Economia sustentável, saiba o que é e qual a importância


A economia sustentável são práticas que têm como base o uso sustentável dos recursos naturais.

Ela é muito importante pois defende a manutenção do ecossistema e a garantia de recursos naturais para as próximas gerações. 

O que é economia sustentável?

O conceito de economia sustentável é bem amplo. Mas, no geral, ele engloba práticas que visam a preservação do meio ambiente.

Sendo assim, a ideia é repensar os processos econômicos. Isso com o intuito de não prejudicar o equilíbrio do meio ambiente.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Portanto, a ideia é usar a natureza de forma responsável. Ou seja, é fazer uso dos recursos naturais, mas sem que isso impacte o meio ambiente.

O economista Ignacy Sachs fala sobre o assunto em seu livro Estratégias de transição para o século XXI.

Para Sachs, a economia sustentável é a alocação e o gerenciamento de forma eficiente dos recursos e de um fluxo constante de investimentos públicos e privados.

O termo é conceituado ainda pelos escritores Amartya Sen e Sudhir Anand. Isso em seu artigo “Human development and economic sustainability”.

De acordo com eles, o conceito de economia sustentável deve incluir a relação entre distribuição, desenvolvimento sustentável, crescimento ótimo e taxa de juros.

Importância

A economia sustentável é importante para a manutenção do ecossistema. Isso porque, o mal uso dos recursos naturais pode gerar grandes deficiências na natureza.

Além disso, colocar em prática a economia sustentável é importante para as empresas. Afinal de contas, os impactos ambientais causados à natureza, têm um alto custo às empresas envolvidas.

Como praticar a economia sustentável?

Colocar em prática a economia sustentável envolve:

  • Reparação ambiental

  • Uso consciente

  • Energia alternativa

  • Redução do consumismo

1- Reparação ambiental

Primeiramente, a reparação ambiental é uma forma de equilibrar os danos causados no meio ambiente. Isso com o intuito de garantir a qualidade de vida para as futuras gerações.

Sendo que os danos causados ao meio ambiente podem ser os mais variados.

Um exemplo de empresa que faz a reparação ambiental é a Faber Castell. Isso porque, a empresa usa madeira de reflorestamento para produzir lápis.

Em resumo, ao explorar um local para obter matéria-prima, a Faber Castell se compromete a plantar novas árvores para reflorestar o local.

2- Uso consciente

Muitos dos materiais usados pelas empresas são recursos renováveis. Contudo, alguns são recursos não renováveis. Sendo assim, é preciso discutir sobre a substituição de materiais não renováveis por renováveis.

Além disso, é preciso fazer o reaproveitamento de produtos para que novos produtos não sejam criados. Com isso, os recursos naturais podem ser poupados. Enfim, o uso consciente envolve:

  • A reutilização;

  • Não desperdício dos materiais naturais

  • Redução da exploração de recursos

  • Reciclagem

3- Energia alternativa

A energia alternativa ou energia limpa, não prejudica tanto o meio ambiente. Em contrapartida, a energia derivada do uso do petróleo e carvão prejudicam muito mais.

Isso porque, ao serem queimados, esses combustíveis fósseis liberam uma grande quantidade de gases tóxicos no meio ambiente.

Portanto, o uso de energia limpa é uma boa opção. Exemplos de energia limpa são a energia solar e a eólica. A adoção desse tipo de energia é mais cara, mas é muito melhor para o meio ambiente.

Vale destacar que a energia gerada por hidrelétrica também é uma opção melhor do que os combustíveis fósseis. Contudo, ela também tem aspectos negativos como, por exemplo, alagamento e erosão do solo.

No fim das contas, a hidrelétrica é tida como uma fonte de energia barata e pouco poluente, sem emissão de gases tóxicos. 

4- Redução do consumismo

Por fim, temos que levar em conta ainda a questão do consumismo. Isso porque, o consumo desenfreado gera muito lixo e resíduos que são descartados na natureza.

Portanto, diminuir o volume de compras, também diminui a quantidade de resíduos descartados.

Com isso, ocorre a diminuição da quantidade de produtos fabricados e a quantidade de recursos naturais extraídos.

Para você ter uma ideia, os produtos plásticos levam em torno de 450 a 500 anos para se decompor.

Por exemplo, se uma pessoa gastar uma garrafa de água por dia, serão 375 garrafas por ano para cada um dos 7 bilhões de habitantes do mundo.

No fim das contas, a quantidade de lixo produzida no mundo é alta demais.

Economia clássica X sustentável

A grande diferença entre os dois tipos de economia, é o ponto de vista sobre os recursos. Isso porque, na clássica, é como se os recursos da Terra fossem ilimitados.

Por outro lado, na sustentável, leva-se em conta que os recursos não são ilimitados. Desse modo, é preciso preservar os recursos para que eles não acabem.

Exemplos

Alguns exemplos de empresas brasileiras que adotaram a economia sustentável:

  • Natura
  •  Cemig
  • Ambev
  • L’Oréal
  • Banco BV
  • Faber Castell

LEIA MAIS

Economia verde, o que é? Conceito e críticas

Créditos de carbono, o que são? Como são emitidos e comercializados

Investimentos responsáveis, o que são? Definição e como investir

O que são Commodities Ambientais?

Green Bonds: o que são os títulos verdes e como utilizá-los

ESG, o que é? Origem e opções de ativos sustentáveis

Fontes: Meio sustentável; Eure ciclo; e, por fim; Ecycle.


Conte-nos a sua opinião...