Planner financeiro: o que é, como montar um e importância


O planner financeiro é um documento que serve para registrar informações da sua vida financeira. Ou seja, ele é um tipo de planejador financeiro.

Com isso, usando um planner você consegue ficar de olho nos seus gastos e manter o controle financeiro. Além disso, ele te ajuda a organizar a sua vida financeira.

Portanto, o planner financeiro serve tanto para monitorar os gastos passados, quanto para traçar as metas financeiras para o futuro.

Sendo que o planner é um caderninho usado para organizações pessoais como, por exemplo, compromissos e obrigações cotidianas.

O planner financeiro, em específico, é um caderno voltado para a organização financeira. Ou seja, trata-se de uma ferramenta física de organização.

Portanto, essa é uma boa alternativa para quem não consegue se adaptar a aplicativo e planilhas, preferindo lidar com ferramentas físicas.

No entanto, já existem opções de planner digitais, para quem deseja aproveitar os benefícios do planner, mas prefere ferramentas digitais.

Como utilizar um planner financeiro?

Para usar o planner financeiro, siga o passo a passo:

1- Anote os gastos

Em uma tabela no planner, anote todos os seus gastos fixos e variáveis. Em resumo, os gastos fixos são aqueles que não mudam como, por exemplo, aluguel, internet, água e energia.

Por outro lado, os gastos variáveis são aqueles que passam por variações. Exemplos disso são: combustível, fatura do cartão de crédito e afins.

Anotar todos os seus gastos é muito importante, pois eles servirão como base para planejamentos futuros. Por exemplo, vamos supor que você deseje realizar algum objetivo financeiro.

Neste caso, você poderá analisar quais são os seus gastos atuais e definir cortes de gastos, para poder poupar dinheiro a fim de realizar o seu objetivo financeiro.

2- Informações no planner financeiro

Além dos gastos fixos e variáveis, vale a pena colocar outras informações relevantes no seu planner. Por exemplo, você pode incluir:

  • Objetivos de curto e longo prazo;

  • saldo inicial e final de cada período;

  • entradas e saídas;

  • descrição das contas.

3- Anote todas as compras

A cada compra que você fizer, anote no planner. Isso é importante para que você possa acompanhar os seus gastos e, com isso, evitar gastar mais do que o planejado.

Ou seja, anotar todos os seus gastos é essencial para o controle das finanças e a manutenção da sua saúde financeira.

Sendo que no final do mês você pode analisar as anotações para verificar se conseguiu seguir o planejamento financeiro para o mês.

4- Compare os resultados

No final de cada mês, compare os seus resultados com os meses anteriores. Com isso, você consegue acompanhar a evolução dos dados e dos gastos que você tiver.

Além disso, com essa comparação, você consegue ver o que está funcionando e o que precisa ser melhorado na sua vida financeira.

Qual é a importância de ter um planner financeiro?

O planner financeiro é muito importante para ter um controle das finanças e manter a saúde financeira. Sendo assim, algumas das suas vantagens são:

  • O planner é um dos primeiros passos na educação financeira.

  • O planner é uma ferramenta que ajuda na realização de objetivos financeiros.

  • Com o planner você consegue verificar quais são os seus hábitos financeiros bons e ruins, e com isso, poder o que for necessário.

  • Por fim, com o planner você tem autonomia em suas decisões financeiras no dia a dia.

Como fazer um planner financeiro?

Siga o passo a passo para fazer o seu planner financeiro:

1- Objetivo para o seu planner

O primeiro passo, é decidir qual é o seu objetivo com o planner. Esse é um passo muito importante, pra que você consiga usar o planner da melhor forma para a sua situação.

Isso porque o planner pode ter muitas informações, o que pode acabar te confundindo. Por isso, a definição do objetivo serve como guia para que você use o planner da melhor forma possível.

2- Estruture o planner

Com base no seu objetivo, estruture o seu plano com as informações necessárias. Por exemplo, vamos supor que o seu objetivo é se organizar financeiramente para quitar as dívidas.

