Quantitative Easing (QE): entenda essa política de estímulo econômico


O Quantitative Easing é uma ferramenta de afrouxamento monetário. Na prática, os bancos centrais usam essa ferramenta para criar grandes quantidades de dinheiro de forma eletrônica.

O que é Quantitative Easing

O Quantitative Easing (QE) é também chamado de flexibilização quantitativa. O QE é uma ferramenta de afrouxamento monetário.

Desse modo, os bancos centrais, por vezes, recorrem à flexibilização quantitativa para criar grandes quantias de dinheiro de forma eletrônica.

Um exemplo do uso do QE foi quando o Federal Reserve, o banco central dos EUA, implementou várias rodadas de QE depois da crise de 2008.

Sendo que o intuito era expandir a base monetária do mercado e combater os efeitos da crise. Enfim, o QE costuma ser usado com os seguintes objetivos:

1- Aumentar a taxa de inflação

Pode parecer meio confuso o banco central querer subir a inflação. Contudo, cenários de deflação, pode ser necessário usar o QE. Isso porque, a deflação também pode ser prejudicial à economia.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

2- Diminuir a taxa de juros

O Quantitative Easing pode ser usado também para forçar os bancos a emprestarem dinheiro com taxas mais baixas. Dessa forma, o acesso ao crédito das pessoas e empresas se torna mais fácil.

3- Armadilha de liquidez

Em resumo, uma armadilha de liquidez é quando a redução nas taxas de juros não impulsiona a atividade econômica como o governo espera. Sendo assim, o QE pode ser usado como solução para este problema.

4- Elevar a atividade econômica

Por fim, o QE pode servir para incentivar financiamentos, investimentos e o consumo da população. Com isso, a taxa de crescimento da economia tende a subir.

Como funciona a flexibilização quantitativa

Em um cenário normal, a taxa básica de juros é a principal ferramenta de controle da inflação e garantia de estabilidade econômica.

Contudo, em contextos mais graves, como em crises, por exemplo, a taxa básica pode não ser suficiente. Dessa forma, o banco central pode usar medidas extremas, como o quantitative easing.

Portanto, o Quantitative Easing funciona como uma forma dos bancos centrais injetarem dinheiro na economia. Sendo assim, o QE começa quando o banco central de certo país cria uma quantidade de dinheiro de forma artificial.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Depois disso, ele usa essas reservas extras para comprar títulos públicos e privados no mercado. Logo, os bancos se sentem mais estimulados a venderem títulos.

No fim das contas, o QE causa um aumento na liquidez financeira do sistema bancário. Ou seja, os bancos passam a ter maior capacidade de emprestar dinheiro aos clientes.

Com mais empréstimos, mais dinheiro entra no mercado, mais o consumo aumenta e eleva a atividade econômica de modo geral.

Desse modo, o QE pode ser entendido como um processo de criação e transferência indireta de moeda do banco central para a economia. Sendo que isso é feito por meio dos bancos. Tudo isso ocorre por meio das seguintes etapas:

1- Compra de títulos pelo banco central

Primeiro o banco central do país passa a comprar títulos e ativos das instituições privadas. Sendo que ele usa as reservas bancárias criadas para o próprio Quantitative Easing.

2- Injeção de dinheiro com o Quantitative Easing

Com a compra dos títulos, os bancos ficam com mais dinheiro em caixa.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

3- Acesso ao crédito

Como os bancos estão com muito dinheiro, eles passam a oferecer mais empréstimos para os clientes. Ou seja, ocorre uma facilidade de conseguir crédito.

4- Queda na taxa de juros

Como o banco central injetou bilhões nos títulos, ocorre um aumento da demanda desses ativos. Com isso, eles ficam mais caros e o rendimento dos emissores caem.

5- Migração de investimentos

A renda fixa fixa menos atrativa e a renda variável passa a chamar mais atenção como uma opção para conseguir um retorno mais alto.

6- Estímulo da economia por meio do Quantitative Easing

Por fim, todos os passos anteriores acabam resultando no estímulo econômico do país.

Desvantagens do Quantitative Easing

Existem algumas críticas em relação ao QE.

Isso porque muitos economistas acreditam que, como o QE é uma política artificial de criação de dinheiro, os efeitos negativos podem ser maiores do que as vantagens obtidas no curto prazo.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Seja como for, o Quantitative Easing tem algumas desvantagens, por exemplo:

1- Inflação alta

O aumento da oferta de dinheiro na economia pode causar o aumento da inflação acima do esperado.

Isso porque, quando ocorre um aumento no dinheiro em circulação, sem que ocorra um aumento equivalente na produção, faz com que a demanda seja maior do que a oferta e os preços subam.

Em outras palavras, o excesso de dinheiro injetado na economia, ativa a velha lei da oferta e demanda e pode causar o rápido aumento dos preços.

2- Desvalorização da moeda

O excesso de dinheiro na economia também causa a desvalorização da moeda. Com isso, as pessoas precisam pagar mais por produtos importados.

3- Propósito

Por fim, o QE for usado de forma permanente para financiar dívidas públicas e privadas, o que foge do seu propósito original.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

E aí, gostou de aprender o que é Quantitative Easing? Então aproveite para descobrir como o Bacen usa a política monetária para controlar a inflação.

Fontes: Suno, Warren e Renovainvest.


Conte-nos a sua opinião...