Como lucrar com o agronegócio: guia completo

5 de junho de 2024, por Raul Sena (Investidor Sardinha)

Tempo de leitura médio: 4 min, 13 seg


Muita gente me pergunta com frequência como investir em agronegócio pela bolsa de valores, e se é possível lucrar fazendo isso mesmo começando com pouco.

Pensando nisso, resolvi trazer este artigo para te mostrar 5 formas de lucrar com o agronegócio além da bolsa de valores.

1. Cédula do Produtor Rural (CPR)

As Cédulas do Produtor Rural, ou CPR, nada mais são do que títulos de representação de uma promessa de entrega futura de um produto agropecuário.

Desse modo, o investidor recebe juros durante o período de aplicação sobre o capital investido, com isenção de imposto e de IOF.

Contudo, é bom lembrar que as CPRs não são protegidas pelo FGC, e podem ser emitidas por empresas de diferentes portes, tornando o investimento de alto risco.

Na hora de investir é sempre bom verificar os produtores, as associações e cooperativas que oferecem esses ativos, conhecer a saúde e a maturidade da empresa.

É a melhor forma de saber para quem está emprestando o seu dinheiro e não sofrer com os prejuízos depois.

2. Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA)

O CRA é um tipo de investimento mais conhecido pelos investidores, e apresenta um risco médio em relação a outras aplicações no segmento do agronegócio.

Comumente oferecido por corretoras de valores mobiliários, o CRA conta com dívidas de empresas que solicitam empréstimos e pagam juros, sendo isento de IR, porém sem a segurança do FGC.

Mais semelhantes às debêntures, as empresas que emitem o CRA são de grande porte, ou seja, com baixo risco de calote, se comparadas às CPRs.

Apesar de não contarem com a proteção do FGC, muitas vezes podem ofertar outras garantias de proteção, como uma propriedade, por exemplo.

É um investimento atraente para players que já extrapolaram o limite do Fundo Garantidor de Crédito, principalmente por conta da oferta de rentabilidade alta.

3. Letras de Crédito do Agronegócio (LCA)

As LCAs são parecidas com o CRA, até certo ponto, porém contam com um risco ainda mais baixo para o investidor.

Enquanto o CRA se negocia diretamente com a empresa que está tomando o empréstimo, as ofertas de LCAs ocorrem por meio de bancos que assumem os riscos no lugar dos investidores.

Os bancos compram a dívida da empresa e repassam, com rentabilidade menor, para os investidores.

Em troca, oferecem a garantia do FGC, entre outras proteções, garantindo o retorno do investimento mesmo em caso de calote da empresa.

Outra vantagem das LCAs são a isenção do imposto de renda sobre os rendimentos do investidor.

4. Fundo de Investimentos em Cadeias Agroindustriais (FIAGRO)

O FIAGRO é basicamente um fundo de investimentos no agronegócio composto por vários investimentos em LCAs e CRAs de diferentes empresas.

Nesse tipo de fundo, tanto a rentabilidade quanto os prejuízos são divididos igualmente entre todos os investidores.

Visando aplicar nos principais setores da agropecuária, como o imobiliário, o produtivo e o empresarial, o FIAGRO garante o pagamento de proventos regularmente e oferece uma rentabilidade atraente.

Contudo, graças às somas milionárias que recebe, o fundo não conta com a proteção FGC, sendo de risco médio para os investidores, já que empresas e bancos correm risco de default.

5. Ações de Empresas do Agronegócio

As ações já são de conhecimento de todo investidor que atua na bolsa de valores, e com as ações relacionadas ao agronegócio, a diferença é apenas que o pedacinho da empresa que você adquire pertence a esse segmento.

Toda vez que a empresa lucrar, você recebe um percentual dos ganhos, e toda vez que ela tiver um prejuízo, você assumirá um percentual dessa perda também.

Por se tratar de um investimento de risco médio, o ideal é sempre avaliar os indicadores, desde os lucros da empresa, há quanto tempo está presente na bolsa de valores e como é feito seu gerenciamento, para evitar surpresas depois.

Neste meu vídeo eu mostro algumas grandes empresas do agronegócio que você pode querer conhecer antes de investir, dá uma olhada:

Então se você quer aprender a investir no agronegócio e empresas do mundo todo, faça a sua análise de perfil na AUVP.

Fique por dentro também das principais informações do mundo financeiro pelas nossas redes @oraulsena no Instagram e pelo canal do Youtube @investidorsardinha.

Dá uma conferida também em Como investir no agronegócio? Conheça 5 opções na Bolsa