Como calcular juros simples: passo a passo para não errar


Se você está pensando em pegar um empréstimo ou fazer uma compra parcelada, é essencial saber como calcular os juros simples. Isso porque antes de assumir uma dívida, é preciso calcular os juros.

Além dos juros simples, é muito útil saber como funcionam os juros compostos. Em resumo, os juros compostos incidem não apenas em cima do valor inicial, mas também dos juros acumulados.

Dessa maneira, conhecer os juros compostos é muito importante, pois é o tipo de juros mais utilizado nas aplicações financeiras. Por exemplo, ao investir em um CDB, o rendimento tem juros compostos.

O que são juros simples?

Os juros simples são uma forma de remuneração paga pelo uso dos recursos de um terceiro. Ou seja, é uma forma de você pagar pelo uso do dinheiro que você pegou emprestado.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
convite
Aprenda a investir gratuitamente com Raul Sena

Nos juros simples, o cálculo dos juros ocorre em cima do capital inicial. Vamos supor que você queira pegar um empréstimo. Para saber o quanto de juros vai ser cobrado, você precisa saber a taxa de juros e o prazo de pagamento.

Sendo que os juros são a remuneração em troca do dinheiro emprestado. Já a taxa de juros é o percentual utilizado no cálculo dos juros.

Como calcular juros simples?

Nos juros simples, a taxa é calculada apenas em cima do capital inicial. Isso faz com que o crescimento da dívida ocorra de forma linear. A fórmula para calcular os juros simples é: J = C * i * t.

Sendo que o J representa os juros simples. O C é o capital emprestado. O i é a taxa de juros do período e o t é o tempo.

Vale destacar que, para a fórmula funcionar, você deve transformar a taxa de juros, medida em percentual, em número decimal.

Vamos supor que você emprestou R$ 1.000,00 com uma taxa de juros de 10% ao ano, durante 3 anos. Neste caso, o cálculo é: J= R$ 1.000,00*0,1*3. O resultado é que J= R$ 300,00. Portanto, temos que:

  • 1º ano: R$ 1.000,00 a 10% = R$ 1.100,00 (R$ 100,00 de juros);
  • 2º ano: R$ 1.100,00 a 10% = R$ 1.200,00 (+ R$ 100,00 de juros);
  • 3º ano: R$ 1.200,00 a 10% = R$ 1.300,00 (+ R$ 100,00 de juros).

Sendo assim, com o empréstimo de 3 anos, você vai receber R$ 1.300,00. Sendo que R$ 1.000,00 é o valor que você emprestou e R$ 300,00 são os juros simples. É importante notar que no nosso exemplo os juros de cada período são sempre iguais.

Isso acontece justamente porque a taxa de juros é calculada apenas em cima do valor inicial. Desse modo, ele não engloba os juros do período, como acontece com os juros compostos.

Calcular juros simples: passo a passo para não errar

Diferenças entre juros simples e compostos

A grande diferença entre os dois tipos de juros, é a aplicação da taxa. Nos juros simples a taxa é calculada somente em cima do valor inicial.

Em contrapartida, nos juros compostos a taxa incide não apenas em cima do valor inicial, mas também em cima dos juros. Em outras palavras, nos juros compostos nós temos os juros sobre juros.

Isso significa que, enquanto nos juros simples o crescimento é linear, nos juros compostos o crescimento é exponencial. No caso de uma dívida, os juros compostos são péssimos.

Afinal de contas, uma dívida pequena com juros compostos, pode rapidamente virar uma bola de neve e se tornar uma dívida grande. No entanto, nos investimentos os juros compostos é ótimo.

Não é atoa que costumamos ouvir falar sobre “a mágica dos juros compostos”. De fato, no longo prazo, os juros compostos fazem com que o rendimento de uma aplicação cresça de forma impressionante.

Fórmula

Calcular juros simples: passo a passo para não errar

A fórmula de cálculo dos juros compostos é: M = C(1+i)^t. Onde M é o montante a pagar. O C é o capital emprestado. O i é a taxa de juros e t é o tempo.

Se usarmos o mesmo exemplo anterior, onde o capital é de R$ 1.000,00 e os juros é de R$ 10% ano ano, temos que: M = R$ 1.000,00*(1+0,1)^3 M = R$ 1.000,00*(1,1)^3 logo M = R$ 1.000,00*1,331.

O resultado é que M = R$ 331,00. Ou seja, o resultado é de R$ 31,00 a mais do que com os juros simples. Essa diferença pode não parecer muito grande.

Mas vale lembrar que no cálculo consideramos um período de apenas 3 anos. No longo prazo, essa diferença é muito maior.

Enfim, agora que você sabe como calcular juros simples, aprenda também o que é grupamento de ações e 15 ações que pagam dividendos acima da Selic, agora em 7,75% ao ano

Procurando uma boa oportunidade de compra? Nos dias 19 e 20 de julho vamos mostrar as ações mais baratas do mercado. Cadastre-se grátis!


Conte-nos a sua opinião...