Forças de Porter: o que são, para que servem e como usá-las?

24 de maio de 2024, por Sidemar Castro

Tempo de leitura médio: 7 min, 51 seg


As Forças de Porter são um modelo de análise da competitividade de um mercado, desenvolvido pelo economista Michael Porter. Elas servem para analisar o ambiente competitivo em que a organização está enquadrada e para determinar o melhor posicionamento do negócio diante dos concorrentes e para que o empreendedor tenha uma visão mais abrangente da concorrência.

As 5 forças de Porter são: ameaça de produtos substitutos; ameaça de entrada de novos concorrentes; poder de negociação dos clientes; poder de negociação dos fornecedores e rivalidade entre os concorrentes.

Quais são as forças de Porter?

As cinco Forças de Porter são um modelo de análise da competitividade de um mercado, desenvolvido pelo economista americano Michael Porter, de Harvard. Esse modelo ajuda as empresas a entender sua posição estratégica e a desenvolver vantagens competitivas sustentáveis. As cinco forças são:

1) Ameaça de novos entrantes

A entrada de novos concorrentes em um mercado pode reduzir a lucratividade das empresas já estabelecidas. Fatores como economias de escala, diferenciação de produtos, requisitos de capital e acesso a canais de distribuição podem dificultar a entrada de novos players.

2) Poder de barganha dos fornecedores

Fornecedores poderosos podem sugar a lucratividade de uma indústria ao aumentar preços ou reduzir a qualidade dos bens e serviços fornecidos. O poder dos fornecedores é maior quando há poucas empresas substitutivas, o produto é um insumo importante para o comprador ou os custos de mudança são altos.

3) Poder de barganha dos compradores

Compradores poderosos podem forçar os preços para baixo, barganhar por melhor qualidade ou mais serviços e jogar os concorrentes uns contra os outros. O poder dos compradores aumenta quando há poucos compradores ou cada um compra em grandes volumes, os produtos são padronizados ou pouco diferenciados, ou os custos de mudança são baixos.

4) Ameaça de produtos ou serviços substitutos

Produtos ou serviços substitutos colocam um teto nos preços que as empresas de uma indústria podem cobrar lucrativamente. Quanto mais atrativa a alternativa de preço-desempenho oferecida pelos substitutos, maior a pressão sobre os lucros da indústria.

5) Rivalidade entre os concorrentes existentes

A rivalidade entre os concorrentes existentes assume a forma de disputa por posição, usando táticas como concorrência de preços, batalhas de publicidade, introdução de novos produtos e aumento dos serviços ou garantias aos clientes. Uma rivalidade intensa limita o potencial de lucro de uma indústria.

Compreender como essas forças trabalham juntas é essencial para criar estratégias eficazes para o sucesso nos negócios. Ao entender as cinco forças e como elas afetam seus negócios, você pode desenvolver estratégias para garantir que seus negócios prosperem quando confrontados com mudanças no seu mercado ou setor

Para que servem as forças de Porter?

As cinco Forças de Porter servem para analisar a competitividade de um mercado. O modelo ajuda as empresas a entender sua posição estratégica e desenvolver vantagens competitivas sustentáveis. Ao analisar as cinco forças, as empresas podem identificar ameaças e oportunidades no seu ambiente competitivo.

A análise das cinco forças deve ser incluída no planejamento estratégico e de marketing das empresas. Isso permite que elas criem estratégias mais adequadas para lidar com as forças competitivas do mercado.

Ao compreender como as cinco forças afetam o negócio, as empresas podem desenvolver estratégias para aproveitar oportunidades e se defender de ameaças.

Também servem para entender a lucratividade potencial de um setor: As cinco forças determinam a intensidade da concorrência e, consequentemente, o potencial de lucro de uma indústria. Essa análise ajuda as empresas a avaliar a atratividade de um mercado.

Por fim, para orientar decisões com base em dados: A aplicação das cinco forças de Porter requer que as empresas realizem pesquisas de mercado e análises embasadas em informações, evitando decisões baseadas em suposições.

Em síntese, as cinco Forças de Porter são uma ferramenta essencial para que as empresas compreendam seu ambiente competitivo, desenvolvam estratégias eficazes e tomem decisões fundamentadas, aumentando suas chances de sucesso no mercado.

Como aplicar as forças de Porter?

