3 ações que podem te deixar rico

É possível enriquecer adotando algumas ações práticas para a sua vida. Conheça as 3 ações que podem te deixar rico.

9 de março de 2023 - por Raul Sena (Investidor Sardinha)


Será que dá pra ficar rico investindo em ações? A resposta é “sim”. Mas, também, é possível enriquecer adotando algumas ações práticas para a sua vida. Isso porque existem formas certas e eficientes de investir e ganhar dinheiro, potencializando o seu trabalho e outras fontes de renda. É hora de tomar algumas atitudes! E eu vou te mostrar 3 ações que podem te deixar rico.

Primeiramente, é importante entender que nem todo mundo vai enriquecer investindo ou vivendo do próprio salário. Na verdade, pra muita gente os investimentos sequer são uma opção.

Hoje, no Brasil, 58,7% da população brasileira vive com algum grau de insegurança alimentar. Dessa forma, milhões de famílias brasileiras não têm condições de investir nem R$ 50 por mês. Isso porque, para estas pessoas, a prioridade é colocar comida na mesa.

Com isso em mente, vamos focar, apenas, em quem tem uma condição financeira um pouco melhor e, por isso, pode enriquecer investindo ou vivendo de outras fontes de renda. Se este for o seu caso, seguem as 3 ações, ou atitudes, que podem te deixar rico.

1. Defina seu grau de investimento

A primeira ação que você deve fazer, para ficar rico, é estipular o seu grau de investimento. Quanto você está, de fato, disposto a investir todos os meses? Isso é extremamente importante porque faz com que você assuma o compromisso de separar aquele valor, mensalmente, faça chuva ou faça sol.

O ideal é investir até 25% do seu salário. Mas, se você ganha menos e decide aportar apenas 10% por mês, não tem nenhum problema. O mais importante é manter a regularidade e, claro, investir com o foco no longo prazo. Fazendo isso, pode até demorar, mas você vai acabar enriquecendo.

2. Estude conteúdos técnicos

Infelizmente, muita gente vive numa busca frenética por conteúdos de autoajuda e “desenvolvimento pessoal” que têm feito mais mal que bem. No fim das contas, a pessoa continua a colher os mesmíssimos resultados, continua pobre, mas tem a falsa sensação de que está crescendo.

Ao invés de acumular livros de autoajuda, passe a estudar conteúdos técnicos. De preferência, dentro da sua própria área de atuação. E tanto faz se você é pedreiro, cozinheiro, professor, médico, etc. Isso, sim, vai fazer você adquirir novos conhecimentos, evoluir e colocar mais dinheiro no seu bolso. Você vai se impressionar com o quanto esta pequena dica pode te deixar rico.

3. Não fique estagnado

A maioria das pessoas tende a se acomodar depois de ganhar uma certa quantidade de dinheiro. Quem tinha um salário mínimo acaba se estagnando depois que passa a ganhar, por exemplo, 3 ou 4 mil reais por mês. O grande problema disso é que não existe estabilidade nessa vida. Quem não sobe está, necessariamente, caindo.

Por isso, você jamais deve ficar “parado no tempo”. Isso pode não apenas te empobrecer, mas, literalmente, destruir a sua carreira. Basta olhar a quantidade de profissões que, simplesmente, deixaram de existir nas últimas décadas. Onde estão esses profissionais, hoje?

Então, não seja mais um a envelhecer, ficar obsoleto e ser substituído. Estude sempre, se recicle, se reinvente como pessoa e como profissional. Isso, com absoluta certeza, pode te deixar rico!

Se colocar em prática essas 3 ações que podem te deixar rico, sua vida vai atingir um novo patamar. E isso eu posso garantir. Aconteceu comigo!

Gostou do conteúdo? Então, não deixe de assistir ao vídeo acima (do canal Investidor Sardinha) em que detalho as 3 ações que podem te deixar rico.

Aproveite e faça parte da nossa comunidade no Instagram (@oraulsena) pra ficar sempre por dentro dos investimentos e da Bolsa de Valores.

E não deixe de conferir, também: 6 burrices da classe média alta – não faça isso com o seu dinheiro

10 livros essenciais para entender sobre economia comportamental

Propriedade privada: o que significa e quando surgiu o conceito?

Escola de Friburgo: escola que originou o ordoliberalismo

Microeconomia: o que é, como funciona e quais são os elementos?