Lucro por ação (LPA): o que é e como calcular corretamente


O lucro por ação (LPA) é a parcela do lucro da empresa que está alocado para cada ação em circulação dessa companhia em bolsa de valores. Na prática, ele é um dos indicadores usados para analisar ações.

Como o LPA funciona

O Lucro Por Ação (LPA) demonstra a parcela de lucro líquido que cada título da empresa representa.

Em outras palavras, o LPA é a parcela do lucro da empresa que está alocado para cada ação em circulação dessa companhia em bolsa de valores.

Ele funciona como uma métrica muito importante não apenas para os gestores da empresa, mas também para os investidores.

Tipos de lucro por ação

Existem 3 tipos de LPA: corrente, atual e futuro. Geralmente, o mais usado é o LPA corrente, já que ele representa os últimos resultados que a empresa teve. Enfim, os 3 tipos de LPA são:

1- Corrente

O LPA corrente é composto pelos números do ano passado e o único LPA real.

2- Atual

Tem os números deste ano com projeções futuras.

3- Futuro

Por fim, o LPA futuro conta com números futuros e projeções.

Cálculo do LPA

Para calcular o LPA, basta usar a seguinte fórmula: LPA = (Lucro líquido) / (Quantidade de ações em circulação).

Para obter os dados pedidos na fórmula, você deve consultar o Demonstrativo de Resultados e o Balanço Patrimonial.

Por meio desses dois documentos, você terá acesso ao número total de ações em circulação e o lucro líquido obtido no período analisado.

Vale destacar que, ao fazer os cálculos, por vezes é necessário usar a média ponderada de ações em circulação durante o prazo que será feito o cálculo.

Isso porque o número de ações em circulação de uma companhia pode mudar no decorrer do tempo. 

Como analisar o LPA

Ao analisar o lucro por ação, você deve levar em conta alguns fatores:

1- Comparação de empresas do mesmo setor

Ao usar o LPA, para comparar o resultado entre empresas é essencial que essas companhias sejam do mesmo setor e tenham portes parecidos. Se você não levar isso em consideração, a sua análise pode ter distorções.

Inscreva-se na Pior Newsletter Possível!

Receba os melhores conteúdos (ou não) gratuitamente!

Usamos a Sendinblue como nossa plataforma de marketing. Ao clicar abaixo para enviar este formulário, você reconhece que as informações fornecidas por você serão transferidas para a Sendinblue para processamento, de acordo com o termos de uso deles

2- Indicador isolado

Nenhum indicador deve ser usado de forma isolada, muito menos o LPA. Por exemplo, uma empresa pode ter feito uma emissão recente de ações para captar recursos e investir no aumento da produção.

Neste caso, é provável que os recursos investidos não tenham apresentado os resultados pretendidos. Logo, a empresa pode apresentar um LPA menor.

3- Avaliação dos anos anteriores

O ideal é que você leve em conta o LPA histórico da empresa e não apenas do período analisado.

É claro que passado não é garantia de futuro. No entanto, uma empresa com bom histórico tem maiores chances de continuar a apresentar bons resultados.

4- Resultados não recorrentes

Ao analisar o PLA presente e histórico da empresa, busque entender a situação da empresa no momento. Isso porque, dependendo das medidas que a empresa tiver tomado, isso pode refletir no indicador.

5- Limites

Por fim, você precisa ter em mente que o LPA é um bom indicador, mas não leva em conta dados importantes. Por exemplo, ele não considera o endividamento nem a eficiência operacional.

Importância do Lucro Por Ação

O LPA é muito importante pois, é por meio dele que várias métricas fundamentalistas são usadas para fazer o valuation de uma empresa. Por exemplo, no cálculo do índice de Preço/Lucro (P/L), utiliza-se o LPA.

Sendo que o P/L é um dos indicadores mais usados para verificar se uma ação está barata. Portanto, o LPA é muito importante para os investidores que querem analisar o preço justo de uma empresa.

O fato do índice “quebrar” o lucro da companhia pelas suas ações é muito relevante. Isso porque o número de ações em circulação de uma empresa pode mudar.

Sendo assim, o lucro total de uma empresa pode não ser uma medida real de rentabilidade para os investidores.

Limitações

Apesar do LPA ser um indicador muito importante na análise de uma empresa. Ele tem algumas limitações. Por exemplo, o uso do LPA para saber o P/L da empresa não indica se a companhia é lucrativa.

Isso porque este indicador não deixa claro a quantidade de lucro que o negócio faz com o capital alocado pelos acionistas.

Como este é um indicador com limitações, é essencial usar outros indicadores ao analisar um negócio. Até porque, nenhum indicador é completo e aponta qual ação deve ser comprada.

Todos os indicadores têm limitações e devem ser usados em conjunto com outros. Enfim, para conhecer alguns outros indicadores, não deixe de conferir a lista com os indicadores fundamentalistas.

Fontes: Suno, Eu quero investir e Toro investimentos.

Conte-nos a sua opinião...