Para aplicar o modelo das cinco Forças de Porter de forma eficaz, você pode seguir estas etapas:

  • Realizar Pesquisa de Mercado:

Conduza uma pesquisa de mercado aprofundada para coletar dados sobre participação de mercado, tendências de comportamento do consumidor, ações da concorrência e outros fatores que influenciam as forças competitivas.

  • Incluir a Análise no Plano de Marketing:

Integre a análise das cinco Forças de Porter em seu plano de marketing. Isso envolve avaliar as forças que atuam sobre sua empresa e elaborar estratégias para respondê-las efetivamente.

  • Definir a Estratégia Competitiva:

Decida sobre sua estratégia competitiva, considerando os três caminhos recomendados por Porter: liderança em custos, diferenciação e foco. Essa decisão molda como sua empresa se posiciona no mercado.

  • Avaliar Pontos Fortes e Fracos:

Avalie os pontos fortes e fracos internos de sua empresa para determinar como ela pode responder efetivamente às forças competitivas.

  • Implementar Estratégias:

Implemente estratégias com base nos dados obtidos pela análise das cinco Forças. Isso pode envolver se tornar um líder de mercado, focar nas necessidades dos clientes, controlar os custos dos produtos e entender o poder de negociação dos clientes.

Seguindo essas etapas, você pode aplicar efetivamente o modelo das cinco Forças de Porter para analisar a dinâmica competitiva de sua indústria e desenvolver estratégias para melhorar a competitividade e lucratividade de seu negócio.

Qual a importância das forças de Porter?

A importância dessas forças reside no fato de que elas oferecem uma estrutura analítica que permite às empresas entender melhor o ambiente competitivo em que operam. Ao analisar essas forças, as empresas podem identificar oportunidades para fortalecer sua posição competitiva e mitigar ameaças. Isso pode orientar estratégias de negócios, como a busca por vantagens competitivas sustentáveis e a seleção de mercados-alvo mais promissores.

As forças de Porter ajudam as empresas a tomar decisões mais informadas e a desenvolver estratégias mais eficazes.

A aplicação do modelo das Forças de Porter, portanto, permite compreender a competitividade do mercado, uma vez que o modelo ajuda os empresários a analisar os fatores que determinam a competitividade do setor em que atuam, indo além da simples análise dos concorrentes diretos.

Também permiete definir estratégias competitivas, como liderança em custos, diferenciação ou foco, para se posicionarem de forma vantajosa no mercado.

Outra importância é a de antecipar ameaças e aproveitar oportunidades. A análise das forças permite que os empresários identifiquem ameaças, como a entrada de novos concorrentes ou a pressão de produtos substitutos, e aproveitem oportunidades, como o poder de negociação com fornecedores e clientes.

Também é importante para orientar decisões estratégicas. O modelo fornece uma estrutura para que os empresários tomem decisões estratégicas embasadas em dados, evitando suposições infundadas sobre a competitividade do mercado.

E, finalmente, monitorar mudanças no ambiente competitivo. Como as forças competitivas estão em constante movimento, a aplicação periódica do modelo ajuda os empresários a acompanharem as mudanças no ambiente e se adaptarem de forma ágil.

Em resumo, a análise das cinco Forças de Porter é essencial para que os empresários compreendam a dinâmica competitiva do seu setor, definam estratégias adequadas e tomem decisões assertivas para garantir a competitividade e o sucesso de seus negócios.

Quem é Michael Porter?

Michael Porter é um renomado professor da Harvard Business School, nascido em 1947 em Ann Arbor, Michigan. Ele é um estudioso das áreas de Administração e Economia, graduado em Engenharia Aeroespacial e Mecânica pela Universidade de Princeton.

Porter se destacou por sua rápida ascensão na carreira acadêmica, tornando-se doutor em Economia Empresarial pela Universidade de Harvard, onde começou a lecionar aos 26 anos. Ele é reconhecido por suas contribuições significativas para a ciência da gestão, desenvolvendo teorias econômicas, conceitos e técnicas para lidar com desafios corporativos, econômicos e sociais.

O professor Porter é conhecido por sua análise da competição em mercados e estratégia empresarial, sendo autor de uma vasta produção intelectual que influencia negócios em diversos setores. Suas ideias e conceitos são fundamentais para profissionais de Administração, Contabilidade, Recursos Humanos e áreas afins, pois ele não apenas teoriza, mas também cria ferramentas práticas para ajudar as empresas a se manterem competitivas em seus mercados.

Fontes: RDStart, Rock Content, Sebrae, Pagar me, Sales Force, Totvs, Site Ware, Sem Rush