Montante: saiba o que é e como calcular

Montante é o valor futuro de uma operação financeira, com o valor do capital inicial e os juros do período em questão. Leia e saiba mais!

28 de outubro de 2020 - por Nathalia Lourenço


O montante é o valor futuro de uma operação financeira, o que engloba o capital inicial e os juros correspondentes à operação.

Saber como calcular o montante é muito importante. Por exemplo, ao investir, você pode calcular o montante para saber qual será o seu ganho com o investimento.

Nesse sentido, o montante serve como uma forma de analisar o resultado futuro de uma operação financeira, levando em conta os juros correspondentes ao período.

O que é montante?

O montante é um termo usado no campo das finanças para se referir ao valor total de um investimento ou empréstimo, considerando o valor inicial e os juros acumulados ao longo do tempo. Ele é importante para avaliar o retorno de um investimento ou o custo de um empréstimo, bem como para planejar melhor as finanças.

Para calcular o montante, é preciso conhecer o capital inicial, a taxa de juros e o período de aplicação. Existem dois tipos de juros que podem ser usados no cálculo: os juros simples e os juros compostos.

Os juros simples são aplicados apenas sobre o capital inicial, enquanto os juros compostos são aplicados sobre o capital inicial e os juros já acumulados.

Como calcular o montante?

É importante entender que o cálculo do montante leva em consideração a aplicação inicial, o tempo e os juros. Logo, existem duas formas de calcular o montante: com os juros simples e com os juros compostos. Saiba como fazer esse cálculo a seguir:

Simples

Para começar, é preciso saber que a fórmula do montante, independente do tipo de juros usado, sempre será igual ao capital inicial mais os juros. Assim: (M = C + J).

Os juros (J) envolvidos na operação podem ser encontrados de formas diferentes, pois isso depende da estrutura em que ele é calculado ao longo do tempo.

Portanto, podemos extrair o montante tanto por meio da fórmula dos juros simples, quanto dos juros compostos. Na fórmula dos juros simples, a operação acontece de forma muito mais básica.

No cálculo dos juros simples, os juros seriam o resultado da multiplicação do capital inicial (C) pela taxa de juros em termos percentuais (i) e o tempo (Tt).

Lembre-se de considerar a mesma unidade de tempo especificada pela taxa de juros. Sendo assim, é preciso fazer o cálculo Juros (J) = C x i x T, e somar o resultado com o capital inicial (C).

Para quem tem dificuldades em fazer contas, basta acessar a calculadora de juros simples, clicando aqui, e fazer os cálculos de forma rápida e fácil.

Compostos

Agora, quanto aos juros compostos, o cálculo é um pouco mais complexo. Basicamente, na fórmula dos juros compostos, o juros é reincidente. O quê? Calma! O que queremos dizer é que os juros não é aplicado apenas em cima do capital inicial, mas também sobre os juros acumulados em períodos anteriores. Ficou mais claro, né?

Dessa forma, para o cálculo do valor domontante em uma operação de juros reincidentes, é preciso usar afórmula de juros compostos, que é essa bem aqui:

M = C (1+i) ˆ(t)

Nessa fórmula, oMé omontante,Crepresenta ocapital inicial,ié ataxa de juroseto período detempo da operação em questão. Para finalizar, com ela, você consegue encontrar o montante da operação, mas para ficar ainda mais fácil, você pode usar, claro, a calculadora de juros compostos.

Qual é a importância do montante para o mercado financeiro?

A importância do montante para o mercado financeiro é grande, tanto para os investidores quanto para as instituições financeiras.

1) Medição de Investimentos e Transações

O montante é usado para quantificar o valor total de investimentos, transações financeiras e operações de mercado. Por exemplo, ao realizar uma compra de ações, o montante investido representa o valor total aplicado no mercado de capitais.

2) Avaliação de Riscos e Retornos

Ao calcular o montante de um investimento ou de uma carteira de investimentos, os investidores podem avaliar melhor os riscos envolvidos e o potencial de retorno esperado. Montantes maiores podem indicar maior exposição ao risco, enquanto montantes menores podem representar menor volatilidade.

3) Negociações e Liquidez

No mercado financeiro, o montante transacionado em diferentes ativos, como ações, títulos, commodities, entre outros, afeta diretamente a liquidez desses mercados. Montantes elevados podem influenciar os preços de mercado e a capacidade de realizar negociações eficientes.

4) Indicador de Desempenho Econômico

O montante total de transações financeiras e investimentos é frequentemente utilizado como um indicador do desempenho econômico de um país ou região. O crescimento dos montantes transacionados pode refletir uma economia dinâmica e em expansão.

5) Planejamento Financeiro

Para indivíduos e empresas, entender o montante de recursos disponíveis e necessários é crucial para o planejamento financeiro eficaz. Isso inclui desde o orçamento pessoal até o planejamento estratégico de grandes corporações.

6) Regulação e Fiscalização

No contexto regulatório, os montantes de transações financeiras são monitorados para garantir conformidade com as leis e regulamentos financeiros. Isso ajuda a prevenir atividades fraudulentas e garantir a estabilidade do sistema financeiro.

Qual é a relação entre montante, capital e juros?

O capital e os juros se relacionam, sim, com o montante. Essa relação ocorre, pois eles são elementos que afetam o resultado de uma operação financeira.

Ou seja, o montante é afetado pelo capital e os juros, não é atoa que esses dois fatores fazem parte da fórmula do montante.

Em resumo, capital é o nome de todo valor aplicado sobre algo como, por exemplo, um investimento. Por outro lado, os juros são uma porcentagem que serve como remuneração do empréstimo de dinheiro. Sendo assim:

Para Investimentos: Se você investe R$ 10.000 em uma aplicação financeira que rende juros compostos, o montante ao final do período de investimento será o capital inicial mais os juros acumulados sobre esse capital. O montante total é, portanto, o valor que você terá disponível ao resgatar seu investimento.

Para Empréstimos: Se você toma emprestado R$ 10.000 a uma taxa de juros, o montante que você terá que pagar de volta incluirá o capital inicial mais os juros acumulados durante o período de pagamento do empréstimo. Esse montante total a ser pago inclui o valor do capital emprestado mais o custo do uso desse capital (os juros).

Em resumo, o montante representa o total final de recursos envolvidos em uma transação financeira, compreendendo o capital inicial mais os juros acumulados. Os juros são essenciais para determinar o crescimento do montante em investimentos e o custo total do capital em empréstimos.

Leia mais: Juros compostos: como calcular, fórmula e exemplos

Gostou desse conteúdo? Então, aproveite para ler este outro texto, o qual trata da Fórmula da riqueza: como calcular e ganhar dinheiro. Nos vemos lá!

8 dicas do que fazer com a restituição do IR

Como comprar euro mais barato

As dívidas mais comuns entre os brasileiros e como evitá-las

Programa de fidelidade: o que é, como funciona e exemplos