Buy side: o que é e qual o papel dele?

Buy side é um termo usado no mercado financeiro para se referir a empresas que investem em diversas aplicações financeiras. Saiba mais.

19 de setembro de 2023 - por Sidemar Castro


Buy side é um termo usado no mercado financeiro para se referir a instituições financeiras e agentes que atuam comprando e investindo em títulos, ativos e demais aplicações financeiras. Em português, “buy side” pode ser traduzido como o “lado da compra”.

As empresas que praticam o buy side compram títulos e outros ativos para si mesmas ou para seus clientes. Diversas instituições podem ser classificadas dentro do buy side, tais como fundos de private equity, hedge funds, fundos de pensão, seguradoras, fundos mútuos, assets e gestoras de investimento.

O termo “buy side” é o oposto do “sell side”. Enquanto o primeiro se refere ao lado comprador, o segundo se refere ao lado vendedor. Ambos são essenciais para a formação de preços de um determinado título de valor mobiliário.

O que faz o analista buy side?

O analista buy side é um profissional que trabalha diretamente com a análise de investimentos e avaliação de empresas e ativos. Ele se envolve na análise financeira de empresas e no desenvolvimento de estratégias de investimento. Isso pode levar a pesquisas profundas de mercado, o que também fomenta melhores tomadas de decisão.

Por exemplo, um analista buy side pode perceber, com base em um modelo financeiro, que o preço de um ativo é menor do que o de seus pares, mesmo que o desempenho desse ativo seja superior que os demais. Em outras palavras, isso pode ser um bom indício que o preço desse ativo irá aumentar no curto ou médio prazo.

Além disso, esse analista também pode conversar diretamente com as empresas das quais têm interesse. Dessa forma, eles conseguem responder, de forma mais assertiva, à questão de saber se um determinado investimento é bom ou não.

Como funciona o buy side?

Ele funciona através de uma equipe de analistas que fazem recomendações de investimentos para instituições financeiras, como fundos e gestoras de patrimônio. Esses analistas são responsáveis por decidir quais ativos comprar para cada carteira de investimentos.

Vamos usar um exemplo para tornar o conceito mais claro. Considere um grande banco de investimentos. Esse banco faz a gestão de carteiras próprias e de clientes. Para decidir quais ativos comprar para cada carteira, ele conta com uma equipe de analistas buy side. Esses analistas fazem recomendações, sempre buscando gerar valor para o próprio banco e, por extensão, para os seus clientes.

O foco é totalmente interno. As recomendações não são vendidas para os clientes, pois é o próprio banco que faz a gestão das carteiras. Portanto, o sigilo das informações é muito importante no lado da compra, pois as recomendações de compra (e venda) de ativos visam beneficiar a própria instituição financeira ou o próprio investidor institucional.

Como deve ser o perfil de um analista buy side?

Um analista deve possuir um conjunto de habilidades e conhecimentos específicos para desempenhar bem suas funções. Aqui estão algumas características importantes para o perfil de um analista de lado da compra:

  1. Habilidades analíticas: Um analista buy side deve ter habilidades sólidas em análise financeira. Ele precisa ser capazes de avaliar empresas, buscar oportunidades e elaborar estratégias de investimentos.
  2. Conhecimento do mercado: O analista deve ter um amplo conhecimento do mercado financeiro. Ele deve estar atualizado sobre as tendências do mercado e ser capazes de identificar oportunidades de negócio lucrativas.
  3. Habilidades de pesquisa: Ele precisa ser capaz de realizar pesquisas aprofundadas e identificar fontes de informações confiáveis.
  4. Habilidades quantitativas: A capacidade de trabalhar com números e realizar análises quantitativas é crucial para um analista buy side.
  5. Comunicação: Embora a comunicação seja mais enfatizada no perfil do analista sell side, os analistas comprarlado também precisam se comunicar efetivamente com os gestores para quem trabalham.
  6.  Idiomas: Dependendo do mercado em que o analista atua, o conhecimento em outros idiomas, como inglês, pode ser necessário.

Quais são os riscos do buy side?

Os riscos podem variar dependendo do tipo de ativo que está sendo comprado e da estratégia de investimento adotada. No entanto, aqui estão alguns riscos comuns associados ao buy side:

  • Mercado: O valor de um investimento pode diminuir devido a mudanças no mercado em geral. Por exemplo, uma mudança nas taxas de juros pode afetar o valor dos títulos.
  • Crédito: Uma parte da transação pode não cumprir com suas obrigações. Por exemplo, o emissor de um título pode não ser capaz de fazer os pagamentos prometidos.
  • Operacional: Risco de perda resultante de processos internos inadequados, falhas humanas ou sistemas.
  • Liquidez: Um ativo pode não ser vendido rapidamente sem uma perda substancial de valor.
  •  Legal e Regulatório: Associado à possibilidade de uma mudança na legislação ou regulamentação que possa afetar um investimento.
  • Concentração: Associado a uma grande concentração em um único investimento ou tipo de investimento.
  • Modelo: Associado ao uso de modelos financeiros para tomar decisões de investimento. Se o modelo estiver errado, as decisões baseadas nele também estarão erradas.

Além disso, a due diligence é um processo importante para mitigar muitos desses riscos, pois envolve a investigação detalhada dos diferentes fatores de uma empresa antes da tomada de decisão.

Quais as diferenças entre sell side e buy side?

As diferenças no mercado financeiro são principalmente sobre o público final que faz uso das análises produzidas e a finalidade dessas análises. Aqui estão algumas das principais diferenças:

1. Público-alvo:

  • Buy side: O trabalho é feito totalmente dentro da empresa. Os analistas de lado da compra trabalham diretamente para empresas ou outros profissionais, além de investidores institucionais ou de varejo, como grupos de private equity, hedge funds, seguradoras, assets e gestores de investimento.
  • Sell side: O trabalho é “vendido” como um produto para clientes externos à empresa. Os analistas de sell side geralmente trabalham para empresas que emitem títulos ou para instituições que intermediam a relação entre essas empresas e seus investidores.

2. Funções:

  • Buy side: O papel do buy side é avaliar empresas, buscar oportunidades e elaborar estratégias de investimentos para gestores com o máximo de rentabilidade e o mínimo de perdas.
  • Sell side: O papel do analista de sell side é analisar o mercado, criando estratégias para venda de ativos financeiros e atração de investidores.

3. Remuneração:

  • Buy side: A remuneração vem dos resultados obtidos por meio das recomendações. Portanto, ela depende do retorno financeiro que o investidor tem.
  • Sell side: Os analistas de sell side são remunerados pelos bancos ou corretoras.

Ambas as funções envolvem a análise de empresas e recomendações a partir dela, cada área tem as suas particularidades.

Achou interessante essa matéria? Então também vai se interessar por esta: O que é poder de compra e como funciona?

8 dicas do que fazer com a restituição do IR

Como comprar euro mais barato

As dívidas mais comuns entre os brasileiros e como evitá-las

Programa de fidelidade: o que é, como funciona e exemplos