Neste caso, é importante que o seu planner tenha informações como: total da dívida, possibilidade de parcelamentos, gastos recorrentes no mês e o quanto você consegue economizar por mês.

3- A sua realidade financeira

Saber qual é a sua realidade financeira é essencial para que você consiga estabelecer um plano realista e realizável. Portanto, é importante que você saiba informações como: renda, gastos fixos e variáveis.

4- Anote todos os seus gastos

Anotar todos os gastos é essencial para que você tenha um controle das suas despesas. Sem essa anotação, você pode acabar ficando perdido sobre o quanto você ainda pode gastar no mês.

Inscreva-se na Pior Newsletter Possível!

Receba os melhores conteúdos (ou não) gratuitamente!

Usamos a Sendinblue como nossa plataforma de marketing. Ao clicar abaixo para enviar este formulário, você reconhece que as informações fornecidas por você serão transferidas para a Sendinblue para processamento, de acordo com o termos de uso deles

5- Use a criatividade

O planner possibilita a personalização de acordo com o seu estilo. Sendo assim, use a sua criatividade e deixe o planner com a sua cara.

Você pode fazer isso usando colagens, desenhos, adesivos e afins. Além disso, a própria forma de dispor as informações pode ser personalizada.

6- Monitore o seu comportamento financeiro

Por fim, não deixe de analisar quais são os seus gastos do mês e veja o que pode ser melhorado. Além disso, use os dados para interpretar o seu comportamento financeiro.

Por exemplo, você pode identificar quais comportamentos estão sendo prejudiciais para as suas finanças e buscar mudar os hábitos ruins.

Dicas para fazer um bom uso de um planner financeiro?

Confira algumas dicas para usar melhor o seu planner:

1- Carregue o planner sempre com você

Leve o planner na bolsa para onde é que você for. Isso é importante para que você se lembre de anotar todos os seus gastos, assim que você gastar.

Com isso, você cria o hábito de manter um controle financeiro e fica mais fácil de seguir o seu planejamento.

2- Tenha metas realistas

Não adianta ter objetivos e metas impossíveis de serem cumpridas. Portanto, escolha objetivos financeiros realistas e crie metas que possam ser cumpridas.

Lembrando que objetivo e meta são coisas diferentes. Em resumo, o objetivo é o que você deseja conquistar. As metas são como passos, que ao serem realizados, irão te colocar mais perto da realização do seu objetivo.

Aqui no site Investidor Sardinha, nós temos um texto completinho ensinando como definir objetivos e metas. Confira clicando AQUI.

3- Revise os seus gastos periodicamente

Por fim, não deixe de revisar os seus gastos e verificar o que pode ser mudado, com o intuito de melhorar o seu planejamento e finanças pessoais.

O que é melhor: um planner ou uma planilha financeira?

As duas ferramentas são muito úteis na organização financeira. Sendo que ambos são parecidos: servem para registrar ganhos, gastos e objetivos.

No entanto, o planner possibilita uma maior personalização. No planner físico, você pode usar cores que gosta, colar adesivos, escrever frases motivacionais e por aí vai.

Ou seja, o planner não é apenas uma forma de ter controle financeiro, é ainda uma forma de você expressar a sua criatividade.

No entanto, se você é mais prático e prefere algo mais simples e enxuto, talvez a planilha seja melhor. Portanto, não existe um melhor ou pior, tudo vai depender do seu estilo.

LEIA MAIS

10 dicas para gastar menos do que ganha e conseguir poupar

Finanças para casais: 8 dicas para organizar o orçamento juntos

Como se preparar financeiramente para despesas do fim de ano

Juntar dinheiro: dicas e hábitos para economizar e poupar

Economia doméstica, o que é? Como fazer e dicas para economizar

Método 50-30-20: descubra o que é e como funciona

Controle de gastos de cartão de crédito: como fazer?

Planejamento Financeiro Familiar: como começar

Mindset financeiro, o que é? Definição, como é moldado e como mudar

Fontes: Eu quero investir, I-dinheiro e Pag seguro.

Conte-nos a sua opinião...