Fundos multimercados, o que são? Como funcionam, tipos e como investir


Os fundos multimercado funcionam de maneira mais flexível do que outros tipos de fundos. Isso porque, eles podem ser aplicados em diversos tipos de ativos diferentes, não se limitando a apenas um, como os demais fundos de investimentos

Portanto, os fundos multimercados são uma boa opção de aplicação para os investidores que desejam diversificar a carteira de investimentos. Afinal, através de uma única aplicação, ele estará acrescendo ativos de diversas classes em sua carteira.

Além disso, os fundos multimercados são também uma alternativa, quando os juros estão baixos nas aplicações em renda fixa.

O que são fundos multimercados

Os fundos multimercados são fundos com aplicações em vários ativos diferentes. Ou seja, enquanto os fundos de renda fixa e de fundos de ações possuem a característica de investir em um ativo determinante, os fundos multimercados são mais abertos. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Fundos multimercados, o que são? Como funcionam, tipos e como investir

Ativa investimentos

Em outras palavras, os fundos multimercados não possuem a obrigação de investir em apenas um tipo de ativo. Dessa maneira, eles podem investir em ativos com riscos variados, como ações, câmbio ou até mesmo renda fixa. 

Como os fundos multimercados funcionam

De maneira geral, os fundos multimercados funcionam como os demais fundos de investimentos, sendo uma espécie de reunião de investidores.

Esses investidores possuem cotas do fundo e por isso são chamados de cotistas. O dinheiro reunido de todos os cotistas é chamado de patrimônio. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Os ganhos das operações são divididos de forma proporcional à quantidade de cotas que cada cotista possui. Porém, os cotistas não possuem nenhum tipo de poder decisório em relação aos investimentos a serem realizados pelo fundo.

Arcani investimentos

Fundos multimercado são investimentos de renda variável, sendo que, se o gestor for bem sucedido e obtiver bons retornos, às cotas se valorizam, e vice versa. Ou seja, toda a responsabilidade é do gestor do fundo.

Uma diferença em relação aos demais fundos se refere à liberdade de escolha das aplicações. Por serem mais abertos, os fundos multimercados são uma opção para as pessoas que desejam diversificar a carteira. Desse modo, como o gestor do fundo possui maior liberdade, ele está sempre em busca de altos rendimentos.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Os fundos com aplicações em vários ativos e podem, ainda, se utilizar da técnica de alavancagem. A alavancagem, por sua vez, é um tipo de crédito que a corretora disponibiliza para o gestor movimentar na bolsa. Com isso, o fundo busca conseguir uma maior rentabilidade através de uma espécie de endividamento. 

Capital plan

Por fim, o funcionamento do resgate também varia bastante conforme o fundo, sendo que alguns podem estabelecer prazos de carência ou prazos longos de resgate. 

Tipos de fundos multimercados

Apesar de serem livres para mesclar diversos ativos diferentes, para facilitar a identificação, existem algumas categorias de fundos multimercados:

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Dinâmicos: Esse tipo é adepto à estratégia de alocação, porém, sem pré-determinar um mix de investimentos específicos. Com isso, ele se torna mais flexível às mudanças do mercado. Os dinâmicos aceitam alavancagem. 

Balanceados: Já os balanceados, preferem uma estratégia de alocação pré-determinada. Dessa forma, o mix de investimentos é especificado e o desempenho do fundo deve seguir a composição do mix de investimentos. Esse tipo não admite alavancagem. 

Inscrições concursos

Livre: Os fundos livres não determinam qual estratégia de investimento irão seguir. Devido a essa liberdade, normalmente, são os que realizam mais investimentos. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Capital protegido: Objetivam retorno em mercados de risco, no entanto, procuram proteger o capital principal. 

Macro: Este tipo realiza investimentos baseados nos cenários macroeconômicos.  

Trading: Fazem aplicações visando oportunidades em oscilações de curto prazo nos preços dos ativos. 

Estratégia específica: São caracterizados por possuir uma estratégia de investimento com riscos determinados. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Juros e moedas: São focados em aplicações de renda fixa com risco de juros, risco de moeda estrangeira e ainda risco de índice. O objetivo é conseguir retorno a longo prazo.

Fundos multimercados, o que são? Como funcionam, tipos e como investir

Segs

Exterior: Os fundos multimercados – que investem pelo menos 40% em ativos do exterior – são considerados como fundos multimercados de investimento no exterior. 

Long and Short – direcional: Estes fundos multimercados realizam operações de ativos e derivados voltados para o mercado de renda variável. Eles montam posições compradas e vendidas de forma a lucrar com a diferença dessas posições. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Long and Short – neutro: A única diferença desse tipo de fundos multimercados e o anterior, é que o neutro visa a manutenção da exposição financeira líquida, de no máximo 5%. 

