Wealth management: o que é e como funciona a gestão de riquezas?


Apesar de ser um desejo de muitos, construir um patrimônio não é fácil. Entretanto, não basta conquistar, é preciso administrar esse patrimônio. Por esse motivo, surgiu o wealth management, serviço de consultoria focado na manutenção, valorização, administração e gestão de grandes patrimônios.

De modo geral, o wealth management pode ser definido como uma gestão de riquezas. Resumidamente, trata-se de um serviço de alto nível voltado para clientes com alto padrão financeiro.

O serviço de gestão de riquezas surgiu para auxiliar quem já possui um grande patrimônio e pretende cuidar do mesmo. Além disso, por meio do wealth management é possível ampliar esse patrimônio, pois há uma assessoria especializada oferecida por uma equipe multidisciplinar.

Objetivos do wealth management

Wealth management: o que é e como funciona essa gestão?

Radio Heads

De modo geral, um dos principais objetivos do wealth management é a centralização de todas as necessidades financeiras em um só lugar. Além disso, uma equipe especializada atua na administração, planejamento e investimento de recursos.

Entretanto, a gestão de riquezas não possui uma fórmula e é feita conforme os planos de vida de cada cliente. Desse modo, a equipe elabora um plano conforme a meta de cada pessoa e o que ela almeja para o seu patrimônio. Mas há alguns objetivos-chave que sempre são considerados:

  • proteção: envolve a análise dos riscos internos e externos que podem comprometer o patrimônio;
  • crescimento: este objetivo está relacionado com as possibilidades de fazer a riqueza crescer;
  • perpetuação: já este objetivo é relacionado com a antecipação de cenários futuros.

Além dos pilares acima, o wealth management envolve ainda uma série de treinamentos para perceber as fraquezas e possibilidades de cada patrimônio. Sendo assim, o objetivo final dessa gestão é encontrar soluções abrangentes, flexíveis e duradouras que deem conta de toda vida financeira do cliente.

O wealth manager (profissional que faz a gestão), fica responsável por: aconselhamento financeiro, proteção patrimonial, planejamento fiscal sucessório, seguros e serviços bancários.

Vantagens do gerenciamento de riquezas

tripurateer

De modo geral, as vantagens do wealth management podem variar, assim como seus objetivos e o plano de atuação. Entretanto, há alguns benefícios gerais que podem ser destacados.

Primeiramente, vale lembrar que a gestão de riquezas envolve muitas burocracias e exige entendimento técnico, por isso, ter uma consultoria qualificada pode facilitar muito a rotina de quem tem grandes patrimônios.

Além disso, o serviço de um wealth manager poupa a preocupação de seu cliente, pois há muitas variáveis envolvidas na gestão de patrimônio. Também faz toda a diferença ser orientado por profissionais especializados, que saibam montar um bom plano de ação.

No mais, destacam-se algumas vantagens:

Custos do wealth management

Como é feito a longo prazo, o wealth manager não possui tantos gastos como parece. Isso porque os custos são diluídos ao longo do processo.

Exposição a riscos

Quando a gestão de riquezas é feita por profissionais realmente qualificados, o cliente possui mais acesso a oportunidades de novos investimentos, além de estar menos exposto aos riscos, algo essencial em um mundo que muda com tanta rapidez.

Assessoria

Muito além da assessoria financeira, o wealth manager também oferece amparo em outras áreas, como: tributária, fiscal e jurídica, pois elas também impactam na riqueza.

Administração de recursos

Ademais, a gestão de riquezas também permite que o cliente tenha seus recursos administrados da melhor forma, conforme a situação do mercado financeiro.

Avaliação de resultados

Além de um plano personalizado, o wealth management permite também que haja um controle e avaliação dos resultados, a fim de identificar as melhores estratégias e perceber se os resultados são positivos ou não.

Tipos de gestão de riquezas

Financial IT

Agora que você sabe o que é wealth management, é importante saber que há vários tipos deste serviço. Sendo assim, os gestores podem se especializar em diversas formas de gestão de riquezas. Contudo, há dois tipos principais que vão ser especificados mais adiante: private e family.

Private Wealth Management

Primeiramente, este serviço é oferecido a clientes de alta renda e alto potencial de investimento. Dessa forma, o foco dessa gestão é na vida individual de alguém. Por isso, nessa forma de gestão de riquezas, os objetivos são mais claros e específicos: os ativos devem se reverter em conforto do final da vida, como um plano de aposentadoria.

Além disso, esse serviço é destinado a clientes com grandes quantias de dinheiro investido. De acordo com a empresa americana de serviços financeiros, Morgan Stanley, o Private Management é oferecido a clientes com fortunas maiores de US$ 20 milhões.

Family Wealth Management

Já esta forma, como o nome indica, é voltada para patrimônios de família. Por isso, a complexidade deste serviço é ainda maior. Dessa forma, o capital deve servir aos capitais humano, intelectual, cultural e social da família.

Além disso, nestes casos a empresa não administra as empresas ou negócios da família, apenas aconselha as decisões e investimentos.

Agora que você sabe o que significa wealth management, leia também: O que é DRE? Como funciona, para que serve e como fazer

Fontes: Fia, Warren, Suno

Imagens: Na Prática; RadioHeads; tripurateer; Financial IT

Conte-nos a sua opinião...