Tipos de indústria: quais são e como se caracterizam?

Os tipos de indústria são classificados em categorias como a indústria de base, intermediárias, de bens de consumo e de ponta. Saiba mais.

5 de abril de 2024 - por Sidemar Castro


Os tipos de indústria podem ser classificados em diferentes categorias, incluindo a indústria de base, intermediárias, de bens de consumo e de ponta.

Essas categorias refletem a diversidade e importância das indústrias na economia, abrangendo desde a extração de matérias-primas até a produção de bens finais para os consumidores.

Quer saber mais sobre os tipos de indústrias? Então, leia a matéria a seguir que você saberá.

Quais são os tipos de indústria?

1) Indústria de bens de produção

As indústrias de bens de produção, também conhecidas como indústrias de base, são responsáveis por transformar matérias-primas em produtos para outras indústrias. Um exemplo ilustrativo é o processamento da madeira: a indústria de bens de produção trata as árvores colhidas e corta seus troncos em pedaços que serão utilizados em etapas posteriores da produção.

Essas indústrias constituem a base de todo o sistema industrial, fornecendo produtos ou energia para outras áreas da economia.

Os principais setores da indústria de base incluem:

  • Siderurgia: responsável pela produção de aço, essencial para a construção de estruturas como prédios, pontes, veículos, entre outros.
  • Mineração: envolve a extração de minérios e metais, fornecendo matérias-primas fundamentais para diversas indústrias.
  • Indústria de cimento: responsável pela produção de cimento, um material essencial na construção de infraestruturas.
  • Indústria Florestal: envolve a extração e processamento de recursos naturais das florestas, como madeira e papel, fundamentais para diversas indústrias.

Esses setores desempenham um papel crucial na economia, fornecendo as bases necessárias para o desenvolvimento de outras atividades econômicas e o progresso de uma nação.

2) Indústria de bens de consumo duráveis

As indústrias de bens de consumo duráveis são aquelas que produzem produtos que duram um certo tempo (geralmente mais de dois anos de uso). Esses produtos possuem um valor agregado alto e são feitos para durarem um período longo de tempo.

Grande parte dessas indústrias utiliza tecnologias avançadas e mão de obra especializada. Exemplos comuns de produtos fabricados por essas indústrias incluem automóveis, eletrodomésticos, móveis, eletrônicos e máquinas. Esses itens são projetados para resistir ao desgaste e oferecer uma vida útil prolongada aos consumidores.

A importância da indústria de bens de consumo duráveis reside no fato de que ela contribui significativamente para a economia, gerando empregos, impulsionando o desenvolvimento tecnológico e satisfazendo as necessidades dos consumidores por produtos de longa duração.

Essa indústria não apenas fornece bens que têm uma vida útil prolongada, como automóveis, eletrodomésticos e eletrônicos, mas também estimula o consumo e o investimento, promovendo o crescimento econômico.

Além disso, ao produzir mercadorias duráveis, essa indústria contribui para a sustentabilidade ao reduzir a necessidade de substituição frequente de produtos, minimizando o impacto ambiental associado ao descarte de itens de curta vida útil.

3) Indústria de bens de consumo não duráveis

A Indústria de bens de consumo não duráveis é responsável pela produção de mercadorias que têm um prazo de validade curto e são consumidas rapidamente. Esses bens são essenciais para atender às necessidades diárias dos consumidores e incluem produtos como alimentos, bebidas, produtos de higiene pessoal, roupas, entre outros.

São itens que são adquiridos com frequência e não possuem uma longa vida útil, diferenciando-se dos bens duráveis, que são projetados para serem utilizados por um período prolongado.

Os exemplos de bens de consumo não duráveis produzidos pela indústria de bens de consumo não duráveis incluem:

  • Alimentos perecíveis: como frutas, vegetais, laticínios e carne, que têm uma validade limitada e se deterioram rapidamente.
  • Produtos de higiene pessoal: como sabonetes, shampoos, cremes dentais e papel higiênico.
  • Produtos de limpeza doméstica: como detergentes, desinfetantes, esponjas, entre outros.
  • Jornais e revistas: publicações periódicas que são lidas uma vez e geralmente descartadas ou recicladas após o uso.
  • Medicamentos: muitos itens dessa categoria são considerados não duráveis, pois têm uma validade específica e são consumidos de acordo com prescrições médicas.

4) Indústria de bens de capital

A indústria de bens de capital é aquela que desenvolve os itens que são usados na produção de outros produtos. Isso significa que as empresas do setor fabricam e vendem máquinas, equipamentos e suprimentos que são utilizados para produzir outros bens, em vez de serem vendidos diretamente aos consumidores.

Essas indústrias desempenham um papel crucial, pois fornecem os recursos necessários para a produção em diversos setores da economia.

Alguns exemplos de bens produzidos por esse tipo de indústria incluem:

  • Maquinário para embalagem
  • Equipamentos para impressão
  • Máquinas utilizadas no setor de construção
  • Componentes elétricos

Para ilustrar, considere uma câmera utilizada pela indústria cinematográfica. Essa câmera, ao ser usada, produz filmes, que são bens de consumo direcionados ao público final. Nesse caso, temos a utilização de um bem de capital (a câmera) que gera um bem de consumo (os filmes).

As empresas que atuam com bens de capital são consideradas como alicerces do setor industrial de manufatura, sendo essenciais tanto para o campo estatal quanto para o privado. Seu investimento é fundamental para a segurança, independência e manutenção da concorrência na economia, gerando benefícios em larga escala.

No entanto, essas indústrias também são interdependentes com outros setores. Elas dependem da manufatura e, portanto, seu desenvolvimento está relacionado ao estado geral da economia. Quando a economia está aquecida e se expandindo, o setor de bens de capital tende a prosperar.

Por outro lado, oscilações econômicas podem afetar a demanda por esses produtos. Além disso, mudanças nas políticas públicas e nos investimentos também impactam diretamente essas indústrias.

Fontes: Mundo Educação, Brasil Escola, Toda Matéria, Oitchau, SEIBT, Chcklist Fácil, Sua Pesquisa

10 livros essenciais para entender sobre economia comportamental

10 dicas de como melhorar a sua relação com o dinheiro

Mitos e verdades sobre empreendedorismo que devemos conhecer

8 dicas do que fazer com a restituição do IR