Diferença entre rentabilidade e lucratividade: tudo o que você não sabia


Os termos rentabilidade e lucratividade devem ser entendidos não apenas pelos gestores das empresas. Isso porque eles também servem para os investidores.

O que é rentabilidade e lucratividade?

Antes de te contar quais são as diferenças entre rentabilidade e lucratividade, eu vou te explicar o que é cada um desses dois termos.

1- Lucratividade

É um indicador de desempenho que possibilita analisar qual é o ganho da empresa em relação às vendas que foram feitas. Isso tendo como base a associação entre o lucro líquido e a receita total.

Sendo que, quando o lucro é expresso de forma nominal, a lucratividade é obtida como porcentagem da receita bruta. 

Em resumo, a lucratividade ajuda a verificar se a pessoa jurídica tem condições de pagar suas despesas e ter um lucro líquido dentro das expectativas.

Ela pode ainda servir para comparar o desempenho entre empresas. Desse modo, o gestor pode usar este dado para conferir como está a performance da empresa em relação às outras empresas do mesmo segmento.

Por fim, ela pode ainda ser usada nas tomadas de decisões. Dessa forma, junto com a rentabilidade, ela pode dar uma maior segurança para as decisões e gestão da empresa no geral.

2- O que é rentabilidade

É a medida de retorno de um certo investimento. Ou seja, a rentabilidade relaciona o lucro com o valor investido na empresa. Logo, ela ajuda a identificar se a empresa está valendo a pena. 

Enfim, ela serve para ajudar uma pessoa a avaliar o custo de abertura de uma empresa. Como é um valor que será investido, ele deve ter uma rentabilidade mínima para ser uma aplicação vantajosa.

Diferenças

A lucratividade e a rentabilidade são dois tipos de indicadores de desempenho. Sendo assim, as duas trazem dados que ajudam nas tomadas de decisões da empresa.

Desse modo, o uso das duas pode ajudar na saúde financeira da empresa. No entanto, as duas possuem algumas diferenças. Alguns delas são:

1- Comparação. A lucratividade compara o lucro final com o valor faturado em vendas. Já a rentabilidade compra o lucro final com os investimentos feitos na empresa.

Dessa forma, as duas usam o lucro líquido como base de cálculo. Contudo, o intuito de ambas é apontar para duas análises diferentes da performance financeira da empresa.

2- Dados. A lucratividade depende de informações de custos, formação de preços e concorrências.

Sendo que esses dados são essenciais na hora de conferir se a receita de vendas é suficiente para cobrir os custos e ainda obter o lucro pretendido.

Por outro lado, a rentabilidade depende da capacidade do negócio em gerar retorno. Isso com base nos investimentos feitos na empresa.

Desse modo, é possível que uma empresa tenha uma boa rentabilidade, ao mesmo tempo em que tem uma baixa lucratividade e vice-versa.

Cálculos

É possível obter a lucratividade e rentabilidade de uma empresa por meio de fórmulas bem simples e fáceis de serem aplicadas.

Contudo, a eficiência do cálculo vai depender dos dados usados na fórmula. Por isso, é preciso que você tenha acesso a dados reais e confiáveis relacionados ao lucro líquido, receita bruta e valores investidos.

1- Como calcular a lucratividade

Se você é um gestor e quer encontrar o resultado da lucratividade da empresa, basta usar a fórmula:

  • Lucratividade = Lucro Líquido / Receita Total x 100

Vamos supor que uma empresa teve um lucro líquido apurado de R$ 5.000,00. Além disso, ela teve uma receita total de R$ 42.000,00. O cálculo é:

  • Lucratividade = 8.000 / 42.000 x 100
  • Lucratividade = 19%

Nesse exemplo, é como se cada real aplicado na empresa, gerasse, no final do mês, 19 centavos. Sendo assim, a lucratividade possibilita visualizar o dinheiro que está entrando na empresa. Ela indica ainda a eficiência do negócio.

Vale destacar que o lucro líquido representa o que sobrou para a empresa após descontar as obrigações. Já a receita bruta é a soma de todos os recebimentos do negócio, antes de fazer os descontos.

2- Cálculo da rentabilidade

Para calcular a rentabilidade, a fórmula é:

  • Rentabilidade = Lucro Líquido / Investimento no Negócio x 100

Vamos supor que uma pessoa invista R$ 30.000,00 na abertura da sua própria empresa. No final do 1º mês, essa empresa fechou com lucro líquido mensal de R$ 3.000 que se mantém por um certo período.

Neste caso, a empresa está com uma rentabilidade mensal de 10%. Tendo essa informação como base, o empreendedor pode tomar decisões mais acertadas para o negócio.

O cálculo serve tanto para analisar o investimento inicial de abertura de um negócio, quanto para os investimentos feitos no negócio durante as suas operações.

Além da fórmula que eu te mostrei acima, existe uma variação da fórmula que pode ser usada para conferir o prazo para ter o retorno de uma aplicação. Sendo que ele é chamado de payback. Enfim, a fórmula é:

  • Retorno do investimento = Investimento / Lucro Líquido

Importância

Conhecer o conceito e entender as diferenças entre lucratividade e rentabilidade é essencial para saber quais são os resultados de uma empresa. Sendo assim, ao avaliar as duas, você tem uma visão mais clara do negócio.

No entanto, se você avaliar apenas uma das duas, você pode não ter uma visão real da empresa. Além disso, se você confundir os dois conceitos, você pode “encontrar” problemas que não existem na empresa.

Dessa forma, avaliar de forma correta os dois indicadores é essencial para que você possa tomar decisões corretas no negócio.

Como avaliar um negócio

A lucratividade e a rentabilidade são critérios importantes para avaliar a saúde de um negócio. Não é atoa que muitos investidores verificam os termos antes de investir em uma empresa.

Sendo que as duas possuem uma relação importante na análise da saúde do negócio. Por exemplo, uma empresa rentável, mas que não é lucrativa, pode não conseguir se manter.

Isso porque, mesmo tendo um retorno positivo em relação aos investimentos, os custos ainda podem ser altos demais. Existem ainda casos onde o negócio é sazonal.

Neste caso, é preciso de um alto investimento. Com isso, a lucratividade desses negócios deve alcançar um patamar bem atrativo para que recupere o investimento inicial.

Pode acontecer ainda da empresa não ser rentável no começo. Mas a lucratividade pode compensar ao longo dos anos. 

Pode ocorrer também do negócio ter uma lucratividade baixa ao mesmo tempo em que tem uma boa rentabilidade. Isso favorece investimentos pontuais para otimizar os custos incluídos na receita bruta.

Enfim, o ideal é que exista um equilíbrio entre as duas. Isso indica que a empresa consegue cobrir os seus custos, gerar lucros e ainda ter um bom retorno do investimento.

Por fim, gostou de aprender sobre dois conceitos muito importantes de uma empresa? Então aproveite para conferir também; o que é ebit; plano de contas; o que é TRI; o que é ROIC; lucro real; o que é INPC; como abrir um MEI.

Além disso, se você é investidor, você pode gostar de ler: o que é ganho real; o que é câmbio real; ESG; data ex; o que é PMI; o que é ágio; FGC; o que é IGP-M; o que é DFC; LTDA; o que são as big techs; e, por fim; Como investir? Passo a passo e alternativas por menos de 100 reais

Conte-nos a sua opinião...