Política monetária, o que é? Definição, tipos e instrumentos


A política monetária é o conjunto de medidas tomadas no controle econômico do país, visando estimular ou desestimular o consumo de bens e serviços. Sendo assim, o objetivo principal da política monetária é controlar a inflação.

Desse modo, o governo determina, no início do ano, um regime de metas de inflação, com uma margem de tolerância para cima e para baixo. Sendo que o Banco Central do Brasil (Bacen) é responsável por executar as medidas, visando cumprir as metas.

Para que haja um aumento ou redução da moeda em circulação, são utilizados os instrumentos da política monetária: depósito compulsório, redesconto e open market. Portanto, através desses três mecanismos, é possível aumentar ou reduzir a inflação interna.

O que é política monetária?

A política monetária é a maneira com que a oferta de dinheiro em circulação na economia é controlada. Em outras palavras, a política monetária é o controle econômico da quantidade de dinheiro em circulação no país, podendo estimular ou desestimular a economia. O governo é o responsável por determinar as medidas que serão tomadas neste controle.

Já o Banco Central, juntamente com instituições subsidiárias, é responsável por executar as medidas de acordo com a política monetária. O Conselho Monetário Nacional normatiza as ações do Bacen e o Comitê de Política Monetária do Banco Central (COPOM), define a taxa básica de juros

Política monetária, o que é? Definição, tipos e instrumentos

Tumanejalo

Como a política monetária interfere ativamente na economia da nação, o conjunto de medidas tomadas impactam a sociedade no curto, médio e longo prazo.

Sendo assim, a política monetária pode resultar no aumento do PIB, na geração de emprego e aumento do consumo. Além disso, a política monetária possui papel de destaque na superação de crises e na manutenção da estabilidade econômica.

Tipos de política monetária

Existem dois tipos de políticas monetárias: expansiva e restritiva. O tipo de política adotada é muito importante para os investidores, já que pode afetar o retorno dos investimentos. Primeiramente, os ativos de renda fixa são diretamente afetados de acordo com a mudança da taxa Selic.

Como a Selic está ligada à inflação, dependendo do aumento da inflação, o investidor pode ter apenas um ganho nominal com os seus investimentos. Como a inflação corrói o poder de compra, se o retorno não for superior ao aumento de preços, o investidor não terá um ganho real. Enfim, os tipos de política monetária são: 

Política monetária, o que é? Definição, tipos e instrumentos

Elceo

1- Política expansiva: Geralmente quando um país está passando por crises ou recessão econômica, ele adota a política expansiva. O objetivo é estimular o consumo de produtos e serviços.

Para isso, é comum que a taxa de juros seja abaixada, assim o crédito é facilitado e o consumo é estimulado. Entretanto, com o aumento da procura por bens e serviços, a tendência é que os preços subam. Ou seja, a consequência direta do estímulo do consumo, é a inflação. 

2- Política restritiva: Essa medida é adotada quando o país precisa reduzir a inflação interna. Nesse sentido, uma das principais medidas adotadas é o aumento da taxa de juros.

Com o aumento dos juros, o consumo é desestimulado, logo, a tendência é que os preços parem de subir. No entanto, como desvantagem da estabilidade inflacionária, temos o PIB que é afetado negativamente. 

Instrumentos

Para que a política expansiva ou restritiva seja adotada, é preciso que três instrumentos da política monetária sejam utilizados:

1- Depósito compulsório: O depósito compulsório é uma taxa que o órgão controlador da política monetária recolhe de todos os bancos. Dessa maneira, a instituição controladora eleva ou diminui as taxas dos bancos e outras instituições.

Economia simple

Quando o valor do depósito compulsório é elevado, os bancos ficam com menos recursos para emprestar para a população, o que resulta na diminuição da moeda em circulação (política restritiva). Em contrapartida, quando o valor diminui, os bancos podem emprestar mais dinheiro (expansionista). 

2- Redesconto: O redesconto é um tipo de empréstimo que o Banco Central concede à uma instituição financeira. Por meio do redesconto, é possível estimular ou desestimular a economia, cobrando taxas maiores ou menores. Mas o redesconto é usado sobretudo na política expansionista. 

3- Open market: No open market são negociados os títulos públicos entre os bancos. Em síntese, quando o Banco Central vende os títulos a oferta de moeda é reduzida e temos um cenário de política restritiva. Por outro lado, quando o Bacen compra títulos, ele está injetando dinheiro na economia, estimulando o consumo e contribuindo para a política expansionista. 

Política monetária, fiscal e cambial

As nomenclaturas podem confundir, porém, a política monetária, fiscal e cambial possuem funções completamente diferentes no funcionamento da economia. 

1- Política monetária: Através da taxa básica de juros, a política monetária consegue estimular ou desestimular o consumo de produtos e serviços, o que impacta os índices do país. 

Capital research

2- Política fiscal: A política fiscal é estabelecida para gerir os gastos e receitas do Estado. A receita deriva dos impostos pagos pelos cidadãos e é usada no pagamento de funcionários, para a manutenção dos serviços públicos e é claro, esse dinheiro é usado também para manter toda a estrutura do Estado. 

3- Política cambial: Por fim, a política cambial é aquela que estabelece as relações de compra e venda de moedas. Sendo que, as medidas tomadas pela política cambial podem valorizar ou desvalorizar a moeda nacional. 

Enfim, agora que você sabe o que é política econômica, aproveite para entender o que é Política econômica, o que é? Objetivos, classificações e instrumentos

Fontes: Capital research, Remessa online, BcbOnze

Imagens: SunoTumanejalo, Elceo, Economia simple e Capital research

Conte-nos a sua opinião...