Riscos

Os fundos multimercados são considerados como risco moderado. Logo, os retornos também são moderados. Se comparados aos fundos de renda fixa, eles possuem um risco maior e uma probabilidade de retorno melhor.

Fundos multimercados, o que são? Como funcionam, tipos e como investir

Warren

Em síntese, como podem realizar investimentos mais arriscados e mais conservadores, a rentabilidade e os riscos variam bastante. No entanto, os fundos multimercados não possuem a proteção do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), e isso os torna um pouco mais arriscados.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Custos

Como nos fundos multimercados a gestão é realizada por um profissional, existe uma taxa cobrada pelos seus serviços e pelas empresas responsáveis pela administração dos fundos.

Desse modo, em todos os fundos de investimentos são cobradas taxas de administração. Elas são divulgadas como um percentual anual, porém, são cobradas diariamente de forma proporcional.

Existe ainda o custo relacionado à taxa de performance. Contudo, essa taxa só é cobrada quando o fundo tem uma performance melhor do que o esperado. Portanto, a taxa de performance funciona como uma bonificação pelo trabalho do gestor. 

Levantei ideias

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Já em relação aos impostos, temos dois tipos:

1- Imposto de Renda

O Imposto de Renda (IR), é cobrado de maneira regressiva. Essa cobrança é feita semestralmente através do recolhimento de cotas do fundo. Por isso, ele é popularmente chamado de come-cotas

Os fundos multimercados podem ser de curto prazo ou de longo prazo e a tabela regressiva funciona de maneira diferente para ambos. Para fundos de curto prazo, com vencimento de até 365 dias, a tabela começa com alíquota de 22,5% para os primeiros 180 dias da aplicação. Após os 180 dias, o IR passa a ser de 20%. 

Já para fundos de longo prazo, com vencimento acima de 365 dias, a tributação começa em 22% para os primeiros 180 dias. Depois baixa para 20% entre 180 e 360 dias. Entre 361 dias e 720 dias o IR é de 17,5%. Por fim, o imposto fica em sua porcentagem mínima de 15% acima de 720 dias desde à aplicação. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Fundos multimercados, o que são? Como funcionam, tipos e como investir

Líder jr

A tributação de IR dos fundos multimercados são feitos como fundos de renda fixa. Entretanto, caso o fundo possua dois terços do seu patrimônio líquido aplicado em ações, ele é tributado como fundo de ações. Nesse caso, a tributação é de 15%, independente do prazo de aplicação e não existe a realização do come-cotas. 

2- IOF

Por fim, existe ainda o desconto do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). Mas esse imposto só é cobrado se o investidor realizar o resgate com menos de 30 dias após a aplicação. Nesse caso, o desconto em cima do rendimento começa em 96% até zerar quando completar 30 dias. 

Vantagens e desvantagens

Uma das principais vantagens dos fundos multimercados é a possibilidade de diversificar a carteira de investimentos. Sendo assim, essa diversificação é facilitada pelo fato de que existe um gestor responsável por realizar as aplicações. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Retailinasia

Outra vantagem, é que os fundos multimercados são bastante flexíveis, o que significa que o gestor pode adotar estratégias diferentes de acordo com as movimentações do mercado. 

Por outro lado, como desvantagem temos os prazos de resgate que podem ser bem longos. Existem ainda as taxas cobradas e a volatilidade caso operem com alavancagem. Além disso, eles não são protegidos pelo FGC. 

Como investir

O primeiro passo para investir em fundos multimercados é determinar seus objetivos. Isso é importante para que você escolha o tipo de fundo certo e com os prazos ideais. Depois disso, pesquise pelos fundos existentes e pesquise os graus de riscos que eles correm e as estratégias adotadas. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Exame

Descubra qual é a aplicação mínima e se esse valor se encaixa com seus planos. Posteriormente, verifique como foi a performance histórica do fundo escolhido. Mesmo que o passado não garanta o futuro, esse dado deve ser analisado. Por fim, escolha um fundo e invista. 

Ficou interessando em diversificar a carteira de investimentos por meio de fundos multimercado? Então aprenda como fazer essa Diversificação de investimentos – Quantas ações ter em carteira?

Fontes: Infomoney, Xpi,  Rico e Toro radar

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Imagens: Suno, Capital plan, Exame, Ativa investimentos, Arcani investimentos, Warren, Trademap, Inscrições concursos, Segs, Retailinasia, Levantei ideia


Conte-nos a sua opinião...