Commodities agrícolas: O que são, mercado e porque investir

7 de julho de 2022 - por Jaíne Jehniffer


As commodities agrícolas são produtos primários. Eles geralmente são comercializados “in natura” ou com baixo grau de industrialização.

Dentre os produtos mais relevantes temos: soja, milho, cana-de-açúcar, café, algodão, laranja, arroz e carne. Sendo que esse é um dos principais setores da bolsa brasileira, devido à sua importância na economia brasileira.

Para você ter uma ideia, em 2021 o setor teve uma participação de 27,4% no PIB brasileiro. Isso de acordo com dados do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada).

O que são commodities agrícolas?

O termo commodity vem do inglês e significa mercadoria. Já as commodities agrícolas são os produtos primários comercializados “in natura” ou com pouca industrialização.

Além disso, as commodities, no geral, são matéria-prima para outros produtos.

Quando falamos no contexto do mercado, as commodities são produtos padronizados. Ou seja, não há uma diferenciação de origem e eles são demandados em escala global.

Dessa forma, não faz diferença se a soja é produzida aqui ou em outro país.

O preço será o mesmo, já que segue uma cotação no mercado internacional. Onde o preço é definido de acordo com a velha leia da oferta e demanda.

Portanto, um produtor tem pouco ou nenhum poder de influenciar nos preços. Isso porque, as cotações são definidas mais por fatores impossíveis de controlar, como por exemplo, eventos climáticos.

Enfim, as principais características das commodities agrícolas são:

  • Produtos primários
  • Pouco ou nenhum grau de industrialização
  • Produção em grande volume
  • Comercialização em escala mundial
  • Preços cotados internacionalmente
  • Características padronizadas
  • Possibilidade de estocagem.

Tipos de commodities agrícolas

As commodities agrícolas podem ser de dois tipos: soft ou hard. Em resumo, as soft commodities são as commodities leves.

Já as hard commodities são as commodities duras. Alguns exemplos disso são os naturais extraídos e minerados, como ouro e petróleo.

Além disso, os produtos primários de origem agropecuária são subdivididos em:

  • Grãos: soja, café, milho, trigo
  • Proteína animal: carne, leite e derivados.

Como funciona esse mercado?

A negociação de commodities agrícolas ocorre em vários mercados. Sendo que ela envolve compradores e vendedores no mundo inteiro.

Inclusive, se você acha que precisa comprar o produto em si para fazer parte desse mercado, está enganado. Ou seja, você não precisa comprar, por exemplo, sacas de soja.

Isso porque existem outras formas de negociar esses produtos de forma indireta. Confira abaixo quais são os principais tipos de mercado de commodities:

1- Mercado físico

Nesse mercado, ocorre a troca da mercadoria por dinheiro. Ou seja, neste caso, você compra a mercadoria com o produtor.

Portanto, nesse tipo de negociação existe a entrega imediata do produto e o pagamento à vista.

Por exemplo, quando um produtor vende suas commodities para um comprador, ele está atuando no mercado físico.

Como nesse mercado ocorrem negociações globais, ele normalmente funciona por meio de bolsas de mercadorias.

2- Mercado a termo

o mercado a termo é um local onde são feitos acordos entre o comprador e o vendedor, para a compra ou venda dos produtos a prazo.

Todos os detalhes importantes tais como preço, data de liquidação do contrato e a quantidade do produto, são definidos de forma antecipada.

Depois que o contrato a termo é fechado, as mudanças no preço do produto não afetam a negociação.

Desse modo, na data acordada, o vendedor entrega o produto ao comprador a commodity e recebe dele o pagamento combinado.

3- Mercado futuro

O mercado futuro é tido como um tipo de evolução do mercado a termo. Isso porque, nele o produto não é entregue, como ocorre com o mercado a termo.

Em resumo, no contrato futuro, o comprador e o vendedor negociam o preço, quantidade e a data. Mas, quando chega o dia marcado, não é feita a entrega física dos produtos.

Neste caso, ocorre somente a liquidação financeira. O principal intuito desse mercado, é a proteção de safras contra possíveis prejuízos.

4- Mercado de opções

Por fim, temos ainda o mercado de opções. Ele é bem parecido com o mercado futuro. No entanto, aqui não existe uma obrigação de que o contrato seja cumprido. Existe apenas a alternativa, isto é, a opção.

As opções são negociadas nas bolsas de valores e em mercados de balcão organizados. Em resumo, na bolsa os contratos de opção têm características padronizadas.

Em contrapartida, no mercado de balcão, eles podem ser personalizados de acordo com o interesse dos envolvidos.

As commodities agrícolas brasileiras

O Brasil é um dos principais produtores de commodities agrícolas do mundo. Alguns dos fatores que favorecem esse protagonismo são:

  • Grande extensão territorial
  • Abundância de recursos naturais
  • Terras cultiváveis
  • Clima favorável.

Além disso, por aqui são feitos poucos investimentos em tecnologias para aprimorar a produtividade no campo e, com isso, otimizar os espaços de plantio e de criação de gado.

