Microfranquia: o que é, como funciona e por que investir?

A microfranquia é um tipo de negócio que exige baixo investimento e conta com uma operação simples. Entenda como ela funciona.

2 de março de 2023 - por Jaíne Jehniffer


A microfranquia é um modelo de negócio que requer um investimento mais baixo e tem uma operação mais simples do que as franquias tradicionais.

Uma microfranquia funciona de forma similar à uma franquia. No entanto, o porte das microfranquias é menor, logo, o investimento inicial é mais baixo. Isso é vantajoso para quem deseja investir em franquias, mas não pretende fazer um investimento tão alto.

Outra vantagem de investir em microfranquias, é que você conta com o apoio do franqueador com consultorias e treinamentos, para começar o negócio. Além disso, você conta com auxílio na divulgação da microfranquia e tem acesso a informações importantes sobre o público-alvo.

O que é microfranquia?

A microfranquia é um tipo de negócio que exige baixo investimento e conta com uma operação simples, isso em comparação com as franquias tradicionais.

No geral, as microfranquias têm as mesmas características das franquias tradicionais como, por exemplo, o pagamento de royalties ao franqueador. A diferença é que as microfranquias exigem um investimento menor do que as franquias.

De acordo com o investimento inicial, as microfranquias podem ser divididas em puras ou mistas. Em resumo, as microfranquias puras têm um investimento inicial de até R$105 mil.

Por outro lado, nas microfranquias mistas, o franqueador oferece dois formatos, um com investimento inicial de até R$105 mil e outro com investimento inicial acima de R$90 mil.

Como funcionam as microfranquias?

As microfranquias funcionam como um tipo de negócio replicável onde o empreendedor recria uma empresa com base em outra já existente, mas com investimento menor. Ou seja, as microfranquias funcionam de forma similar às franquias tradicionais, mas exigem um investimento menor.

Desse modo, as microfranquias também contam com processos operacionais padronizados, direito de comercialização da marca e, em alguns casos, é preciso pagar royalties.

Além disso, tanto as franquias como as microfranquias são reguladas pela Lei das Franquias, que estabelece, por exemplo, a ausência de vínculo empregatício entre franqueado e franqueador.

Para atuar com microfranquias, você deve entrar em contato com o franqueador, que lhe enviará um documento, chamado COF – Circular de Oferta de Franquia.

Neste documento devem constar todos os dados da franquia, tais como taxas a serem pagas e como funciona a operação. Com base nesse documento, você deve decidir se realmente deseja investir no negócio.

Leia mais: Franchising, entenda como funciona o sistema de franquias

Por que investir em uma microfranquia?

Investir em microfranquia pode ser uma boa opção para quem gosta do modelo de franquias mas não pretende fazer um investimento muito alto. Além disso, as microfranquias contam com várias vantagens, tais como:

  • Apoio do franqueador com consultorias e treinamentos, para começar o negócio.
  • Modelo de negócio pronto.
  • Auxílio na divulgação da microfranquia.
  • Facilidade para a negociação com os fornecedores.
  • Baixo investimento.
  • Por fim, você tem acesso a informações importantes do público-alvo.

Quais são as desvantagens desse modelo de negócio?

Uma das desvantagens das microfranquias, é que você não tem autonomia nas decisões internas da empresa. Isso porque, nesse modelo de negócio, você precisa seguir as regras estabelecidas pela marca. Portanto, se você quer ter autonomia, esse modelo pode não ser o melhor para você.

Outra desvantagem, é que você não tem controle sobre a localização. É o franqueador quem decide sobre onde instalar a sua unidade, isso de acordo com a concorrência, público-alvo e localização de outras unidades da franquia.

10 exemplos de microfranquias

Alguns exemplos de microfranquias são:

1- Cacau Show

A Cacau Show é uma empresa que atua no setor de alimentação, sobretudo, na produção de chocolates. A empresa conta com 2.953 unidades, sendo uma empresa muito reconhecida em todo o Brasil.

Apesar de ter uma rede bem robusta de franquias, a empresa tem uma versão que exige um investimento mais baixo, que é o modelo de microfranquia. Desse modo, o investimento inicial é a partir de R$42 mil e o prazo de retorno varia de 12 a 24 meses. 

