A VERDADE: Vale a pena investir em DÓLAR?

Descubra se está valendo a pena investir em dólar nesse momento de incertezas financeiras no Brasil! Leia mais.

28 de maio de 2024 - por Raul Sena (Investidor Sardinha)


Recentemente tenho recebido muitas perguntas de pessoas perguntando se faz sentido investir em dólar com a intenção de preservar o poder de compra.

Esse tipo de questionamento faz todo o sentido quando a gente vê o poder de compra da moeda brasileira cair dia após dia.

Este artigo se propõe a analisar a comparação entre as duas moedas, dólar e real, a origem da moeda e se vale ou não a pena investir nele.

Dólar x Real

Enquanto o real é a nossa décima tentativa de moeda brasileira, o dólar é uma moeda existente desde 1792, e segue firme e forte.

Então quando comparamos as duas, não é difícil entender porque algumas pessoas começam a falar em comprar dólar em momentos de crise.

Apesar da moeda já ter custado menos que R$ 1, em 1995 chegou a R$0,83; desde 2006 o dólar só se valorizou sobre o real, passando do dobro do valor da nossa moeda.

Como o dólar surgiu?

No fim do século 18, o dólar se estabeleceu de forma oficial como moeda americana, já que antes dessa época, os Estados Unidos utilizavam então várias outras moedas.

Porém, como começou a ganhar maior relevância e uso nas transações, decidiram por implementar o Coinage Act em 1792, que definiu o dólar como ele é.

O impulso que ela teve pelo país se deu graças à corrida do ouro na Califórnia.

E apesar de não ser a principal moeda do país, em 1861 os greenbacks para financiar a guerra civil americana passou a circular ainda mais o dólar nos EUA.

Em 1913 foi criada a Reserva Federal, e ela ajudou a estabelecer o dólar como uma moeda central para todos os estados, fortalecendo a economia.

Chegando em 1920, diversos produtos americanos passam a ser exportados e o dólar a ser utilizado em transações internacionais.

Nessa mesma época, os EUA passa a oferecer empréstimos aos países destruídos na Primeira Guerra Mundial para reconstrução de suas nações.

Como o dólar se tornou a moeda global?

Já na Segunda Guerra Mundial, em 1944, acontece o acordo de Breton Woods, para definir uma moeda única para ser usada comercialmente entre vários países.

Nessa época, os países ainda não sofriam com as flutuações de câmbio, mas os EUA revelaram que possuíam reservas em ouro que lastrearia o valor do dólar, e que esta seria então a moeda comercial internacional.

O país se estabeleceu como nova potência mundial, substituindo as europeias, e foi quando aconteceu a grande virada de chave do dólar.

Em 1971, o dólar perde seu lastro no ouro e o país aproveita para imprimir mais dinheiro do que deveria. Isso não passa batido por alguns países e saques da moeda começam a acontecer.

O presidente da época, Nixon, informa então que o dólar passa a ser uma moeda fiduciária, fazendo ela flutuar livremente.

Ao mesmo tempo, os EUA passam a imprimir e injetar ainda mais dinheiro na economia, inclusive por conta da crise do petróleo e da inflação que ocorreu entre 1970 e 1980.

Nasce o euro no fim da década de 90, mas à essa altura o dólar já era dominante no cenário comercial internacional.

O dólar é 100% seguro?

A partir do momento que o dólar perdeu seu lastro em ouro, deixou de oferecer garantias que servissem de parâmetro para o valor da moeda.

Isso significa que o governo americano pode emitir o valor que quiser, mas gerando grande desvalorização da mesma, já que a quantidade injetada atualmente supera o crescimento econômico do país.

Com o aumento absurdo dessa injeção na economia americana, a superinflação acaba sendo dividida entre todos os países, e os impactos acabam sentidos por todos.

Faz sentido investir em dólar?

Na inflação americana, medida pelo CPI, para se ter o mesmo poder de compra que US$100 tinha em 1971, hoje seria necessário US$787,81.

Apesar de ter se desenvolvido bastante em relação à economia brasileira, nos últimos 24 anos é necessário ter US$ 85,75 a mais para ter o mesmo poder de compra de US$ 100 dos anos 2000 nos EUA.

Ou seja, seja, não faz sentido nenhum investir em dólar ou em qualquer outra moeda fiduciária, porque você pode até ganhar contra o real, mas ainda estará perdendo dinheiro para a inflação, só que de forma mais lenta.

Ouro x Dólar, qual rende mais?

Diferente do dólar, que sofreu com variações causadas pela inflação, o ouro é um ativo de valor real, que mantém seu poder de compra e venda sem perdas.

Não é à toa que os países estão ampliando suas reservas em ouro nos últimos anos, afinal, quando eles querem ativos reais com capacidade para guardar dinheiro, eles não compram dólares, mas sim o metal.

Vale a pena investir em empresas americanas?

Apesar de não valer a pena investir em dólar, aportar seu dinheiro em ações dolarizadas é outra história.

Você não só pode como deve investir em empresas internacionais, já que são uma ótima forma de conservar o poder de compra da sua carteira.

Isso acontece porque toda a riqueza do mundo é gerada pelas empresas. Portanto se existe crescimento econômico, essas organizações é que são as responsáveis por ele, e caso elas deixassem de crescer, veríamos acontecer um colapso financeiro.

Aqui eu explico em detalhes como toda essa questão do dólar funciona, dá uma olhada:

Então se você quer aprender não apenas a investir em dólar, mas a aumentar seu patrimônio, entre na nossa escola de educação financeira, a AUVP, e faça a sua análise de perfil.

E se você quer ficar por dentro das principais informações do mundo dos investimentos e das finanças, siga nosso perfil no Instagram @oraulsena e o canal do Youtube @investidorsardinha.

Confira ainda: Dolarização: o que é e como funciona?

O que acontece se não declarar o Imposto de Renda? Testei na PRÁTICA!

Fazer faculdade no Brasil vale a pena? A realidade é difícil de engolir

Ibovespa caindo! – Onde estou investindo para proteger o meu dinheiro?

A enorme BOMBA que pode enterrar de vez o Brasil