Quanto as ações do Bradesco renderam em 20 anos?


Não é nenhuma surpresa que o Investidor Sardinha é um ambiente 100% focado em longo prazo. Mas, hoje, vamos falar de um case que demonstra, de forma surpreendente, o poder inestimável do buy and hold. Afinal, quanto as ações do Bradesco (BBDC3) renderam nos últimos 20 anos?

Primeiramente, é preciso entender que o cenário econômico era muito diferente duas décadas atrás. A começar pelo salário mínimo que, na época, era de apenas R$ 200.

Logo, para fazer as contas, precisamos encontrar um valor de aporte minimamente aplicável ao investidor comum.

Então, vamos pensar em R$ 1.000, que, em 2002, valia o equivalente a R$ 6.000 nos dias atuais – considerando apenas a evolução do salário mínimo.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Médio e longo prazo

Antes de conferir o resultado, é bom explicar que uma mentalidade de longo prazo sempre tende a ser mais rentável para o investidor.

Ao escolher boas ações, sua chance de sucesso na Bolsa de Valores aumenta exponencialmente, à medida que o tempo passa.

Nesse nosso exemplo, fica bem clara esta disparidade entre o médio e longo prazo.

Olhando apenas o gráfico, as ações ordinárias (ON) do Banco Bradesco (BBDC3) sofreram uma desvalorização de 16% nos últimos 5 anos.

Quanto as ações do Bradesco renderam em 20 anos?

O que acontece, porém, quando a gente estica o prazo até chegar aos 20 anos?

Retorno das ações do Bradesco em 20 anos

A ação ordinária do Banco Bradesco valia, em 2002, apenas R$ 0,85.

Assim, um investimento inicial de R$ 1.000 seria suficiente para comprar 1.176 ações.

Aqui, no entanto, entra o grande pulo do gato. O Bradesco, como outros bancos, tem o hábito de premiar os acionistas, quase todos os anos, com a bonificação de ações.

Dessa forma, quem detinha 1.176 BBDC3 (há 20 anos) teria, hoje, um total de 2.746 ações.

Hoje, cada ação vale R$ 14,29. Ou seja, trazendo a valor presente, o investidor teria um patrimônio de R$ 39,240,34 considerando apenas a valorização dos papéis.

Dividendos e lucro total do Bradesco

Além da valorização, o Bradesco pagou dividendos que somam, para aquele aporte inicial de R$ 1.000, a bagatela de R$ 36.223,19.

Logo, chegamos ao seguintes números:

  • Aporte (2002): R$ 1.000,00
  • Bonificação/valorização: R$ 39,240,34
  • Dividendos: R$ 36.223,19
  • Rentabilidade total: R$ 74.476,53

Não. Você não leu errado. O investimento de mil reais se transformou, em 20 anos, em mais de R$ 75 mil. Ou seja, uma rentabilidade de 7.447%.

20 anos e muito mais

O exemplo do Banco Bradesco é apenas mais um dos tantos que comprovam a eficácia da estratégia de investir pro longo prazo.

Em resumo, um dos maiores erros dos investidores é o de enxergar apenas o gráfico das ações, sem considerar o valor real do negócio.

Em determinados períodos, 100% das ações vão entregar algum resultado negativo. E o gráfico tende a se movimentar em ciclos de alta e de baixa, independentemente da direção.

Logo, o principal aprendizado que fica é:

Pare de perder tempo com gráfico! Se concentre em montar uma carteira segura e diversificada, considerando, acima de tudo, o valor e a qualidade das empresas.

E, claro, devo dizer que você não entendeu absolutamente nada se, por acaso, achou que este artigo é uma recomendação de investimento. Este não é – e nunca será – nosso propósito!

Gostou do conteúdo? Então, não deixe de assistir ao vídeo acima (do canal Investidor Sardinha) em que detalho o quanto as ações do Banco Bradesco renderam nos últimos 20 anos.

Aproveite e faça parte da nossa comunidade no Instagram (@oraulsena) pra ficar sempre por dentro do mundo dos investimentos e da Bolsa de Valores.

E não deixe de conferir, também: Como ficar milionário na Bolsa: diferença entre preço e valor.


Conte-nos a sua opinião...