Eletropaulo

Avaliação dos usuários
Empresa Ainda não foram feitas avaliações
Gestão Ainda não foram feitas avaliações
Ticker ELPL3, ELPL4, ELPL5, ELPL6
Fundador Light São Paulo – São Paulo Tramway, Light and Power Company
Presidente da empresa Charles Lenzi
Alavancada? Sim
Registra lucro? Sim
Ano de fundação 1899
Setor de atuação Utilidade Pública
Recuperação judicial? Não
Tamanho da empresa Small Cap
Links úteis
  1. Fundamentos Eletropaulo
  2. RI da empresa
Principais produtos

A Eletropaulo, controlada pelo grupo Enel, tem como principal produto a distribuição de energia elétrica. Os produtos da empresa, no ramo de energia elétrica, são:

  • Conversão
  • Distribuição
  • Serviços de inteligência energética
  • Open Power

O que a empresa faz?

A Eletropaulo é a empresa responsável pela distribuição de energia no estado de São Paulo. Sendo que ela foi comprada pela Enel, um grupo italiano com sede em Roma e que atua com a geração e distribuição de energia elétrica.

Após ter sido adquirida pela Enel, a Eletropaulo passou a se chamar Enel Distribuição São Paulo. A companhia distribui energia elétrica para 24 municípios da Grande São Paulo, incluindo a capital, que é o maior polo econômico do Brasil.

A Eletropaulo alcança mais de 18 milhões de pessoas, concentradas em oito unidades consumidoras.

No total, o consumo anual aproximado é de 42 mil gigawatts-hora (GWh) de energia. Não é atoa que a Eletropaulo é a maior distribuidora do Brasil em termos de energia distribuída e também a maior distribuidora de energia elétrica da América Latina.

Eletropaulo - ELPL3, ELPL4, ELPL5, ELPL6

Em relação aos seus números, a Eletropaulo conta com 163 estações transformadoras de distribuição (ETD), o que totaliza 12,5 GVA de potência instalada, 1,7 mil km de subtransmissão (138/88 kV) e uma rede de cerca de 311 mil km de condutores aéreos, 3 mil km de condutores subterrâneos e 1,2 milhão de postes.

Além disso, a área de concessão da companhia é de 4.526 km quadrados, o que equivale a 1,6 mil consumidores por quilômetro quadrado.


Breve história da empresa

A história da Eletropaulo remete a 1899 e acompanha o desenvolvimento de São Paulo. No ano de 1899, um grupo de empresários canadenses fundou a The São Paulo Railway, Light Power Company Limited.

Já em 1904, o grupo canadense criou a The Rio de Janeiro Tramway, Light and Power Co. Ltda. A partir de 1923 as empresas passaram a ser controladas pela holding Brazilian Tractions Light and Power Co. Ltda.

Sendo que o grupo passou por uma reestruturação em 1956, tendo como base a Brascan Limited. Alguns anos depois, em 1979, o governo do Brasil, através da Eletrobrás, adquiriu da Brascan o controle acionário da então Light-Serviços de Eletricidade S.A.

Eletropaulo - ELPL3, ELPL4, ELPL5, ELPL6

Em 1981, a companhia passou para as mãos do governo de São Paulo, que mudou o nome da empresa para Eletropaulo – Eletricidade de São Paulo S.A. Já em 1995, a Eletropaulo passou por uma reestruturação que resultou em 4 empresas: 

  • Eletropaulo Metropolitana – Eletricidade de São Paulo (distribuidora);
  • EBE – Empresa Bandeirante de Energia S.A. (distribuidora);
  • EPTE – Empresa Paulista de Transmissão de Energia Elétrica S.A. – atual CTEEP (transmissão);
  • EMAE – Empresa Metropolitana de Águas e Energia S.A. (transmissão).

Como resultado da cisão, a Eletropaulo Metropolitana se tornou responsável pela distribuição de energia elétrica para os 24 municípios da Grande São Paulo.

Sendo que a empresa foi privatizada em 1998 ao ser adquirida pela Lightgás, com participação de capital entre AES, grupo Électricité de France (EDF), Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) e Reliant Energy.

Já em 2001, com uma nova composição acionária, a empresa passou a ser controlada somente pela AES Corporation, uma das maiores empresas de energia do mundo.

Em 2003, a AES e o BNDES concluíram a reestruturação das dívidas das companhias controladoras da Eletropaulo – AES Elpa e AES Transgás. Com isso, o BNDES tornou-se sócio da AES no capital da Eletropaulo, através da criação da holding Brasiliana de Energia S.A.

Desse modo, a AES ficou com 50% mais uma ação do capital votante da Brasiliana e o BNDES ficou com os outros 50% menos uma ação. Já a Brasiliana manteve a participação na Eletropaulo, que antes era detida pela AES.

No dia 8 de fevereiro de 2008, por meio de uma Assembleia Geral Extraordinária (AGE), depois da anuência da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), foi aprovada a proposta de grupamento da totalidade das ações emitidas pela empresa.

