Carlos Alberto Sicupira: carreira do sócio da Ambev

Carlos Alberto Sicupira é um famoso empresário que fundou e adquiriu diversas empresas. Conheça sua história e empresas que liderou.

12 de outubro de 2020 - por Sidemar Castro


Carlos Alberto Sicupira é um empresário famoso por seu envolvimento na abertura e compra de diversas empresas. Além disso, ele é conhecido também por dar choques de gestão nas empresas que já adquiriu.

Um case de sucesso de Sicupira é em relação às Lojas Americanas. Quando a empresa foi comprada e o desafio foi lançado ao empresário, ele arregaçou as mangas e mudou o rumo da empresa. 

Carlos Alberto Sicupira é um bilionário que já criou algumas fundações filantrópicas, além de trazer para o Brasil a Endeavor. 

Saiba mais sobre esse empresário, lendo a matéria a seguir.

Quem é Carlos Alberto Sicupira?

Carlos Alberto da Veiga Sicupira, também conhecido como Beto Sicupira, é um renomado empresário brasileiro. Ele nasceu no Rio de Janeiro em 1º de maio de 1948. Sicupira começou a trabalhar ainda adolescente, em um negócio de carros usados.

Em 1973, foi contratado pelo Garantia, onde conheceu Marcel Telles e Jorge Paulo Lemann, com quem formaria uma das mais longevas e prolíficas sociedades do Brasil. Juntos, comandaram o Banco Garantia, que transformou a Brahma na gigante global AB Inbev e criou o 3G Capital, fundo que comprou as gigantes Burger King, Tim Hortons, Popeyes e Kraft-Heinz, esta em parceria com Warren Buffett.

Sicupira é conhecido por seu envolvimento na abertura e compra de diversas empresas, além de dar choques de gestão nas empresas que já adquiriu. Um exemplo de sucesso de Sicupira é em relação às Lojas Americanas. Quando a empresa foi comprada e o desafio foi lançado ao empresário, ele arregaçou as mangas e mudou o rumo da empresa.

Além de suas realizações empresariais, Sicupira também é conhecido por seu envolvimento com a filantropia. Ele trouxe para o Brasil a Endeavor, uma organização internacional que apoia o empreendedorismo.

Em 2000, criou a Fundação Brava, que investe em projetos de melhoria da gestão pública e de organizações sem fins lucrativos. Ele também é um dos investidores da Fundação Estudar, entidade que oferece bolsas de estudo para estudantes talentosos nas melhores universidades do mundo.

De acordo com a lista da Forbes de 2020, Sicupira tinha uma fortuna estimada em R$ 42,64 bilhões.

Carreira de Carlos Alberto Sicupira

Formação

Carlos Alberto Sicupira se formou em Administração pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Além disso, ele também é diplomado na Harvard Business School, nos Estados Unidos.

A formação acadêmica de Carlos Alberto Sicupira foi fundamental para a construção de sua carreira de sucesso.

Primeiros trabalhos

Carlos Alberto Sicupira começou a trabalhar ainda adolescente, em um negócio de carros usados. Em 1973, foi contratado pelo Garantia, onde conheceu Marcel Telles e Jorge Paulo Lemann, com quem formaria uma das mais longevas e prolíficas sociedades do Brasil. Juntos, o trio comandou o icônico Banco Garantia. Essas experiências iniciais foram fundamentais para a formação de sua carreira de sucesso.

Garantia

O Banco Garantia foi um banco fundado no Rio de Janeiro pelo empresário Adolfo Campelo Gentil, que convidou Jorge Paulo Lemann na década de 1970 para ser sócio. Durante anos, foi considerado um dos mais prestigiosos e inovadores bancos de investimentos do Brasil, sendo inclusive chamado pela revista Forbes de “uma versão brasileira” do Goldman Sachs.

Ao longo de duas décadas de negócios, o Banco Garantia só perdeu dinheiro em dois anos: o primeiro, 1976, e o último, 1998. O prejuízo inicial pode ser creditado a uma arbitrariedade tirada do saco de maldades do governo militar. Em 1998, o banco foi vendido por US$ 800 milhões para o Credit Suisse.

Carlos Alberto Sicupira, junto com Marcel Telles e Jorge Paulo Lemann, comandou o icônico Banco Garantia. Essas experiências iniciais foram fundamentais para a formação de sua carreira de sucesso.

3G Capital

3G Capital é uma empresa de private equity brasileiro-americana fundada em 2004 por Jorge Paulo Lemann, Marcel Herrmann Telles, Carlos Alberto Sicupira, Alex Behring e Roberto Thompson Motta. Esses fundadores também eram acionistas da InBev, que controla a AmBev. Eles também são os sócios fundadores de outra empresa brasileira de private equity, a GP Investments.

A empresa é conhecida por sua estratégia de investimento de valor agregado de longo prazo, com foco na maximização do potencial de marcas e negócios. Os fundadores têm um forte histórico de excelência operacional. Ao longo dos anos, a 3G Capital cresceu através de uma estratégia agressiva de aquisições e tem como objetivo atingir novos mercados.

