Drawdown: o que é e qual é a importância desse parâmetro?


O drawdown aponta a queda do preço de um ativo em comparação com a sua cotação máxima.

Ou seja, ele representa a porcentagem de queda que um ativo teve em relação ao ponto mais recente de máxima de lucro.

Sendo assim, ele é um indicador muito usado para representar o quanto o investidor perdeu de dinheiro, em termos percentuais, durante um certo período.

Além disso, o drawdown pode ser usado para analisar o quão estável ou instável está um ativo.

Para fazer o cálculo desse indicador, é preciso levar em conta o pico máximo do preço do ativo e a cotação mínima do ativo.

Para que serve o drawdown?

O drawdown serve como um indicador de quanto foi a queda do preço de um ativo em relação a sua máxima.

Desse modo, ele representa a porcentagem da queda do ativo desde o ponto máximo de lucro mais recente, que é sujeito a acumulação.

Portanto, esse indicador é útil para que você consiga definir e monitorar estratégias de investimentos. Isso porque o drawdown pode apontar o qual estável ou instável um ativo está.

Além disso, ele é um indicador que serve para comparar a volatilidade histórica de diferentes investimentos.

Sendo que, quanto menor for o drawdown, maior a estabilidade do ativo, e vice-versa. Nesse sentido, se o risco for muito alto, pode ser preciso ajustar a estratégia visando fazer a gestão desse risco.

Como calcular o drawdown?

A fórmula de cálculo do drawdown é:

Array>

  • Drawdown = (Valor máximo do ativo/Valor mínimo do ativo) – 1

Sendo que:

  • O valor máximo é a cotação mais alta de um ativo (pico) em um série histórica. Isso antes do vale.

  • O valor mínimo é a cotação mais baixo de um ativo (vale) em uma série histórica. O corrida após o pico.

Enfim, para fazer o cálculo em porcentagem, basta tomar como fundamento o capital destinado a um investimento, isto é, o capital fundamental.

Por exemplo, vamos supor que você tem um ativo que vale R$ 20.000,00. No entanto, ele passa por uma queda de R$ 5.000,00. Logo, o drawdown do ativo é de 25%.

Impactos do drawdown nos investimentos

O drawdown funciona como métrica para saber se a sua estratégia de investimentos está sendo bem-sucedida.

Dessa forma, se o resultado do cálculo for um valor mais alto, quer dizer que você está correndo grandes riscos. Se este for o caso, você deve rever a sua estratégia de investimentos.

Além disso, o drawdown alto pode significar que você terá dificuldade em recuperar os valores que já foram perdidos.

No entanto, tenha em mente que é muito difícil antecipar quando um ativo está em sua cotação máxima e deve ser vendido.

Sendo assim, se a máxima chegou e você não percebeu, calcular o drawdown e acompanhá-lo é essencial para entender o quanto falta para que o ativo volte ao preço máximo.

Lembrando que nada garante que um ativo irá subir e atingir novamente o seu ponto máximo.

Como proceder diante de um drawdown?

Como o drawdown aponta a queda do preço de um ativo em relação a sua cotação máxima, o investidor pode acabar se desesperando ao se deparar com uma queda acentuada.

No entanto, você não deve se desesperar. Ao invés disso, é preciso analisar a situação com calma para evitar decisões precipitadas que podem piorar a situação.

Sendo assim, analise qual é a porcentagem de drawdown e saiba qual a queda aceitável na sua estratégia de investimentos.

Por exemplo, se você investe com foco no longo prazo e os fundamentos da empresa não mudaram, então não existem motivos para se desesperar.

Isso porque, no longo prazo, esses ativos podem se recuperar. Logo, se você vender os ativos na baixa, você não conseguirá aproveitar a valorização no longo prazo.

Ao se deparar com um drawdown, você pode aproveitar a queda dos preços para comprar ações de boas empresas. Neste caso, não deixe de analisar a empresa antes de investir.

Isso porque preço baixo não é sinônimo de qualidade de empresa. Portanto, analise os fundamentos da empresa, por exemplo, por meio da análise fundamentalista antes de comprar ações.

Além disso, você pode aproveitar para comprar ações de empresas que você já tem em carteira. Mas apenas de empresas que não tiverem perdido seus fundamentos no decorrer do tempo.

Para isso, vale a pena conhecer o conceito de tempo de recuperação.

Tempo de recuperação de um ativo

Em resumo, o tempo de recuperação de um ativo está relacionado com o período que ele levou para se recuperar do drawdown e retornar ao patamar de antes da queda.

Sendo que, quanto mais longo for o intervalo de baixa, maior tende a ser o tempo necessário para que o preço volte ao patamar de antes.

É claro que pode acontecer de um drawdown com maior intensidade ter um tempo de recuperação menor do que um mais baixo. Mas essa não é a regra geral.

LEIA MAIS

Payback, o que é? Cálculos, indicadores, vantagens e desvantagens

Diferença entre rentabilidade e lucratividade: tudo o que você não sabia

O que são índices de rentabilidade e como calcular?

Risco e retorno: o que é e como diminuir os riscos da carteira

Como aumentar o retorno e diminuir os riscos da carteira de investimentos

Retorno sobre o investimento, o que é? Importância, PRI e cálculos

Fontes: Suno, GorilaRenova invest.

Conte-nos a sua opinião...