O que é poder de compra e como funciona?


O poder de compra é a capacidade que o dinheiro tem de adquirir produtos ou serviços. Dessa forma, ele está relacionado com as variáveis macroeconômicas de cada país como, por exemplo, a inflação.

De maneira geral, o que acontece com o tempo, é a perda do poder de compra. Ou seja, o que você conseguia adquirir anos atrás com R$ 100,00 você não obtém as mesmas coisas hoje.

Como a perda do poder de compra é resultado de fatores externos ao cidadão, não é fácil se proteger.

Contudo, uma dica para que você proteja parte do seu patrimônio, é investir em ativos com retornos acima da inflação.

O que é poder de compra?

O poder de compra, ou poder aquisitivo, é a capacidade de comprar algo com uma certa quantia de dinheiro. Em outras palavras, é o quanto você consegue comprar com certo valor.

Sendo que esse conceito pode ser usado para comparar o que você conseguia comprar no passado e no presente com o mesmo valor.

Por exemplo, há alguns anos, você poderia comprar um pacote de arroz de 5kg por R$ 9,00. Hoje em dia, você terá que pagar bem mais pelo mesmo arroz.

Se você consegue comprar menos com o mesmo valor, você perdeu poder de compra.

Por outro lado, se o seu poder de compra subir, você consegue comprar mais coisas com o mesmo valor. Esse é um fenômeno mais raro e está ligado à deflação

Como funciona?

O poder de compra funciona como a relação entre o valor do dinheiro e o valor dos produtos. Sendo assim, ele está diretamente ligado com a inflação.

Em síntese, a inflação é o excesso de dinheiro na economia, que gera o aumento da demanda frente a oferta e o aumento dos preços de bens e serviços.

Ou seja, como o excesso de dinheiro acaba gerando o aumento dos preços, as pessoas perdem parte do seu poder aquisitivo.

Vale destacar que a inflação varia de acordo com o local. Dessa maneira, a inflação no Brasil é diferente, por exemplo, da inflação na França.

De maneira geral, as diretrizes para a inflação, bem como a política monetária, são de responsabilidade dos Bancos Centrais.

Desse modo, no Brasil o Banco Central do Brasil (Bacen), é o responsável pelas metas de inflação.

Como está o poder de compra no Brasil?

Você consegue, com a mesma quantidade de dinheiro, obter os mesmos produtos que adquiria há alguns anos? Certamente não.

Isso ocorre porque o poder de compra dos brasileiros está se deteriorando cada dia mais.

Se você acompanha a constante subida da inflação, já deve ter percebido o quanto esse poder de compra está caindo. Dessa forma, mesmo que o salário mínimo passe por aumentos, a inflação ainda é maior.

Logo, as pessoas perdem poder de compra. Além de perceber a perda do poder de compra ao fazer compras, é possível analisar esse dado por meio de índices.

Sendo que podemos comparar o poder de compra do Brasil com outros países. Por exemplo, de acordo com o FMI (Fundo Monetário Internacional) na década de 80, o brasileiro era quinze vezes mais “rico” que o chinês.

No entanto, em 2016, pela 1ª vez a China teve o poder aquisitivo maior que o do Brasil.

Em resumo, o FMI fez um cálculo de Paridade do Poder de Compra (PPC), que serve justamente para comparar o poder aquisitivo entre países.

Em 2017, este cálculo indicou que outros países, além da China, ultrapassaram o Brasil no poder de compra. Exemplos disso são:

  • Tailândia

  • Uruguai

  • Costa Rica

  • Panamá

  • República Dominicana

PPC

A Paridade do Poder de Compra (PPC) é gerada por meio da análise do poder de compra. Trata-se de um índice calculado pelo FMI e pelo Banco Mundial.

Em síntese, ele indica o poder de compra de diferentes países. Sendo que o cálculo leva em conta os dados do PIB do país analisado, que é convertido em dólar.

Inscreva-se na Pior Newsletter Possível!

Receba os melhores conteúdos (ou não) gratuitamente!

Usamos a Sendinblue como nossa plataforma de marketing. Ao clicar abaixo para enviar este formulário, você reconhece que as informações fornecidas por você serão transferidas para a Sendinblue para processamento, de acordo com o termos de uso deles

Essa conversão serve para acabar com as disparidades de câmbio entre países. Essa metodologia possui algumas críticas.

Porém, a sua intenção é medir o valor da capacidade real da economia em dólar de uma cesta de produtos básicos e verificar o poder de compra do país na aquisição dessa cesta.

Depois disso, a PPC é colocada em uma lista decrescente. Logo, é possível identificar quais países têm um poder de compra maior do que outros.  Além disso, é possível verificar quais países apresentam:

1- Baixo poder de compra

Significa que o salário mínimo do país não é suficiente para obter os itens da cesta de produtos básicos.

Neste caso, o país pode estar com uma economia em desequilíbrio, com salário real com pouco valor e inflação alta. 

2- Alto poder de compra

Significa que o salário mínimo local consegue adquirir mais do que os itens da cesta de produtos básicos. Apesar disso, a economia do país também pode estar em desequilíbrio.

Formas de medir o poder de compra

É possível medir o poder de compra de várias formas. Uma das maneiras principais, é por meio do Índice Big Mac, que é calculado pela revista The Economist, desde 1986.

Em resumo, o intuito é comparar quantos Big Macs uma pessoa consegue adquirir com um salário mínimo de um local.

Por exemplo, um norte-americano consegue adquirir mais Big Macs com o salário mínimo dos EUA do que um brasileiro consegue obter de Big Macs no Brasil com o salário mínimo daqui.

Desse modo, o poder aquisitivo dos estadunidenses é maior que o dos brasileiros.

Esse tipo de índice pode ser feito também usando o iPhone ou outro tipo de produto. Basta saber quantos itens de certo produto é possível comprar com o salário mínimo do local.

Como manter o poder de compra?

É provável que depois de entender que você consegue adquirir cada vez menos coisas com a mesma quantidade de dinheiro, você esteja se perguntando como manter o poder de compra.

Como o poder de compra é afetado por fatores externos a você, você não pode controlar essa perda. Alguns dos fatores que afetam são:

  • Inflação;

  • Desvalorização da moeda;

  • Crises econômicas;

  • Política monetária;

  • Decisões do Bacen.

Portanto, não existe nada que você possa fazer para impedir o real de continuar perdendo o seu valor.

No entanto, você pode rentabilizar o seu dinheiro. Com isso, você pode obter um rendimento acima da inflação. Logo, você irá aumentar o seu poder de compra.

Para isso, você precisa investir o seu dinheiro em ativos que proporcionem ganho real, isto é, com retorno acima da inflação.

Por exemplo, você pode investir no Tesouro IPCA+. Com esse título, você recebe o IPCA mais uma taxa de juros prefixada.

Sendo assim, existe a garantia de que o seu poder de compra com o dinheiro investido, irá subir. 

LEIA MAIS

Efeito renda: a influência do nível dos preços sobre o poder aquisitivo

Vale a pena vender imóvel e comprar FIIs?

Curva de Phillips, veja a relação entre inflação e desemprego

Como o governo pode controlar a inflação?

7 impactos da inflação na sua vida e nos seus investimentos

Inflação pessoal x Inflação oficial: entenda a diferença e saiba como calcular

Fontes: Suno e The cap.

Conte-nos a sua opinião...