Depreciação, o que é? Definição, regras de registro e cálculos

6 de janeiro de 2021, por Jaíne Jehniffer

Tempo de leitura médio: 4 min, 27 seg


O termo depreciação é o nome dado à perda do valor de um bem ao longo do tempo. Em outras palavras, a depreciação representa os custos da empresa com a desvalorização de seus ativos

A depreciação é considerada, desde o momento em que o ativo é instalado, até o fim da sua vida útil. Sendo assim, o intervalo desde a instalação até o fim da vida não pode resultar em um valor maior do o custo de aquisição do bem. 

A Receita Federal é a responsável por estimar o prazo de vida útil de um bem. Dessa maneira, se ao final do prazo estipulado, o bem ainda tiver valor, ele é chamado de valor residual. 

O que é depreciação?

A perda de valor de um bem no decorrer do tempo, é chamada de depreciação. Essa desvalorização pode ser decorrente do desgaste natural, do uso ou ainda de sua obsolescência. Alguns exemplos de bens que sofrem perda de valor são as máquinas, equipamentos e veículos.

Depreciação, o que é? Definição, regras de registro e cálculos

Marcus marques

A depreciação é registrada na contabilidade das empresas como um percentual do valor contábil de um bem. Dessa forma, este percentual é descontado ao longo do tempo, baseado na perspectiva de vida útil do bem. 

Como funciona o registro da depreciação

Quando a depreciação se refere a um bem não utilizado diretamente na produção da empresa, ele é contabilizado como despesa. Em contrapartida, quando o bem está ligado diretamente à produção da empresa, ele é chamado de custo. 

Em síntese, a principal diferença entre os dois tipos de lançamentos é que os custos podem ser atribuídos ao produto final. Desse modo, é possível verificar a relação entre custos e retorno proporcionado pelos produtos.

Já em relação às despesas, como elas podem ser ligadas a diversos gastos, raramente são vinculadas à produção de determinado produto. 

Depreciação, o que é? Definição, regras de registro e cálculos

Funcional consultoria

O registro da depreciação é essencial para o controle financeiro da empresa. Dessa forma, ele impacta diretamente nos cálculos dos impostos, já que a depreciação registrada como custo de produção, é descontada do lucro líquido da empresa. 

Além disso, a depreciação funciona como uma forma de corrigir os valores dos bens ao longo do tempo, o que também pode impactar nos impostos a serem pagos.

Um exemplo do impacto da depreciação nos impostos, é a redução do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), conforme os carros envelhecem. 

Regras de registro

Em relação aos tributos, a depreciação deve ser lançada no balanço das companhias segundo as regras e os limites determinados pela legislação fiscal.

Portanto, a responsável por determinar qual a vida útil de um bem e qual a sua taxa anual de depreciação, é a Receita Federal. Para facilitar a categorização, a Receita Federal possui algumas tabelas com o tempo de vida útil de cada bem. 

Depreciação, o que é? Definição, regras de registro e cálculos

Frete com lucro

A depreciação deve ser contada a partir do momento em que o bem é instalado, até o final da sua vida útil. Logo, a depreciação não deve ser superior ao custo de aquisição do ativo.

Se o bem for comprado usado, a taxa de depreciação deve ser considerada como metade da vida útil ou o restante da vida útil com base na sua primeira data de instalação. Enfim, ao final da vida útil, o valor do bem é chamado de valor residual ou valor sucata

Cálculos

Os cálculos da depreciação podem ser realizados de duas maneiras principais: 

Linear: Este é o cálculo mais utilizado, já que ele é o mais fácil de ser realizado. A sua aplicação se dá por meio da atribuição de uma taxa igual de depreciação para todos os períodos.

Sendo assim, é preciso dividir o valor total do ativo pelo seu período de vida útil. O resultado desta divisão é o valor da depreciação mensal em reais. 

Investor

Soma de dígitos: A soma de dígitos funciona por meio da atribuição de quotas crescentes ou decrescentes de depreciação. Desse modo, a vida útil estabelecida deve ser respeitada nos cálculos e o resultado final deve ser o mesmo do valor total do ativo. 

Depreciação acelerada

A depreciação acelerada ocorre nas empresas que funcionam por mais de um turno de 8 horas. Acontece que as estimativas da Receita Federal consideram a vida útil de um bem que é utilizado por 8 horas diárias.

No entanto, nas empresas que funcionam por mais de um turno, os bens desgastam mais rápido, o que resulta na depreciação acelerada. 

Afixcode

Para determinar a sua taxa, é preciso considerar por quantas horas a empresa funciona. Dessa maneira, uma empresa que trabalha por 16 horas, possui um acréscimo de depreciação de 50%. Já as empresas que funcionam 24 horas por dia, possuem o dobro da taxa de depreciação. 

Enfim, agora que você compreende como a depreciação funciona, aproveite para aprender sobre o funcionamento do Opex, o que é? Como funciona, cálculo e usos na análise de investimentos.

Fontes: Dicionário financeiro,  Capital research e Suno

Imagens: Marcus marques, Funcional consultoria, Frete com lucro, Investor, Afixcode e Exame