Dividendos, o que são? Principais tipos e como calcular o Dividend Yield


Empresas que pagam dividendos são as queridinhas de boa parte das pessoas que investem na bolsa de valores. Isso porque, é sempre interessante receber uma porcentagem dos lucros de uma empresa. Dessa maneira, além da possibilidade de lucro vendendo uma ação que valorizou, o investidor lucra junto com a empresa.

Portanto, é importante saber calcular o Dividend Yield para ajudá-lo a decidir quais as empresas na sua carteira de investimentos mais distribuem lucros. Claro que isso não significa que uma empresa seja melhor do que outra e nem determina quais você vai investir. Ou seja, seu perfil de investidor, princípios e objetivos também devem ser levados em consideração.

Por fim, caso você esteja interessando em viver de renda, ou realizar investimentos pensando em sua aposentadoria, algumas empresas pagam bons dividendos e podem ser uma ótima opção.

Dividendos

Suno

O que são dividendos

As empresas que estão na bolsa de valores, ou seja, as empresas de capital aberto, periodicamente dividem parte dos seus lucros. Essa divisão de uma porcentagem dos ganhos da empresa é chamada de dividendo. 

Os dividendos podem ser vistos como uma espécie de remuneração que a empresa paga aos seus acionistas. Essa remuneração é proporcional ao valor de ações que você tiver na empresa. A sua porcentagem de ganhos vai cair na sua conta da corretora, sendo opcional transferir o valor para sua conta de um banco e sacar, ou reinvestir esse valor na mesma ou em outra empresa. 

Dividendos

Clube do valor

Mas atenção, o fato de uma empresa pagar dividendos não quer dizer que ela seja melhor do que, por exemplo, uma Small cap. Quer dizer apenas que ela teve lucro o suficiente para distribuir. Por outro lado, pode ser que a empresa não esteja investindo em si mesma, dessa forma, o valor futuro de dividendos pagos pode sofrer alteração futura.

Por que são pagos

Primeiramente, pagar dividendos é lei. Portanto, todas as empresas que constituem o quadro da bolsa de valores, devem distribuir, pelo menos, 25% dos seus lucros entre os acionistas. Contudo, essa prática não precisa ser mensal, é a empresa que decide.

Entretanto, para as empresas também é importante dividir seus lucros, pois é uma forma de atrair a atenção de investidores. Além do mais, dividir seus ganhos é uma forma de mostrar que a empresa está estável, com bons lucros e que é confiável investir nela.

Dividendos

Guia do investidor

Uma característica importante dos dividendos é que, antes de seu pagamento, a empresa realiza a dedução do imposto de renda. Portanto, a remuneração que chega ao acionista é completamente isenta de imposto, já que ele já foi pago pela empresa. Em outras palavras, o dinheiro pode ser usado pelo investidor sem nenhuma preocupação em perder parte do dinheiro para o imposto.

Como calcular o Dividend Yield

Para analisar uma empresa e descobrir se ela é uma boa pagadora de dividendos, é preciso calcular o Dividend Yield (DY). Traduzindo do inglês significa: Rendimento do Dividendo. Em outras palavras, o Dividend Yield é o índice de rendimento dos dividendos dentro de um período em relação ao valor das ações. 

Para calcular o Dividend Yield utilizamos uma equação: Valor dos dividendos pagos em uma unidade de ação dividido pelo valor das cotações unitárias da ação atualmente. O resultado, portanto, é o quanto seus dividendos renderam por ação. 

Dividendos

Rico

Vamos para um exemplo prático. Suponhamos que você tenha uma ação que custa R$ 100,00 e ontem foi anunciado o pagamento da distribuição de parte dos ganhos da empresa. Para fazer as contas, você pega o valor anunciado de R$ 7 reais por ação que ela vai pagar e multiplica pela quantidade de ação que você tem. Suponhamos então, que você tenha 100 ações dessa empresa. Logo, você irá receber R$700,00, e o Dividend Yield vai ser de 7%.

Após utilizar esse cálculo em todas as empresas que distribuíram dividendos da sua carteira de investimentos, faça o comparativo. Por fim, você poderá saber qual paga o melhor dividendo. 