Eletropaulo - ELPL3, ELPL4, ELPL5, ELPL6

Sendo assim, a partir do dia 1º de abril de 2008, as ações foram grupadas na proporção de 250 para 1. Além disso, a empresa fez o desdobramento de ADRs de modo que para 1 ADR foi atribuído 1 ADR adicional.

No ano de 2010, foi aprovada em Assembleia Geral Extraordinária a conversão das ações preferenciais classe A em ações preferenciais classe B. Dessa maneira, todas as ações preferenciais passaram a ter tag along de 100%.

Ainda em 2010, as ações da empresa passaram a ser negociadas com o ticker unificado ELPL4. Logo, deixaram de existir os códigos ELPL5 e ELPL6. No final de 2015 a empresa passou por uma reestruturação societária envolvendo sua controladora, a Companhia Brasiliana de Energia S.A.

A reestruturação foi concluída no início de 2016 e a Eletropaulo passou a ser controlada pela Brasiliana Participações S.A. No ano seguinte, a empresa terminou de migrar para o Novo Mercado, o mais alto nível de governança corporativa da bolsa.

Com isso, ela passou a ter apenas ações ordinárias. No mês de abril de 2018 teve início a Oferta Pública de Aquisição de Ações da Eletropaulo, incluindo as Companhias Energisa S.A., Neoenergia S.A. e Enel Brasil Investimentos Sudeste S.A.

Em junho de 2018, o leilão de aquisição de controle da Eletropaulo foi concluído, no qual a Enel Brasil Investimentos Sudeste S.A. adquiriu boa parte das ações da Eletropaulo.

Durante o período de venda das ações remanescentes a Enel continuou a adquirir ações e passou a deter, desde o dia 13 de julho de 2018, 93,3% do capital da empresa. Já em dezembro de 2018, a empresa passou a se chamar Enel Distribuição São Paulo.

Eletropaulo - ELPL3, ELPL4, ELPL5, ELPL6

No dia 06 de novembro de 2019, foi aprovada a operação de incorporação reversa da companhia com a sua então controladora direta, a Enel Brasil Investimentos Sudeste S.A.

Já no dia 21 de novembro de 2019, foi realizado o leilão da Oferta Pública de Aquisição para o cancelamento do registro de companhia aberta da Eletropaulo perante a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) sob a categoria A e conversão para categoria B.


Diretoria

Charles Lenzi (Diretor Presidente)

Pedro de Freitas Almeida Bueno Vieira (Diretor Vice-Presidente)

Sidney Simonaggio (Diretor Vice-Presidente)

Paulo Camillo Vargas Penna (Diretor Vice-Presidente)

Francisco José Morandi Lopez (Diretor Vice-Presidente e de Relações com Investidores )

Teresa Cristina Querino Vernaglia (Diretora Vice-Presidente)


Conselho administrativo

Britaldo Pedrosa Soares (Presidente)

Teresa Cristina Querino Vernaglia

Vincent Winslow Mathis

Kazi Kamrul Hasan

Julian Jose Nebreda Marques

Marcelo Antonio de Jesus

Pedro de Freitas Almeida Bueno Vieira

Airton Ribeiro de Matos

Francisco José Morandi Lopez

Ricardo de Abreu Sampaio Cyrino

Berned Raymond Da Santos Ávila

Clarissa Della Nina Sadock Accorsi

Sergio Silva do Amaral

Flora Lucia Marin de Oliveira

Marcelo de Carvalho Lopes

Alexandre Meduneckas

José Luiz Borges Andreoli

Marcelo Gasparino da Silva

Wilfredo João Vicente Gomes


Principais concorrentes

Energias do Brasil (ENBR3)

Afluente Transmissão de Energia (AFLT3)

Alupar (ALUP3, ALUP4, ALUP11)

Cemig (CMIG4)

CPFL Energia (CPFL3)

Eletrobras (ELET6)

Equatorial (EQTL3)

Eneva (ENEV3)

Empresa Metropolitana de Águas e Energia (EMAE4)

Elektro (EKTR4)

Energisa (ENGI11)

Engie (EGIE3)

Light (LIGT3)

Neoenergia (NEOE3)

Renova Energia (RNEW11)


Perspectiva para o futuro

A Eletropaulo, atua Enel Distribuição São Paulo, é a maior distribuidora de energia do Brasil e da América Latina.

A empresa possui uma forte presença no mercado e uma alta previsibilidade de receita, fatores importantes em uma empresa.

Eletropaulo - ELPL3, ELPL4, ELPL5, ELPL6

No entanto, ela depende de concessões e necessita de um alto valor de investimento para expansão.

Além disso, vale destacar que em 2019 a empresa fez uma Oferta Pública de Aquisição para o cancelamento do registro de companhia aberta da Eletropaulo perante a CVM.

Sendo assim, as ações da empresa não podem mais ser admitidas em negociação em mercado regulamentados de valores mobiliários.


Composição acionária

ELPL3, ELPL4, ELPL5, ELPL6 Acionista Percentual
1 Enel Brasil S.A 100%

Qual sua opinião sobre a empresa?