The Graph: entenda como funciona essa criptomoeda

The Graph é uma das criptomoedas mais populares da internet. Saiba como ela funciona, como comprar e seus valores neste texto!

5 de setembro de 2023 - por Cesar Fontenele


The Graph é uma criptomoeda negociada online lançada em 2020 e que ficou famosa em 2021. Ela possibilita transações sem a necessidade de intermediários, oferecendo pagamentos seguros e eficientes a um custo reduzido.

Atualmente, o GRT, token da The Graph está avaliado em $0,10. Ao converter para o real, um The Graph equivale a R$0,49. Nas últimas 24 horas, a moeda foi negociada num total de $45,47 milhões de dólares, e sua capitalização de mercado global atingiu a marca de $891,09 milhões de dólares.

Para ter mais informações sobre como comprar e se vale a pena esta moeda digital, leia este texto até o final.

O que é a criptomoeda The Graph?

O The Graph (GRT) é uma criptomoeda que circula digitalmente e é comercializada on-line, possibilitando pagamentos por meio de transações diretas, sem a necessidade de intermediários, oferecendo uma abordagem econômica eficiente e segura.

Hoje o valor do The Graph é de $0,09. Ao converter esse montante para a moeda brasileira, um The Graph equivale a R$0,43.

Além do mais, a The Graph faz uso da tecnologia blockchain. Essa tecnologia é importante, porque cria uma rede entre todos os usuários da moeda que é capaz de executar processamentos e armazenar essas informações de forma distribuída. Dessa forma, ela garante a segurança e a descentralização das transações.

A equipe The Graph é formada por profissionais da Ethereum Foundation, OpenZeppelin, Decentraland, Orchid, MuleSoft. A equipe inicial que cofundou essa cripto inclui: Yaniv Tal (líder do projeto), Brandon Ramirez (líder de pesquisa) e Jannis Pohlmann (líder de tecnologia).

Como funciona?

Primeiramente, é importante ressaltar que a missão da The Graph é integrar a infraestrutura pública descentralizada no mercado tradicional. Os usuários usam a GRT para assegurar a estabilidade econômica da rede The Graph, bem como a fidelidade dos dados que são acessados.

O GRT desempenha a função de um token funcional, bloqueados pelos Indexadores, Curadores e Delegados, a fim de prestarem serviços de indexação e curadoria à rede.

O The Graph utiliza uma arquitetura para diminuir os riscos de segurança e problemas de integridade dos dados, isso é feito entre os participantes da rede. Ademais, todas as transações são registradas em um banco de dados descentralizado e público, chamado de blockchain.

Já sobre a forma de pagamento, para facilitar os pagamentos das chamadas de API, a equipe do The Graph criou uma camada de pagamentos que possibilita os indexadores a executarem seus nós de arquivo Ethereum e, assim, executarem também os nós do The Graph.

Por fim, eles também podem usar operadores de nós, como o Alchemy ou Infura.

Como ganhar/comprar a criptomoeda The Graph?

Não algo de outro mundo comprar a The Graph. É, pois, rápido e fácil.

Primeiramente, a forma mais prática e segura de comprar este ativo é através de uma corretora de criptomoedas de sua confiança.

Após você abrir sua conta em uma exchange e estudar bastante sobre esta cripto, é hora de colocar a mão na massa. De início, busque por The Graph na plataforma da sua corretora, depois disso, comece a negociar a compra e venda deste ativo.

Além de comprar, você pode também minerar a The Graph, que é uma alternativa para adquirir novas moedas. No entanto, é importante observar que essa abordagem está se tornando menos viável para investidores individuais e entusiastas.

Como usar?

Como você leu acima, o The Graph tem o GRT como criptomoeda, usado para fazer transações na rede. Ele é um token padrão ERC-20 executado na blockchain ethereum. Assim, o GRT é essencial para o funcionamento do protocolo, porque viabiliza a distribuição de recursos no sistema.

Por meio dele, os usuários podem pagar pelas consultas e os prestadores de serviço são remunerados — alimentando a plataforma The Graph. Os usuários podem ainda gerar renda passiva ao atuar como desenvolvedores, delegadores, curadores ou indexadores.

Quais são os riscos da criptomoeda The Graph?

The Graph é uma criptomoeda totalmente segura, já que usa a tecnologia blockchain, um banco de dados distribuído que utiliza criptografia de ponta a ponta.

Contudo, sabemos que riscos são normais ao investir em uma cripto, por isso, listamos, abaixo, os principais perigos que rondam essa cripto. Veja quais são:

  • Grande volatilidade;
  • Se perder o código, perdeu o dinheiro;
  • Pirataria e fraudes;
  • Dinheiro sem lastro.

Enfim, antes de investir na GRT, saiba com clareza o o seu perfil de investidor, além de ter uma estratégia de gestão de risco.

Vale a pena?

Vamos direto ao que você realmente quer saber. Dependendo dos seus objetivos, investir na The Graph pode sim valer a pena. Contudo, lembre-se que essa é uma decisão pessoal, que deve ser tomada após uma análise das principais características dessa cripto e dos objetivos como investidor.

E aí, gostou deste texto? Então, aproveita que você está por aqui e confira este outro conteúdo: Pax Gold: o que é e como funciona essa criptomoeda? Boa leitura!

Fontes: Coinext, CoinMarketCap, InfoMoney, Investidor10, Investing.com e Mercado Bitcoin.

10 livros essenciais para entender sobre economia comportamental

10 dicas de como melhorar a sua relação com o dinheiro

Mitos e verdades sobre empreendedorismo que devemos conhecer

8 dicas do que fazer com a restituição do IR