Capital circulante líquido (CCL): o que é e como calcular?

O Capital Circulante Líquido é a diferença entre o Ativo e o Passivo Circulante de uma empresa, que financiam suas operações. Saiba mais!

6 de outubro de 2023 - por Sidemar Castro


O Capital Circulante Líquido (CCL) é um indicador financeiro que mede a capacidade de uma empresa de cumprir com suas obrigações financeiras de curto prazo e manter suas operações funcionando. Ele corresponde à diferença entre o Ativo Circulante (AC) e o Passivo Circulante (PC) de uma empresa.

O Ativo Circulante é composto por todos os recursos ou bens que possuem maior liquidez, ou seja, podem ser rapidamente consumidos ou convertidos em dinheiro, como estoques, contas a receber e dinheiro em caixa. Já o Passivo Circulante é composto pelas obrigações financeiras de curto prazo da empresa, como contas a pagar, empréstimos e impostos a serem pagos.

Para calcular o CCL, basta subtrair o Passivo Circulante do Ativo Circulante. Continue a ler, que mais adiante explicamos e apresentamos a fórmula de cálculo. É importante lembrar que o resultado do CCL deve ser positivo, indicando que a empresa tem recursos suficientes para cumprir com suas obrigações financeiras de curto prazo e manter suas operações funcionando.

O índice de capital de giro, também conhecido como liquidez corrente, é essencial para determinar a capacidade da empresa de arcar com suas responsabilidades financeiras. Quando uma empresa possui um CCL positivo, indica que seu crescimento é sustentável e que sua saúde financeira está caminhando bem.

O que é o capital circulante líquido?

O Capital Circulante Líquido (CCL), também conhecido como capital de giro ou capital de trabalho, representa a totalidade de recursos, próprios ou de terceiros, que sustentam as atividades operacionais da empresa.

Ele corresponde à diferença entre o Ativo Circulante e o Passivo Circulante de uma companhia. Em outras palavras, é o capital da empresa que possui liquidez e pode ser utilizado facilmente para fins de giro de estoque e pagamentos de dívidas com vencimento no curto prazo.

O Ativo Circulante representa as disponibilidades de uma empresa, incluindo títulos negociáveis, estoques, etc., ou seja, tudo aquilo que possui liquidez em um prazo máximo de até 12 meses. Já o Passivo Circulante representa as obrigações de uma empresa que vencerão em até 12 meses, como financiamentos, pagamentos a funcionários, obrigações tributárias, pagamento a fornecedores, entre outras.

O capital de giro é um recurso financeiro necessário para manter a liquidez da empresa, ou seja, para pagar as contas e despesas do dia a dia. Ele é composto pelos recursos disponíveis em caixa, crédito e estoques, por exemplo, e é a diferença entre os recursos disponíveis e as despesas e contas a pagar.

É importante para o desempenho da empresa, pois permite que ela possa continuar operando e investindo em seu crescimento. Além disso, um bom gerenciamento do capital de giro pode ajudar a evitar a necessidade de recorrer a empréstimos para cobrir despesas de curto prazo.

Manter um capital de giro satisfatório envolve identificar e cortar gastos, ter disciplina financeira, pesquisar os menores juros do mercado e corrigir os procedimentos de compra e venda para evitar dívidas.

Como calculá-lo?

O Capital Circulante Líquido (CCL) é calculado subtraindo o Passivo Circulante (PC) do Ativo Circulante (AC). Aqui está a fórmula:

$$CCL = AC – PC$$

Onde:

  • CCL é o Capital Circulante Líquido
  • AC é o Ativo Circulante, que inclui todos os ativos da empresa que podem ser convertidos em dinheiro dentro de um ano, como dinheiro em caixa, contas a receber, estoques e outros ativos de curto prazo.
  • PC é o Passivo Circulante, que inclui todas as obrigações da empresa que devem ser pagas dentro de um ano, como contas a pagar, dívidas de curto prazo e outras obrigações de curto prazo.

