Entenda a mágica dos juros compostos e saiba como e onde calcular


A mágica dos juros compostos pode fazer com que, ao investir durante anos um valor pequeno por mês, você tenha um grande patrimônio no final das contas.

O que é a mágica dos juros compostos?

Os juros compostos são juros sobre juros. Ou seja, a taxa de juros é calculada não apenas em cima do capital inicial, mas também em cima dos juros que a aplicação já tiver rendido.

Por exemplo, vamos supor que você investiu R$ 1.000 e teve um retorno de 1% naquele mês. Com isso, você terá um total de R$ 1.010. No mês seguinte, o dinheiro não vai render 1% em cima dos R$ 1.000.

Na verdade, ele vai render 1% em cima de R$ 1.010 e por aí vai.  Na prática, isso funciona como uma bola de neve. Afinal, quanto mais juros uma aplicação render, mais juros ela renderá.

Existem também os juros simples, mas neste caso, os juros da aplicação incidem apenas em cima do montante inicial. Sendo assim, nos juros simples não acontece uma mágica.

No longo prazo, os juros compostos fazem com que uma aplicação renda muito. É por isso que esse fenômeno é chamado de a mágica dos juros compostos.

Para você ter uma ideia, se você investir durante 30 anos, por exemplo, o montante final será constituído principalmente de juros.

Em outras palavras, você terá investido um valor X e os juros compostos farão com que você tenha um valor XXX.

Vale destacar que esse mesmo efeito de bola de neve dos juros compostos também ocorre com dívidas que têm esse tipo de juros.

Por isso, tome muito cuidado, pois ter uma dívida com juros compostos pode ser um pesadelo. Ou seja, você pode tanto aproveitar dos juros compostos ao investir, quanto sofrer com eles ao se endividar.

O que impacta os juros compostos?

Como você já deve ter percebido, aproveitar a mágica dos juros compostos é uma forma de fazer o seu patrimônio crescer muito.

Para aproveitar a mágica, é essencial que você entenda quais são os 3 fatores que afetam os juros compostos. São eles:

  1. Tempo.
  2. Taxa de juros.
  3. Capital inicial.

Os três fatores são muito importantes. Entretanto, o tempo é o grande catalisador da mágica dos juros compostos.

Isso porque, o tempo funciona como um fermento que possibilita o crescimento do valor investido de maneira exponencial.

Sendo assim, para que você usufrua do efeito bola de neve dos juros compostos, você precisa dar tempo ao tempo.

Afinal de contas, quanto maior o tempo de investimento, maiores tendem a ser os ganhos. Este é um dos motivos pelos quais investir no longo prazo costuma ser muito mais vantajoso do que aplicar no curto prazo. 

Quando falamos de ativos com juros compostos, costumamos pensar nos títulos de renda fixa. Isso porque, nesse tipo de ativo você empresta o seu dinheiro em troca de uma taxa de juros.

No entanto, você pode aproveitar o efeito dos juros compostos não apenas em ativos de renda fixa, mas também na renda variável.

Na renda fixa, só de manter o título, você já recebe juros compostos. Já na renda variável, o efeito dos juros compostos é obtido ao se reinvestir os proventos.

Onde calcular?

O cálculo dos juros compostos pode ser complexo. Mas não se preocupe, você não precisa fazer o cálculo na mão. Isso porque, você pode acessar a Calculadora de Juros Compostos do Sardinhas e calcular de forma rápida e fácil.

Entenda a mágica dos juros compostos e saiba como e onde calcular

Para usar a calculadora, siga o passo a passo:

1º passo: Na parte de “valor inicial” coloque o quanto você tem de capital para fazer o primeiro aporte.

2º passo: Na aba de “valor mensal” você deve informar o quanto você irá investir todos os meses.

3º passo: Preencha o campo de “taxa de juros”. Caso você não saiba o quanto você terá de juros, você pode usar algumas taxas para fazer simulações.

Por exemplo, hoje a taxa Selic está em 10,75% ao ano. Essa é a taxa básica de juros, logo, o esperado é que uma aplicação renda pelo menos a Selic. Sendo assim, você pode usar essa taxa para fazer suas simulações.

4º passo: No “período” informe por quanto tempo você irá investir. Lembrando que o fator tempo é primordial para a mágica dos juros compostos. Portanto, quanto maior for o prazo da aplicação, melhor.

5º passo: Por fim, clique em calcular e confira o quanto você terá no final do período analisado.

Lembrando que isso é apenas uma simulação, já que as variáveis como a taxa de juros, por exemplo, podem mudar com o passar do tempo.

Apesar de ser apenas uma simulação, a calculadora pode te dar uma boa ideia do quanto você terá investido e o quanto esse investimento terá rendido no final do período.

Enfim, gostou de aprender sobre a mágica dos juros compostos? Então descubra agora mesmo Como começar a investir? Conceito, mitos e passo a passo para investir

Conte-nos a sua opinião...