crescer muito, e de forma mais rápida.

Entretanto, não podemos prever quais empresas – nem quais setores – vão apresentar maior crescimento no futuro.

Mas, ao levar em consideração algumas premissas, como a inovação e o poder do capital de giro, “apostar” em ações de empresas de tecnologia pode ser um bom investimento.

Para alguns, contudo, essa motivação não se resume aos fatos e números, mas tem cunho meramente pessoal.

São entusiastas da área de tecnologia, que acabam se vendo representados por determinada empresa.

Assim, ao comprar a ação, este investidor se sente parte daquela inovação ou solução proposta pela companhia.

Riscos ao investir nas empresas de tecnologia

Seja qual for a motivação para a compra, é bom ter em mente que todo investimento na Bolsa tem sua parcela de risco.

E, aí, uma coisinha sempre deve ser levada em consideração: da mesma forma que uma empresa de tecnologia pode apresentar um crescimento espetacular, ela pode ruir tão rapidamente quanto decolou.

Um dos motivos que pode ocasionar a queda é, justamente, o fato de a empresa estar 100% focada em um nicho muito específico.

Dessa forma, as ações podem não suportar uma crise forte demais, naquele setor de atuação, e sucumbir.

Conheça algumas empresas de tecnologia da Bolsa

Finalmente, depois de conhecer um pouco dos prós e contras de se investir em ações de empresas de tecnologia, vamos analisar algumas boas opções de investimento, de companhias líderes em suas áreas de atuação.

1- Totvs (TOTS3)

A empresa brasileira de desenvolvimento de software e gestão foi fundada, em 1983, por Laércio Cosentino e Ernesto Haberkon. Abriu capital em 2006 e, atualmente, tem presença em mais de 40 países.

É a única empresa de tecnologia brasileira com presença nos ranking globais de inovação.

Uma curiosidade, é que Totvs foi a primeira de tecnologia a integrar o IBovespa.

Ou seja, a primeira do ramo a compor, em 2020, o índice das 73 ações mais negociadas, à época, na bolsa brasileira (B3).

Não por acaso, a Totvs domina 50% de market share no Brasil e cerca de 32% na América Latina no mercado de ERP (Enterprise Resource Planning) – softwares de planejamento estratégico e coleta de dados.

Nos últimos anos, a empresa investiu R$ 1.6 bilhão nas áreas de pesquisa e desenvolvimento, se tornando boa ótima opção de investimento.

A Totvs é especialista em TI e oferece programas e aplicações para diversas áreas, como:

  • Agroindústria;
  • Construção;
  • Distribuição e logística;
  • Educacional;
  • Serviços financeiros;
  • Jurídico;
  • Manufatura;
  • Saúde;
  • Serviços;
  • Varejo.

Em resumo, a empresa desenvolve aplicações de controle a análise de dados para os mais variados tipos de empresas, por isso é tão grande no segmento.

Como alguns setores não demandam aplicações muito complexas, a Totvs consegue se expandir para uma parcela significativa do mercado. 

Por fim, seus indicadores mostram aumento de crescimento, de quase 4%,  nos últimos cinco anos.

O P/L está em 50,97 e a ação é cotada, hoje, a R$ 22,77.

2- Locaweb (LWSA3)

A Locaweb é uma empresa brasileira voltada para os serviços de hospedagem de sites e email, sendo uma boa opção de investimento em ações de empresas de tecnologia.

O serviço de hospedagem, oferecido por ela, é necessário para todos que queiram criar um site.

Resumidamente, A Locaweb foi fundada por Gilberto Mautner e Claudio Gora, em 1998, e está com capital aberto desde fevereiro de 2020.

Hoje, é a maior do Brasil no segmento de servidores e domínios.

ações de empresa de tecnologia

Os produtos oferecidos pela empresa são:

  • Hospedagem de Sites;
  • Registro de Domínios;
  • Gerenciadores de revenda de hospedagens e administração de carteira de clientes (CPanel, Plesk);
  • Cloud Server;
  • VPS Chanel;
  • Object Storage (Arquitetura de Armazenamento de Dados);
  • Email marketing;
  • Servidores virtuais exclusivos;
  • Criação de sites;
  • Portfólio de e-mail corporativo.

A cotação das ações da Locaweb está em R$ 53,10 e o P/L em 316,46.

Inscreva-se na Pior Newsletter Possível!

Receba os melhores conteúdos (ou não) gratuitamente!

