Financiamento de veículos: o que é, como funciona, vale a pena?

8 de fevereiro de 2024 - por Sidemar Castro


O financiamento de veículos é uma modalidade de empréstimo, em que um crédito é oferecido por instituições financeiras para quem não tem o valor integral para adquirir um carro. Existem três formas de financiamento de veículos: financiamento direto, via consórcio ou leasing.

As taxas de juros desse tipo de negociação são fixadas no momento da assinatura do contrato e não sofrem alterações ao longo do período de pagamento.

O que é o financiamento de veículos?

O financiamento de veículos é uma modalidade de crédito em que uma instituição financeira fornece uma quantia específica para a aquisição de um veículo. O valor concedido deve ser usado especificamente para a compra do veículo.

A devolução do valor à instituição credora ocorre de forma parcelada, a médio ou longo prazo, com a incidência de juros previamente acordados. Em alguns casos, as instituições financeiras podem solicitar um percentual do valor do crédito como entrada.

Existem dois principais tipos de financiamento de veículos: o Crédito Direto ao Consumidor (CDC) e o leasing. No CDC, a instituição credora concede uma quantia igual ou inferior ao valor do veículo que será adquirido.

O financiamento de veículos é indicado para quem tem urgência na aquisição do automóvel. É uma opção viável quando o consumidor não possui a quantia total disponível para investir na aquisição de um veículo.

Como funciona?

O financiamento de veículos funciona como um empréstimo de crédito do banco. Aqui estão os passos básicos:

  1. Escolha do veículo: Você escolhe o veículo que deseja comprar, seja ele novo, seminovo ou usado.
  2. Pagamento ao vendedor: O banco paga o valor total do veículo ao vendedor imediatamente. Isso significa que o vendedor recebe o dinheiro integralmente, mesmo que você esteja financiando o veículo.
  3. Reembolso ao banco: Você reembolsa o banco em parcelas. Como o banco pagou o valor total do veículo ao vendedor, você deve devolver esse dinheiro ao banco com juros e algumas taxas. Os juros são basicamente o pagamento do banco por ter lhe “emprestado” o dinheiro.
  4. Avaliação da capacidade de pagamento: No financiamento de carros, o salário do comprador é um dos principais pontos levados em consideração. É possível fazer um financiamento de carros para grande parte da população, adequando o valor de entrada, a quantidade e os valores da parcela, levando em conta a situação financeira de cada um.

Existem três formas de financiamento de veículos: financiamento direto, via consórcio ou leasing.

No financiamento direto, o consumidor realiza um empréstimo em um banco para comprar o carro e o veículo fica de posse do comprador, mas não pode ser negociado até que todas as parcelas sejam pagas.

No consórcio, o consumidor faz parte de um grupo formado por outros interessados em adquirir um veículo e paga parcelas mensais para concorrer a sorteios ou dar lances para ser contemplado com a carta de crédito.

Já no leasing, o consumidor aluga o veículo e ao final do prazo pode optar por pagar um valor para compra definitiva. As taxas de juros desse tipo de negociação são fixadas no momento da assinatura do contrato e não sofrem alterações ao longo do período de pagamento.

O que é necessário para financiar um veículo?

1. Idade

Você deve ter mais de 18 anos e menos de 70. Isso é necessário porque você precisa ser legalmente capaz de assinar um contrato.

No entanto, esses limites de idade podem variar dependendo da instituição financeira.,

2. Renda Comprovada

É necessário ter uma renda comprovada. Os meios de comprovação podem variar de acordo com a profissão (por meio de contracheque, movimentação bancária, etc.).

A rigor, não existe um valor específico de renda para financiar um veículo, pois isso pode variar dependendo do preço do veículo e das condições de financiamento oferecidas pela instituição financeira.

Entretanto, existe uma regra geral conhecida como Lei de Comprometimento de Renda. De acordo com essa lei, as parcelas de um financiamento não podem ser superiores a 30% da renda bruta do consumidor.

Por exemplo, se alguém ganha R$ 3.000, a prestação máxima a ser paga mensalmente é de R$ 900. Isso é apenas um exemplo, pois as rendas variam e nem só o salário do pretendente a dono de carro pode entrar na conta. Considera-se a renda familiar como opção para alcançar uma prestação maior.

É importante lembrar que cada instituição financeira pode ter suas próprias regras e critérios para avaliar a capacidade de pagamento do solicitante. Portanto, é sempre uma boa ideia consultar a instituição financeira para obter informações mais precisas e atualizadas.

3. Histórico de Crédito

O banco realizará uma análise do seu currículo financeiro para saber se você paga as contas no prazo, seu nível de inadimplência, etc. Ter um bom histórico de crédito pode aumentar suas chances de obter um financiamento.

Antes de conceder crédito, todos os bancos investigam o histórico financeiro do cliente para ter certeza de que ele terá condições de pagar tudo corretamente e minimizar os riscos de inadimplência. Isso vale para empréstimos, financiamentos, liberação de cartão de crédito e assim por diante.

O Serasa Score é uma pontuação calculada com base no comportamento financeiro de cada brasileiro. Ele varia de 0 a 1.000 e indica ao mercado quais as chances de o consumidor pagar as contas em dia nos meses seguintes.

