Dolarização: o que é e como funciona?

Quando um país abre mão de ter sua própria moeda para adotar o dólar, trata-se de dolarização. Saiba como esse processo funciona neste texto!

7 de agosto de 2023 - por Cesar Fontenele


A dolarização é o processo no qual um país abre mão de ter sua própria moeda para adotar o dólar como moeda oficial ou informal. Esse processo pode ocorrer tanto como uma política monetária quanto como uma estratégia na sua carteira de investimentos.

Neste texto, vamos te explicar detalhadamente como a dolarização funciona em ambas situações, além das vantagens e desvantagens.

O que é a dolarização?

Política monetária

Dolarização é a transformação monetária de um país que decide trocar a moeda local pelo dólar norte americano. Ela resulta da necessidade de fortalecer o sistema econômico de um país. No entanto, seu principal objetivo é atingir o controle da inflação e combater crises econômicas.

Além do mais, há dois tipos de dolarização, a oficial e informal. A primeira forma ocorreu, por exemplo, no Equador em 2000, quando o governo abdicou de ter sua própria moeda em favor do dólar. No segundo caso, o país ainda tem a sua própria moeda, mas o dólar é aceito pela população como moeda nas transações comerciais internas.

Na carteira de investimentos

A dolarização na carteira de investimentos consiste em investir parte do seu patrimônio em moeda americana. Assim, uma parcela do patrimônio investido terá ligação com os Estados Unidos, em vez de estar apenas exposto ao mercado nacional. Além disso, a exposição em dólar propicia aumentar a rentabilidade do seu portfólio.

Contudo, é importante considerar fatores como objetivos de investimento, incluindo prazo e perfil de risco, quantia a ser alocada e custos envolvidos nas transações.

Como funciona a dolarização?

Política monetária

A substituição pode ser realizada de duas formas. Na forma oficial, acontece a supressão da moeda local, enquanto que, informalmente, a troca se dá pela decretação da paridade com o dólar.

Em outras palavras, a dolarização oficial consiste na abdicação por completo da moeda e formalização do dólar como câmbio oficial. Foi exatamente isso que aconteceu em países como Timor-Leste, Equador, El Salvador, Panamá, Zimbabwe e Estados Federados da Micronésia.

No entanto, em outras nações, o que se tem é a dolarização informal. Neste caso, a moeda original permanece circulando, mas o dólar passa a ser aceito como câmbio simultaneamente.

Imagine essas duas situações no Brasil. No primeiro caso, não haveria mais como negociar usando o real, e as transações seriam somente em dólar. Já no segundo caso você poderia usar essas duas moedas para compras e pagamentos. Ficou mais claro agora?

Na carteira de investimentos

Para fazer investimentos em dólar, não é preciso comprar nenhum centavo de dólar. Aliás, essa prática pode não ser melhor para as suas finanças, já que as negociações ocorrem em casas de câmbio.

A dolarização requer investir em opções do mercado financeiro que estejam expostas à economia dos Estados Unidos. Sendo assim, o investimento pode ser feito tanto diretamente no mercado norte-americano quanto por meio de oportunidades presentes no Brasil.

Uma vez que parte dos seus investimentos esteja direcionada para o mercado externo, eles vão refletir as variações da moeda norte-americana.

Quais são as vantagens da dolarização?

Política monetária

Resolver o problema da inflação é a maior vantagem da dolarização como política de Estado. Ao indexar a economia ao dólar, questões vinculadas ao poder de compra deixam de ser um problema.

Já quanto a dolarização informal, o principal benefício é a proteção do poder de compra e do valor do bem em questão.

Além disso, vale mencionar o potencial que a dolarização tem para proteger seu patrimônio contra as variações da inflação. Essa mudança ainda permite aumentar o poder de compra dos cidadãos e aumentar o crescimento econômico do país.

Por fim, outra vantagem é a contribuição para reduzir os custos de transação do comércio entre as nações que utilizam a mesma moeda.

Na carteira de investimentos

Você já deve ter notado que um dos principais motivos para dolarizar a carteira é proteger-se contra as oscilações cambiais. O câmbio é um fator que afeta a economia brasileira, e as flutuações podem ser muito voláteis. Assim, o dólar é uma moeda que sofre menos com isso, por ser forte e de alta liquidez.

A dolarização também é vantajosa para a diversificação da sua carteira de investimentos. Como consequência, você pode ter mais sucesso no equilíbrio de riscos, já que seu patrimônio não estará exposto a somente um único setor ou mercado.

Esse processo pode contribuir ainda para intensificar seus ganhos. Afinal, você terá mais chances de ampliar a margem de lucros da sua carteira com a valorização do capital ligado ao dólar.

E as desvantagens da dolarização?

Política monetária

Sem dúvida a principal desvantagem de aderir ao dólar como moeda é a perda da autonomia financeira. A partir do momento em que o dólar torna-se a moeda oficial ou informal, as decisões governamentais dos Estados Unidos passarão a influenciar diretamente no país que adotar o mesmo câmbio.

Vale ressaltar que os Estados Unidos são conhecidos por não levar em consideração os países dolarizados em suas decisões.

Outra desvantagem é que, pelo processo de mudança ser muito caro, há o risco de não se conseguir voltar atrás na decisão. Ou seja, os governantes que queiram mudar de ideia, terão muita dificuldade para restabelecer uma moeda local.

Além dessas, as autoridades monetárias não poderão atuar como emprestador de última instância aos bancos comerciais.

Na carteira de investimentos

Uma desvantagem mencionada pelos especialistas é barreira da língua. Se você não domina a língua inglesa, poderá ter dificuldades, já que todo o tramite é feito nesse idioma.

Outra desvantagem para quem quer dolarizar a carteira de investimento é ter que lidar com câmbio e abertura de conta no exterior.  Caso ache esse processo complicado demais, você pode considerar a exposição indireta aos investimentos internacionais. Isto é, buscar por opções dolarizadas que estejam presentes no mercado brasileiro. Dessa forma, você poderá investir com a sua conta nacional e em reais.

E aí, gostou desse conteúdo? Então, aproveite que você já está aqui e leia também esta outra matéria sobre como converter real em dólar. Boa leitura!

Fontes: Genial investimentos, The Capital Advisor, Suno e Politize!.

10 livros essenciais para entender sobre economia comportamental

10 dicas de como melhorar a sua relação com o dinheiro

Mitos e verdades sobre empreendedorismo que devemos conhecer

8 dicas do que fazer com a restituição do IR