Oferta pública secundária, o que é? Regulamentação e como investir

A oferta pública secundária, também chamada de mercado secundário é quando as ações já estão disponíveis no mercado. Em outras palavras, os títulos foram emitidos anteriormente e são ofertadas apenas as ações já existentes.

16 de novembro de 2020 - por Jaíne Jehniffer


Podemos dividir o mercado de ações em primário e secundário. O primário se refere à emissão de ações. Já a oferta pública secundária, é a negociação de ativos já existentes no mercado. 

A grande diferença entre os dois tipos de ofertas é que, na oferta primária, o dinheiro vai para a empresa, onde a negociação ocorre entre a empresa e os investidores.

Por outro lado, na oferta pública secundária, o dinheiro vai para o investidor que vendeu suas ações. Ou seja, o dinheiro circula entre os investidores. Portanto, é no mercado secundário que a maioria dos investidores opera. 

O que é oferta pública secundária

A oferta pública secundária, também chamada de mercado secundário, é quando as ações já estão disponíveis no mercado. Em outras palavras, os títulos são emitidos anteriormente e, em seguida, as ações já existentes são ofertadas.  

Oferta pública secundária, o que é? Regulamentação e como investir

Acionista

Quando um investidor aplica nas ações de uma empresa, ele passa a ser um sócio minoritário da companhia. Desse modo, o mercado secundário ocorre quando ele decide diminuir sua participação e vender as ações.

Sendo assim, como a negociação ocorre entre investidores, o dinheiro não vai para a empresa, ele circula entre os investidores.

Mercado secundário versus mercado primário

A principal característica da oferta pública secundária, é que os ativos negociados não são resultantes de uma nova emissão de ações por parte da empresa. Ou seja, são ativos pertencentes aos sócios e que estão sendo negociados na bolsa

Pctech mag

Ao passo em que a oferta pública primária é a emissão de títulos, podendo ser através da IPO ou através da emissão de novos ativos, que são chamados de follow on ou oferta subsequentes.

Nesse caso, como a empresa realizou a emissão de ativos, o dinheiro resultante da venda vai para o caixa da companhia, e não para os acionistas. Portanto, é o oposto do mercado secundário.

Regulamentação

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM), é a grande responsável por regular tanto a oferta pública secundária quanto à primária.

Dessa maneira, o objetivo principal da CVM é garantir um ambiente justo e democrático, para que todos os investidores interessados possam participar da compra e venda de ativos. 

Top shelf traders

Para isso, a CVM toma uma série de medidas, como a garantia de acesso às informações sobre as empresas e a obrigatoriedade do registro de quase todas as empresas na Comissão.

As únicas exceções à esse registro são empresas que se encaixam em características específicas, como, por exemplo, empresas de pequeno porte. 

Como funciona uma IPO

Para que exista os dois tipos de oferta de ações, tanto a primária quanto a secundária, antes de tudo deve haver o processo de IPO. A sigla IPO significa Initial Public Offering, traduzindo seria Oferta Pública Inicial. 

Em síntese, ao realizar a sua abertura de capital, a empresa disponibiliza suas ações pela primeira vez para o mercado. As companhias geralmente fazem esse processo como uma forma de conseguir recursos para financiar seus projetos de expansão. 

Porém, a IPO não é um procedimento fácil. A empresa precisa se encaixar em uma série de requisitos e todo o processo pode demorar mais de um ano. Dentre as exigências, então, por exemplo, a preparação de um prospecto. 

FIA

O prospecto é um documento com diversas informações sobre a empresa e sobre a sua abertura de capital. Ele serve como uma importante fonte de consulta para os investidores decidirem se irão aplicar ou não nas ações daquela empresa. 

Enfim, com a realização da IPO, as ações são vendidas para os investidores. Depois disso, a empresa sai de cena e restam os investidores que passam a negociar esses ativos entre si. Ou seja, quando a empresa saí de cena, o mercado secundário começa.

Como investir no mercado secundário

É no mercado secundário que a maioria das negociações ocorre. Afinal, a IPO só acontece uma vez e, mesmo podendo emitir mais ações, as empresas não fazem isso sempre.

Oferta pública secundária, o que é? Regulamentação e como investir

Born 2 invest

Para investir em ações no mercado secundário, o primeiro passo é conhecer seu perfil de investidor. O perfil de investidor serve como um indicativo do grau de risco que você está disposto à correr.

Posterirormente, defina seus objetivos com o investimento. Essa etapa é importante porque existem diversas opções de investimentos diferentes e sabendo seus objetivos, fica mais fácil encontrar a aplicação ideal.

O próximo passo é pesquisar bastante sobre as empresas e escolher em quais ativos você vai investir. Depois disso, você precisa escolher uma corretora e abrir uma conta.

As negociações de ativos acontecem por meio do home broker, um ambiente de intermediação entre a bolsa de valores e a sua conta na corretora.

Por fim, basta fazer uma transferência bancária para a sua conta na corretora, entrar no home broker e investir. Para entender mais sobre como investir no mercado secundário, assista ao vídeo de Raul Sena:

Enfim, agora que você sabe como funciona o mercado secundário e como investir, aproveite também para aprender sobre os Impostos sobre investimentos – Principais tipos e como são cobrados

Fontes: Investidor, Mais retorno,  Suno e XP

Imagens: Acionista, FIA, Forex 4live, Pctech mag, Top shelf traders e Born 2 invest

10 livros essenciais para entender sobre economia comportamental

10 dicas de como melhorar a sua relação com o dinheiro

Mitos e verdades sobre empreendedorismo que devemos conhecer

8 dicas do que fazer com a restituição do IR