Como funciona o pagamento

Primeiramente, toda empresa tem um conselho administrativo que vai analisar, dentre outras coisas, o índice de cobertura, o que significa dizer que irão decidir se o faturamento foi suficiente para destinar uma parte aos acionistas. Esse conselho administrativo é um órgão interno da empresa e supervisiona a organização e suas atividades. 

Posteriormente, caso o conselho decida favoravelmente à distribuição de dividendos, a decisão é protocolada na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), ligada ao Banco Central. É ela a responsável pela regularização do mercado de capitais. Finalmente, a notícia de que a empresa vai pagar dividir os lucros é anunciada publicamente. 

lucro

Exame

Quando a empresa anuncia que vai fazer o pagamento, duas datas são estipuladas. A primeira é referente ao dia do pagamento dos dividendos, sendo chamada de data de declaração. A outra data é chamada de ex-dividendo e, basicamente, é o limite máximo para alguém que queira receber dividendos, adquirira ações daquela empresa.

Portanto, caso o anúncio tenha sido feito no dia 15 de fevereiro e o pagamento for realizado no dia 28 de fevereiro, outra data, por exemplo, 22 de fevereiro é estipulada. Dessa maneira, quem adquirir novas ações daquela empresa antes do limite, no dia 28 de fevereiro, receberá a parte proporcional de dividendos das ações que ela comprou.

Para concluir, é interessante saber que no dia posterior ao pagamento dos dividendos, as ações da empresa custam mais barato. Se o pagamento foi de 7% do Dividend Yield, e antes a ação custava R$100,00 um dia após o pagamento, ela vai valer R$ 90,00. Isso ocorre porque, ao distribuir uma parte dos lucros, a empresa fica com menos dinheiro em caixa, consequentemente, isso é repassado aos acionistas.

Tipos de dividendos

Além do pagamento em dinheiro, existem outras formas de divisão de remuneração. Portanto, os pagamentos podem ser:

Dividendo especial extraordinário: é realizado de maneira inesperada, como por exemplo, o aumento do lucro da companhia.

lucro

GuiaInvest

Juros sobre capital próprio (JCP): É semelhante à distribuição de lucro normal. Contudo, se difere na isenção de impostos. Dessa maneira, o JCP está sujeito a tributação de 15% de imposto de renda baseado no valor recebido.

Bonificação: Nesse caso, o pagamento é feito por meio da distribuição de ações aos acionistas. Em outras palavras, dependendo da quantidade de ações que o acionista tiver, ele vai receber mais algumas. 

Empresas que mais pagam dividendos

Com o intuito de manter o leitor atualizado e proporcionar uma ideia das porcentagens pagas em dividendos, segue abaixo uma lista de 15 empresas que mais dividiram os ganhos nos últimos 5 anos. Contudo, isso não é uma recomendação.

1- Taesa (TAEE11) média de dividend yield de 10,93%

2- BBSeguridade (BBSE3) média de dividend yield de 7,57%

3- Santander BR (SANB11) média de dividend yield de 7,43%

4- Petrobras BR (BRDT3) média de dividend yield de 6,97%

5- Smiles (SMLS3) média de dividend yield de 6,79%

6- Itaúsa (ITSA4) média de dividend yield de 6,66%

7- Qualicorp (QUAL3) média de dividend yield de 6,51%

lucro

Claritas

8- Engie Brasil (EGIE3) média de dividend yield de 6,47%

9- Cemig (CMIG4) média de dividend yield de 6,24%

10- MRV (MRVE3) média de dividend yield de 5,94%

11- Cia Hering (HGTX3) média de dividend yield de 5,93%

12- Telef Brasil (VIVT4) média de dividend yield de 5,87%

13- Btgp Banco (BPAC11) média de dividend yield de 5,87%

14- ItauUnibanco (ITUB4) média de dividend yield de 5,56%

15- Fleury (FLRY3) média de dividend yield de 5,52%

Lembrando novamente que essa lista não tem a pretensão de ser uma recomendação de investimento.

Veja também o vídeo com mais algumas empresas boas pagadoras:

Leia também O que é Inflação? Definição, índices, cálculo do IPCA e principais impactos

Fontes: BTG, Empiricus, e Rico

Imagens: Rico, Suno, Claritas, Clube do Valor, Guia do investidor, GuiaInvest e Lalabee

Conte-nos a sua opinião...