Usamos a Sendinblue como nossa plataforma de marketing. Ao clicar abaixo para enviar este formulário, você reconhece que as informações fornecidas por você serão transferidas para a Sendinblue para processamento, de acordo com o termos de uso deles

3- Linx (LINX3)

A empresa brasileira Linx é focada em tecnologia para o varejo.

Por isso, acaba se diferenciando de outras companhias que, ao contrário, atendem diversos setores.

Em suma, a Linx desenvolve aplicações e softwares para um único segmento – mas, dentro deste nicho, provê soluções para os muitos players do varejo.

A empresa foi fundada em 1985, por Nércio Fernandes e abriu seu capital em 2013.

Em 2019, a companhia se tornou a primeira brasileira de software com capital aberto na Bolsa de Nova Iorque (NYSE). 

Empresas de tecnologia da Bolsa

Com sede em São Paulo, a Linx tem 15 filiais no Brasil e em outros cinco países na América.

Líder no mercado de softwares de gestão, a empresa abocanha 45,6% de market share do varejo.

Nos últimos anos, a companhia ganhou vários prêmios, entre eles o prêmio ABComm da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico, em 2019, como Melhor Ferramenta de Marketing Digital. 

Os produtos da empresa são:

  • Gestão e performance para Varejo Físico;
  • Automação e informatização de meios de pagamento;
  • Transformação digital.

Em resumo, a empresa abrange os serviços de e-commerce, relacionamento com o cliente, gerenciamento de contas, programa de fidelidade, meios de pagamento, publicidade e análise de dados.

Com crescimento de 15,8% nos últimos 5 anos, a empresa tem ações cotadas a R$ 36,01 e P/L de 343,10.

4- Sinqia (SQIA3)

A Sinqia foi fundada em 1996 por Bernardo Francisco Pereira Gomes e Antonio Luciano de Camargo Filho.

Os dois fundadores viram a necessidade de criar uma empresa que fornecesse softwares para o sistema financeiro. 

Inicialmente, a empresa se chamava Senior Solutions, e tinha apenas aplicativos para o sistema bancário.

Após se tornar Sinqia, em 2018, passou a fornecer softwares para quase todo o setor financeiro como, por exemplo:

  • Bancos;
  • Fundos de investimento;
  • Previdência;
  • Consórcio.

Em síntese, além dos produtos, a Sinqia presta serviços de Outsourcing.

Ou seja, ela mesma terceiriza serviços, como consultorias e até mesmo treinamento para utilização do sistema que a própria Sinqia implementa.

Nos últimos 5 anos, a empresa cresceu 24,5%.

Seu P/L está em 760,90 e sua ação é cotada a R$ 23,82.

5- Ideias Net – Padtec Holding SA (PDTC3)

Fechando a lista de empresas de tecnologia da Bolsa de Valores, está a Ideiasnet.

A empresa foi a primeira brasileira da área de tecnologia da informação a lançar ações na bolsa, no ano 2000.

Inicialmente, a empresa era focada em projetos de tecnologia, mídia e telecomunicações.

Além de desenvolver estes projetos, adquiria participações de empresas concorrentes.

Inova

Em junho de 2020, a Padtec anunciou que suas ações seriam incorporadas pela Ideiasnet – que passou a ser sua única acionista.

Assim, os antigos acionistas da Padtec passaram a deter ações da Ideiasnet.

Consequentemente, o nome da Ideiasnet mudou para Padtec S.A e seu endereço também foi mudado para o mesmo endereço da Padtec.

Em resumo, a Ideasnet deixou de existir e se tornou Padtec. E seu código de negociação na B3 passou a ser PDTC3.

Estas negociações e incorporações terminaram recentemente.

Portanto, ainda não é possível analisar com precisão como a Padtec vai se sair.

Atualmente, suas ações estão cotadas a R$ 6,18.

Tem mais no vídeo

E aí? Gostou de conhecer essas 5 empresas de tecnologia da Bolsa?

Então, aprofunde mais seu conhecimento sobre este mundo das ações e dos investimentos, aprendendo, de uma vez por todas, o que é o Ibovespa e como ele funciona.

E, para concluir, deixo aqui meu vídeo (Raul Sena), do canal Investidor Sardinha, com mais detalhes sobre estas gigantes de tecnologia disponíveis na nossa Bolsa de Valores:

Imagens: Nossa ciência, Hubi, Exame, 7Comm e Inova.

Conte-nos a sua opinião...