A 3G Capital possui várias empresas conhecidas nos setores de varejo e alimentação, incluindo AB Inbev, Kraft-Heinz, Burger King e Lojas Americanas. Em 2022, Jorge Paulo Lemann, Marcel Herrmann Telles, Carlos Alberto Sicupira e Alexandre Behring da Costa foram listados entre os 20 bilionários brasileiros mais ricos de acordo com a Forbes.

Filantropia de Carlos Alberto Sicupira

Carlos Alberto Sicupira é conhecido por seu envolvimento com a filantropia. Ele trouxe para o Brasil a Endeavor, uma organização internacional que apoia o empreendedorismo. Em 2000, criou a Fundação Brava, que investe em projetos de melhoria da gestão pública e de organizações sem fins lucrativos. Ele também é um dos investidores da Fundação Estudar, entidade que oferece bolsas de estudo para estudantes talentosos nas melhores universidades do mundo.

A Endeavor é uma organização internacional que apoia o empreendedorismo e tem vários projetos em andamento:

  • Scale-Up Endeavor: Este programa ajuda as empresas a superar seus desafios de crescimento.
  • Inovação Aberta: A Endeavor acelera a estratégia de inovação aberta de grandes empresas através da curadoria e conexão com scale-ups.
  • Endeavor Águas: Destinada ao tratamento de água e efluentes.
  • Endeavor Agro: Resíduos do agronegócio gerando energia.
  • Endeavor Volt Transformando uma fonte inesgotável em energia.

A Fundação Brava, criada por Carlos Alberto Sicupira em 2000, tem como objetivo investir em projetos de melhoria da gestão pública e de organizações sem fins lucrativos. A fundação atua em várias frentes:

  • Educação Digital: Fortalece iniciativas inovadoras, escaláveis, inclusivas e de impacto que contribuem para ampliar o número de talentos em áreas relacionadas à transformação digital.
  • Transformação e Inovação: Apoia iniciativas de vanguarda para construir um setor público transformador, inovador e conectado às demandas da sociedade.
  • Investimento Social e Estratégico: Fortalece setores e projetos que demandam apoio da filantropia estratégica para a construção de legados em diferentes setores da sociedade brasileira.

Ao longo dos anos, a Fundação Brava apoiou mais de 30 projetos em administrações municipais e estaduais brasileiras, trazendo melhorias para áreas como educação, segurança, gestão e equilíbrio fiscal. Por meio desses projetos, impactou mais de 7 milhões de pessoas diretamente e 100 milhões indiretamente, além de gerar 15 bilhões de reais entre ganhos e economias para o setor público brasileiro.

Lojas Americanas

No Banco Garantia, Carlos Alberto Sicupira era um dos seis sócios principais, sendo líder de novos negócios. No fim das contas, quem dominou o Garantia foi Carlos Alberto Sicupira, Marcel Telles e Jorge Paulo Lemann. 

Na década de 1980, pouco depois que as Lojas Americanas abriu o capital, o banco Garantia comprou a empresa. Como as Lojas Americanas estava em declínio, depois da saída dos fundadores, o seu preço estava abaixo de 30 milhões. 

Depois de adquirir a empresa, a missão de colocar ordem na casa foi dada a Carlos Alberto Sicupira, que saiu do Garantia para se dedicar ao desafio. 

Nas Lojas Americanas, Carlos Alberto Sicupira decidiu que iria encontrar os talentos da empresa e cortar custos. O resultado foi que, depois de apenas alguns meses na gestão, cerca de 6.500 pessoas estavam sem emprego.

Além disso, ele cancelou alguns planos da antiga administração que, na prática, só iria gerar mais custos. Ele também demitiu executivos e aboliu o sistema de remuneração que recompensava os executivos até mesmo quando não havia desempenho.  

Em 1982, Carlos Alberto Sicupira foi convidado para conhecer as operações do Walmart. Com a visita ele aprendeu algumas coisas, dentre elas a visitar pessoalmente todas as filiais das Lojas Americanas e das concorrentes.

Caso Americanas

Carlos Alberto Sicupira é um dos maiores acionistas da Lojas Americanas. Ele, junto com Jorge Paulo Lemann e Marcel Telles, detém uma participação significativa na companhia, de pouco mais de 30% de acordo com dados da Americanas de dezembro de 2022. No entanto, Sicupira renunciou à presidência do conselho de administração da companhia em 2020, mas continua como membro do colegiado.

Recentemente, a Americanas entrou em recuperação judicial devido a um rombo bilionário nas finanças da empresa. Sicupira, juntamente com Lemann e Telles, divulgou uma nota conjunta em que negam que tinham conhecimento do problema e afirmaram que sua atuação sempre foi pautada por rigor ético e legal. Eles também declararam que lamentam profundamente as perdas sofridas por investidores e credores da empresa e ressaltaram que também tiveram prejuízos.

A relação atual de Carlos Alberto Sicupira com a Lojas Americanas, portanto, é de um acionista significativo e membro do conselho de administração, embora ele não seja mais o presidente do conselho.

Fontes: Infomoney, Suno, Invest News, Eu Quero Investir

Daniel Kahneman: biografia e carreira do Nobel de economia

Jim Simons: quem foi o criador do fundo Medalliou

Anne Werninghaus: quem é essa bilionária brasileira?

Nath Finanças: conheça a vida e carreira da influenciadora