2- Água de Cheiro

A Água de cheiro é uma companhia que atua no setor de saúde, beleza e bem-estar. A companhia conta com mais de 1.000 itens que vão desde produtos próprios até internacionais, sendo que a empresa se destaca na oferta de perfumaria.

Atualmente a empresa conta com 135 unidades e um faturamento médio mensal de R$50 mil. O investimento inicial é a partir de R$70 mil e o prazo de retorno é de 24 a 36 meses.

3- Kumon

A franquia Kumon é um serviço de apoio pedagógico que tem como base o método Kumon, que foi desenvolvido pelo professor Toru Kumon.

A primeira franquia brasileira foi instalada em 1977 e atualmente existem 1.550 unidades, contando com um faturamento médio mensal de R$33.500. Enfim, o investimento inicial é a partir de R$50 mil e o prazo de retorno: de 18 a 24 meses

4- Mr. Fit

A Mr. Fit é uma empresa que atua no setor de alimentação, por meio de um o sistema de fast food focado em comida saudável e fit. A companhia conta com 136 unidades e tem um faturamento médio mensal de R$30 mil. O investimento inicial é a partir de R$6 mil e o prazo de retorno é de 10 a 36 meses.

5- Pit Stop Skol

A Pit Stop Skol atua no setor de alimentação, através de um modelo de negócio onde os clientes conseguem comprar os produtos de forma rápida e prática.

O faturamento médio mensal é de R$50 mil e a empresa conta com 1.880 unidades. Já o investimento inicial é a partir de R$100 mil e o prazo de retorno é de 10 a 15 meses.

6- BR Mania

A rede BR Mania atua no setor de alimentação e conta com 1.184 unidades, o que faz dela uma das microfranquias mais presentes nos postos de combustível do Brasil. O investimento inicial é a partir de R$30 mil.

7- Solarprime

A Solarprime atua no ramo de casa e construção, sendo a maior empresa em formato de microfranquia a atuar com soluções de energia solar e fotovoltaica.

A empresa conta com 472 unidades, exige um investimento inicial a partir de R$26 mil e o prazo de retorno é de 3 a 12 meses.

8- Acqio

A Acqio é uma fintech que cria produtos e serviços para atender o suporte financeiro empresarial. A companhia conta com 869 unidades, exige um investimento inicial a partir de R$12 mil e o prazo de retorno é de 6 a 12 meses.

9- Acquazero

A Acquazero atua no setor de serviços automotivos, oferecendo serviços voltados para limpeza ecológica. A empresa conta com 462 unidades e tem um faturamento médio mensal de R$70 mil. Já o investimento inicial é a partir de R$25.600 e o prazo de retorno é de 3 a 24 meses.

10- Maria Brasileira

Por fim, temos a Maria Brasileira, uma empresa que atua no setor de limpeza e conservação residencial. A companhia foi pioneira na oferta de multisserviços no Brasil.

Atualmente ela conta com 415 unidades e tem um faturamento médio mensal de R$50 mil. O investimento inicial é a partir de R$39.500 e o prazo de retorno é de 12 a 15 meses.

Diferença entre franquia e microfranquia

As microfranquias funcionam com uma lógica similar às franquias. No entanto, o prefixo “micro” significa que a empresa tem um porte menor do que as franquias tradicionais. Como o porte é menor, o investimento inicial também é mais baixo.

De acordo com a Associação Brasileira de Franchising (ABF), para o negócio ser considerado uma microfranquia, ele deve ter um aporte de, no máximo, três vezes o valor do PIB individual, ou seja, um valor em torno de R$100 mil. Lembrando que esse é o valor máximo, sendo assim, existem microfranquias com valores bem menores.

Fontes: Terra, Conta azul, Nuvem shop e, por fim, I-dinheiro

8 dicas do que fazer com a restituição do IR

Como comprar euro mais barato

As dívidas mais comuns entre os brasileiros e como evitá-las

Programa de fidelidade: o que é, como funciona e exemplos