Portanto, para calcular o CCL, você precisa primeiro identificar todos os ativos e passivos circulantes da empresa. Em seguida, subtraia o total de passivos circulantes do total de ativos circulantes. O resultado será o Capital Circulante Líquido da empresa. Se o resultado for positivo, a empresa tem um CCL positivo, o que indica que ela tem ativos suficientes para cobrir suas obrigações de curto prazo. Se o resultado for negativo, a empresa tem um CCL negativo, o que pode indicar problemas de liquidez.

Qual é a importância do capital circulante líquido?

O Capital Circulante Líquido (CCL) é extremamente importante para a saúde financeira de uma empresa. Aqui estão algumas razões pelas quais o CCL é importante:

  • Financiamento das operações da empresa: É o dinheiro que permite que um negócio funcione e gire seu estoque de forma conveniente. Ele é completamente responsável por custear todas as despesas operacionais.
  • Pagamento de dívidas de curto prazo: É o capital da empresa que possui liquidez e pode ser utilizado facilmente para fins de giro de estoque e pagamentos de dívidas com vencimento no curto prazo.
  • Compra de matérias-primas: A existência desse capital permite que uma companhia consiga comprar as matérias-primas necessárias para a produção dos seus produtos ou prestação dos seus serviços.
  • Pagamento de impostos e salários: Permite à companhia fazer frente ao pagamento de impostos devidos, salários de funcionários entre outras atividades vitais para um negócio.
  • Vendas a prazo: Essa sobra de capital normalmente é também muito utilizada como forma de possibilitar as vendas a prazo, pois nesses casos, os clientes não realizam o pagamento no momento da compra.
  • Indicador de saúde financeira: Um CCL positivo indica que a empresa tem ativos suficientes para cobrir suas obrigações de curto prazo. Se o resultado for negativo, a empresa tem um CCL negativo, o que pode indicar problemas de liquidez.

Portanto, é muito importante que uma companhia possua um capital circulante líquido à sua disposição. Através do cálculo do CCL, você vai saber se a sua empresa tem capital de giro para pagar seus custos e despesas, girar o estoque e, claro, se manter funcionando no curto prazo.

Como gerir adequadamente o capital de giro?

Gerir adequadamente o capital de giro é fundamental para a saúde financeira de uma empresa. Aqui estão algumas estratégias que podem ajudar:

  • Manter uma reserva financeira: É importante ter um fundo de reserva para cobrir despesas inesperadas ou períodos de fluxo de caixa negativo.
  • Identificar e cortar gastos: Descubra custos que podem ser diminuídos e faça o que for necessário para cortá-los.
  • Ter disciplina: Seja rigoroso com as contas da sua empresa! Não use seu capital de giro para cobrir despesas, a menos que seja absolutamente inevitável.
  • Manter o caixa positivo: Ter um equilíbrio entre as contas do ativo e passivo é crucial.
  • Saber o momento certo para comprar e os prazos que pode se comprometer: Isso pode ajudar a evitar a acumulação de estoque desnecessário ou a falta de estoque quando necessário.
  • Parcerias com fornecedores: Negociar melhores condições de pagamento com fornecedores pode melhorar o fluxo de caixa.
  • Reajuste no valor de venda de produtos e serviços: Isso pode aumentar a margem de lucro e melhorar o capital de giro.
  • Diminuição de custos no processo de produção: Isso pode liberar mais dinheiro para o capital de giro.
  • Utilização de técnicas de up-sell e cross-sell: Isso pode aumentar o valor médio de venda.
  • Fidelização de cooperado: Isso pode garantir um fluxo constante de receita.
  • Uso de tecnologias que ajudem a aumentar a margem de lucro.

É importante ressaltar que a gestão eficaz do capital de giro é essencial para a sobrevivência e o crescimento da sua empresa.

Fontes: Top Invest, Guru, Cora, Suno, Buzaneli, Como Investir, Mais Retorno, Certifiquei

10 dicas de como melhorar a sua relação com o dinheiro

Mitos e verdades sobre empreendedorismo que devemos conhecer

8 dicas do que fazer com a restituição do IR

Como comprar euro mais barato