O que é e como encontrar um investidor-anjo?


Investidor-anjo é uma pessoa física que usa o próprio capital para investir em empresas com grande potencial de crescimento.

Portanto, o investimento-anjo é uma forma de uma pessoa, geralmente um empreendedor com vasta experiência, ajudar uma empresa a crescer.

Isso porque, além do apoio financeiro, o investidor-anjo também costuma contribuir com aconselhamento e consultoria.

Isso é muito vantajoso, pois além do suporte financeiro, você ainda pode contar com a expertise do investidor.

Como funciona o investimento-anjo?

O investidor-anjo funciona de duas formas. A 1ª é por meio do investimento em dinheiro no negócio, com o intuito de que ele possa crescer mais rápido.

Por outro lado, a 2ª forma é o investimento de conhecimento. Ou seja, é mentorar e aconselhar o empreendedor. É por isso que o investimento-anjo também é conhecido como smart money ou “dinheiro inteligente”.

Enfim, o investidor-anjo tem as seguintes características:

  • Normalmente o investidor-anjo tem uma participação minoritária na empresa.

  • O investidor-anjo não costuma ter uma posição executiva no negócio. Ao invés disso, ele apoia o empreendedor com mentoria e conselhos.

  • Por fim, o investimento-anjo costuma ser feito por empresários experientes.

Legislação sobre o investidor-anjo

A Lei Complementar 155/2016, assegura que uma pessoa Jurídica ou Física pode investir em uma microempresa ou empresa de pequeno porte, proporcionando o apoio financeiro para contribuir com o crescimento da empresa.

Sendo que o retorno do investimento ocorre através dos lucros que a empresa conseguir gerar.

Além disso, outra exigência da Lei 155/16, é a de que a vigência do contrato de participação não pode ser superior a 7 anos.

No ano de 2017 a Lei teve uma atualização que garante à empresa que o investidor-anjo não se torne sócio dela.

A Lei assegura ainda que o investidor, através do suporte financeiro, não tenha responsabilidade legal pela empresa.

Como saber se precisa de um investidor-anjo?

Antes de ir em busca de um investidor-anjo, você tem que avaliar se a sua empresa precisa disso para crescer. Isso porque,  o apoio de um investidor-anjo é algo sério.

Ao receber um investimento-anjo, você deve compartilhar todas as informações do negócio com o investidor. Ou seja, seja, você deve compartilhar não apenas as coisas boas, mas também os pontos negativos do negócio.

Além disso, você precisa estar aberto para ouvir críticas e ser mentorado, já que uma das funções do investidor-anjo é contribuir com aconselhamento e consultoria.

Outro detalhe importante é que esse tipo de investimento pode ser usado apenas para o crescimento da empresa. Em outras palavras, você não pode usar o dinheiro para outras coisas como para pagar dívidas, por exemplo.

Enfim, as características de empresas ideais para receber um investimento-anjo são:

  • Companhias que tenham um modelo de negócio que não pode ser copiado facilmente por concorrentes;

  • Negócios que faturem menos de R$ 1 milhão por ano;

  • Negócios que apresentem algum tipo de inovação;

  • Empresas em busca de aporte de R$ 100 mil a R$ 800 mil;

  • Companhias que foquem em um mercado-alvo expressivo – que movimente mais de R$ 500 milhões por ano;

  • Empresas que tenham alto potencial de crescimento e sejam escaláveis.

Como conseguir um investidor-anjo?

Conseguir um investidor-anjo pode ser a peça chave para que a sua empresa cresça e se desenvolva. Mas conseguir um investidor-anjo pode não ser tão fácil. Algumas dicas para isso são:

1- Mercado de atuação do negócio

Primeiramente, pesquise sobre o mercado de atuação da sua empresa. Além disso, teste e valide as suas ideias com os clientes.

Vale a pena ainda estudar sobre os concorrentes potenciais e saber qual é o diferencial da sua empresa.

Analisar todos esses pontos é importante pois um investidor-anjo, provavelmente, vai querer essas informações.

2- Apresentação da empresa

Monte uma apresentação da empresa para que você consiga explicar qual é o modelo de negócio, o produto ou serviço e quais necessidades sua empresa irá atender.

Além disso, na apresentação você deve falar sobre como a empresa vai ganhar dinheiro, como o investimento será usado e qual é o faturamento esperado.

3- Local

Por fim, com todo o material e informações descritas nos passos anteriores, você pode sair em busca de um investidor-anjo.

Você pode fazer isso por meio da sua rede de contatos, eventos e concursos para novos negócios.

Ao apresentar o seu negócio, lembre-se de ser transparente com as informações. Assim você aumenta as chances de conseguir um investidor-anjo.

Quem são os investidores-anjo do Brasil?

Os investidores-anjo no Brasil, em sua maior parte, são empresários com vasta experiência e que acumularam capital ao longo dos anos.

De acordo com a pesquisa da Anjos do Brasil, os investidores-anjo do Brasil são:

  • Os modelos de negócios B2B (negócios que vendem para outros negócios) são os preferidos pelos investidores-anjo;

  • O valor médio investido por ano é R$ 129 mil;

  • 80,2% dos investidores fazem seus investimentos por meio de redes de investidores-anjo;

  • Por fim, 93% se identificam como do gênero masculino.

LEIA MAIS

Camila Farani, quem é? Vida e carreira da cofundadora do G2 Capital

Investimentos de alto risco – 10 alternativas e como diminuir os riscos

Investidor de risco – alternativas de aplicações

Como investir em startups com pouco dinheiro?

Carol Paiffer: investidora e co-fundadora da ATOM

Jose Carlos Semenzato, quem é? Biografia do presidente da SMZTO

Fontes: Anjos do Brasil, Nubank e, por fim, Endeavor.

Conte-nos a sua opinião...