Assim, reflete os hábitos e o histórico financeiro da pessoa. Na prática, quanto maior o Score, maiores as chances de conseguir crédito, incluindo financiamento de veículo.

A partir de 700 pontos, há maior facilidade de conseguir financiar um carro. Isso porque essa pontuação é considerada excelente, o que diminui o risco de inadimplência para a empresa credora. Ainda assim, nunca é demais lembrar que as empresas podem ter parâmetros diferentes de análise na hora de conceder crédito.

O Cadastro Positivo é um histórico de pagamento de crédito e consumo. Com o Cadastro Positivo, as empresas conseguem saber que você paga as contas em dia, o que ajuda a aumentar as chances de crédito.

É importante lembrar que cada instituição financeira pode ter suas próprias regras e critérios para avaliar a capacidade de pagamento do solicitante. Portanto, é sempre uma boa ideia consultar a instituição financeira para obter informações mais precisas e atualizadas.

4. Documentação

A documentação geralmente necessária para financiar um veículo inclui:

  • Carteira de Identidade: É necessário apresentar um documento oficial com foto, como a carteira de identidade, para confirmar sua identidade.
  • CPF: O Cadastro de Pessoa Física (CPF) é necessário para registrar o financiamento.
  • Comprovante de estado civil: Dependendo da instituição financeira, pode ser necessário apresentar um comprovante de estado civil.
  • Comprovante de rendimentos: Isso pode ser um holerite ou extratos bancários que mostrem sua renda mensal. Este documento é importante para a instituição financeira avaliar sua capacidade de pagamento.

Observação: cada instituição financeira pode ter seus próprios requisitos de documentação. Portanto, é sempre uma boa ideia verificar com a instituição financeira para obter uma lista completa e atualizada dos documentos necessários.

5. Pessoas Físicas e Jurídicas

Tanto pessoas físicas quanto pessoas jurídicas podem fazer financiamento de veículos. Isso significa que se você é um indivíduo ou uma empresa, você pode financiar um veículo.

Note que esses são os requisitos gerais e podem variar dependendo da instituição financeira. É sempre uma boa ideia verificar com o banco ou a instituição financeira para obter uma lista completa e atualizada dos requisitos.

Quais são os tipos de financiamento de um veículo?

Crédito Direto ao Consumidor

O Crédito Direto ao Consumidor (CDC) é o tipo mais comum e simples de financiamento de veículos.

Neste modelo, o consumidor solicita o crédito ao banco, que fica com o carro alienado até o fim das prestações, funcionando como uma garantia de pagamento. Se o comprador não pagar as parcelas, o banco pode tomar o bem adquirido.

Com o CDC, você pode financiar até 100% do seu veículo com prazos de financiamento de até 60 meses e ainda conta com taxas confortáveis.

Consórcio

O consórcio é uma modalidade de compra coletiva programada e autofinanciada em que pessoas, sejam físicas ou jurídicas, se reúnem para adquirir um bem móvel ou imóvel.

Podem ser bens como automóveis, caminhões, motocicletas, aeronaves, terrenos, casas, apartamentos, computadores, smartphones, entre outros, por meio de contribuições mensais gerenciadas por uma administradora em um período estabelecido.

No consórcio, o cliente entra em um grupo de pessoas com o mesmo objetivo e recebe o número da sua cota e é com ele que você participa dos sorteios mensais nas assembleias.

Leasing

O leasing, ou arrendamento mercantil, é uma modalidade onde o cliente escolhe o veículo que deseja, este é adquirido pelo banco ou financeira, que por sua vez “aluga” o automóvel ao interessado. O período de aluguel gira em torno de 2 anos, onde o cliente paga a mensalidade e tem a opção de compra do bem.

No leasing de veículos, o automóvel é propriedade do banco. Isso é importante considerar, pois, pelo período do leasing, o motorista não poderá vender o veículo, precisará arcar com os custos de manutenção do carro e, caso atrase as parcelas, o banco pode solicitar a recuperação do bem.

Vale a pena fazer um financiamento de veículo?

Sim, financiar um veículo pode valer a pena dependendo da sua situação financeira e das suas necessidades.

O financiamento permite que você tenha acesso imediato ao veículo, mesmo que não tenha todo o dinheiro para comprá-lo à vista. Você pode pagar o veículo em parcelas ao longo do tempo, o que pode ser mais gerenciável do que pagar o valor total de uma vez.

Com uma entrada maior, você pode negociar os juros com a instituição financeira. Há a possibilidade de adiantar as parcelas para diminuir o valor a pagar.

No entanto, é importante lembrar que o financiamento também envolve custos adicionais, como juros e taxas, que podem aumentar o custo total do veículo. Além disso, você deve estar confiante de que pode fazer os pagamentos mensais ao longo do prazo do empréstimo.

Portanto, antes de decidir financiar um veículo, é recomendável fazer um planejamento financeiro cuidadoso, considerar todas as suas opções e escolher a que melhor atende às suas necessidades.

Fontes: BV, BB, Nubank, eInvestidor, Serasa, Economia UOL

Economia comportamental: o que é e como funciona?

Daniel Kahneman: biografia e carreira do Nobel de economia

Milton Friedman: vida e carreira do líder da Escola de Chicago

8 dicas do que fazer com a restituição do IR