Enfim, os são os principais produtos primários do agronegócio brasileiro são:

  • Soja
  • Trigo
  • Milho
  • Café
  • Laranja
  • Açúcar
  • Algodão
  • Carne

A importância das commodities agrícolas na economia brasileira

Nas últimas décadas, o agronegócio brasileiro cresceu e se modernizou. Sendo que nas épocas de crise, é este setor que puxa o PIB do país para cima.

O Brasil conta com técnicas avançadas de cultivo. Com isso, a nossa produtividade aumentou e o custo de produção diminuiu.

De fato, as fazendas brasileiras são exemplo para outros países produtores.

Em 2021 o setor teve uma participação de 27,4% no PIB brasileiro. Isso de acordo com dados do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada).

Como investir?

Algumas formas de investir em commodities agrícolas são:

1- Mercado futuro

O mercado futuro é usado sobretudo para a especulação. Sendo assim, a intenção é obter lucros no curto prazo. Lembrando que especulação é uma manobra de alto risco, que pode resultar em prejuízos.

Para operar no mercado futuro, você pode usar os contratos padronizados da bolsa. Eles têm quantidades definidas de cada mercadoria e datas predeterminadas de vencimento.

Como no mercado futuro não ocorre a entre física da mercadoria, é possível negociar mesmo sem ter o valor total do contrato.

2- Ações e fundos de investimento

Outra opção para investir em commodities agrícolas, é aplicar em ações de empresas que atuam nesse setor. Essa é uma boa alternativa para quem deseja retornos no longo prazo.

Um detalhe importante é que as ações de empresas que atuam nesse setor costumam ter uma correlação positiva com a performance das commodities no mercado internacional.

Portanto, se a cotação do produto sobe, a tendência é que as ações das empresas produtoras também subam e vice-versa.

Sendo, ao investir em ações você pode lucrar não apenas com a valorização das ações, mas também com o recebimento de dividendos.

Por fim, você tem ainda a opção de investir em commodities agrícolas por meio de fundos de investimento com gestão ativa ou passiva.

Quais as vantagens de investir

Algumas vantagens de investir em commodities agrícolas são:

1- Diversificação

A diversificação da carteira de investimentos dilui os riscos e potencializa as chances de altos retornos.

Nesse sentido, dependendo do seu perfil e estratégia de investimentos, diversificar com commodities pode ser uma boa opção.

2- Ciclos

O preço das commodities varia de acordo com a oferta e demanda pelos produtos. Sendo assim, os preços passam por altas e baixas. Além disso, os períodos de safra e entressafra afetam as cotações.

Portanto, para poder aproveitar os ciclos, é preciso estudar sobre o mercado e ficar atento aos acontecimentos internos e externos que podem impactar o setor.

3- Liquidez

Por fim, o mercado de commodities agrícolas tem ainda a vantagem da liquidez.

Quais são os riscos de aplicar em commodities agrícolas?

O nível de risco varia de acordo com o tipo de ativo. Por exemplo, negociar no mercado futuro tem um risco maior do que comprar ações.

É claro que o risco está atrelado às chances de retorno. Isso porque, no mercado existe a chamada relação entre risco e retorno.

Por exemplo, no mercado futuro você pode operar alavancado. Com isso, você pode turbinar os seus ganhos. Contudo, se você não acertar na aplicação, você pode ter perdas exponenciais.

Em contrapartida, nas ações você pode perder dinheiro com as oscilações do mercado. Por isso, o ideal é investir com foco no longo prazo. Além disso, é essencial escolher empresas com bons indicadores.

Vale a pena investir em commodities agrícolas?

Depende. Se o seu perfil de investidor se encaixa com alguma das formas de investir em commodities agrícolas, então sim, vale a pena investir.

Isso porque as commodities agrícolas são essenciais para a sobrevivência do ser humano. Logo, elas vão continuar sendo negociadas.

Nesse contexto, o Brasil se beneficia, já que ele conta com várias características favoráveis. Sendo assim, para um brasileiro faz muito sentido investir nesse setor.

3 dicas para investir em commodities agrícolas

Algumas dicas para investir bem em commodities são:

1- Seus objetivos

O 1º passo para investir em qualquer tipo de ativo, é definir seus objetivos com a aplicação. Isso é importante pois o tipo de investimento ideal para você vai depender dos seus objetivos.

2- Opções

Existem muitas formas de investir nesse mercado como, por exemplo, por meio de ações, fundos e BDRs. Depois de definir os seus objetivos com a aplicação, você poderá escolher o melhor tipo de ativo para você.

3- Estude

Por fim, a última dica é estudar sobre o mercado. Não invista em algo que você não conhece. Isso porque, isso faz com que o seu risco seja maior.

Por outro lado, ao investir em algo que você entende, as suas chances de altos retornos são maiores.

Enfim, gostou do texto? Então aproveite para descobrir como funcionam e como investir nas commodities financeiras.

Fonte: Fia e Cepea.

10 dicas de como melhorar a sua relação com o dinheiro

Mitos e verdades sobre empreendedorismo que devemos conhecer

8 dicas do que fazer com a restituição do IR

Como comprar euro mais barato