John Templeton, quem foi? Trajetória e estratégia de investimento


John Templeton, foi um investidor norte-americano que teve sua juventude marcada pela quebra da bolsa de 1929 e a recessão que se seguiu nos EUA.

Nascido em 29 de novembro de 1912, na cidade de Winchester, Tennessee, John entrou para a faculdade de Yale. Nesta mesma faculdade, se tornou gerente de negócios da Yale Record.

A Yale Record era uma revista universitária de humor fundada em 1872, uma das mais antigas do mundo. A vida de John Templeton seguiu neste período de recessão americana tornando a sua trajetória mais desafiadora. No entanto, todos estes desafios o tornaram um grande financista.

Trajetória de John Templeton

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

John Templeton percorreu uma trajetória difícil se tornando um dos investidores mais respeitados do mundo. Além disso, ele foi gestor de fundos, banqueiro e filantropo.

A sua infância e juventude foi marcada pela recessão norte-americana. Portanto, foi em meio às dificuldades financeiras, que ele se tornou um grande administrador. Assim, pagava suas faculdades com ganhos adquiridos em jogos de pôquer.

Posteriormente, formou-se com 22 anos (1934) e se destacou como um dos melhores alunos. Ele também foi presidente da fraternidade Phi Beta Kappa.

Mundo acadêmico e profissional

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

John Templeton  formou-se em direito no Balliol College da Universidade de Oxford. Lá ele ganhou um prêmio internacional de pós-graduação.

No entanto, após o período universitário, ele fez carreira em Wall Street, começando em 1938. Comprava ações de empresas falidas com valor baixo para vendê-las na alta.

Posteriormente, no período da Segunda Guerra Mundial, ele lucrou na bolsa de Nova Iorque. Assim, negociava com empresas que estavam vendendo ações com valor de um dólar e até menos.

Vale lembrar que nesta época, os EUA passaram pela grande depressão de 1939. Porém, John conseguiu comprar 100 ações de cada empresa. No total, eram 104 empresas.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

John Templeton – megainvestidor

John Templeton, quem foi: trajetória, filosofia e tipo de investimento

O fator que ajudou o enriquecimento de John Templeton foi a recuperação da indústria americana. Vale lembrar que as indústrias que estavam falidas pela depressão, cresceram durante a Segunda Guerra. Portanto, quem investiu antes com preços baixos, adquiriu um bom lucro.

Além disso, o seu portfólio já tinha crescido 400% com seus primeiros investimentos. Assim, foi se consolidando como um grande financista.

Além disso, com pioneirismo em fundos globalizados e diversificados, John Templeton se tornou um megainvestidor.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Foco global

John Templeton, quem foi: trajetória, filosofia e tipo de investimento

Como gestor do fundo Templeton, obteve sucesso, justamente pela sua diversificação. Ou seja, seu foco em outros países o fez um investidor de sucesso. Assim, muitos fundos perderam metade dos ativos dos clientes por terem um único foco. Ou seja, estes fundos se direcionavam somente para a bolsa norte-americana.

No entanto, desde a sua fundação até a sua aposentadoria, John Templeton adquiriu um rendimento anual composto de 14,5%. Por outro lado, em outros fundos direcionados para empresas norte-americanas, o retorno foi de 10,85%,

Investimento em valor

John Templeton, quem foi: trajetória, filosofia e tipo de investimento

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

O investimento em valor foi originário das ideias de Benjamin Graham e David Dodd. Se caracteriza por comprar ações a preços inferiores ao seu valor intrínseco.

John Templeton foi um defensor desta estratégia de investimentos. Neste sentido, ele era totalmente contrário à lógica de especulação financeira.

Assim, ele defendia que era muito mais seguro seguir o valor em vez da tendência. Com isso, ele acreditava que era preciso analisar os fundamentos de cada empresa, extraindo o seu verdadeiro valor.

Portanto, a partir deste conhecimento, precisava concluir se o preço da ação estava alto ou baixo. Basicamente, a visão de John Templeton é a de um investidor de longo prazo. Ou seja, o investimento é voltado para compra de um ativo e não para uma aposta.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Diversificação

John Templeton, quem foi: trajetória, filosofia e tipo de investimento

Primeiramente, uma das diretrizes de John Templeton era ser diversificado e flexível na alocação do portfólio. Neste sentido, ele afirmava não haver perfeição em investimentos. Ou seja, sempre terá erros, mesmo mediante a análises profundas. Assim, a diversificação da carteira possibilitará menos impacto e equilíbrio.

Ou seja, se houver um resultado negativo em um dos ativos, os outros resultados manterão o equilíbrio da carteira. A propósito, além da diversificação, o mercado internacional era vantajoso para John Templeton. Assim, ele ensinou a não ter preconceito quanto ao lugar que irá investir.

Neste sentido, ele viu que outros mercados ao redor do mundo ofereciam melhores oportunidades que o norte-americano. Em síntese, John Templeton foi um investidor a longo prazo que focava para o fundamento das empresas.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Por fim, para saber mais sobre investimentos, leia também: Maiores investidores do mundo – Quem são e filosofias de investimentos.


Conte-nos a sua opinião...