Score de crédito: o que é, como consultar e para que serve?

Score de crédito é uma pontuação do histórico financeiro do consumidor; é usado para avaliar o risco de conceder crédito. Saiba como funciona.

14 de fevereiro de 2024 - por Sidemar Castro


O score de crédito é uma pontuação que avalia o histórico financeiro do consumidor ou empresa, indicando a probabilidade de pagar as contas em dia nos próximos 6 meses.

Quanto maior a pontuação, melhor a avaliação de crédito do consumidor, o que aumenta a probabilidade de obter crédito com melhores condições de pagamento.

Além do score de crédito, as instituições financeiras podem levar em conta outras informações para decidir se concedem crédito, como renda mensal, histórico de emprego e outras informações financeiras.

O que é score de crédito?

O score de crédito é uma pontuação que reflete o histórico financeiro do consumidor. Ele é utilizado pelas instituições financeiras para avaliar o risco de conceder crédito a uma pessoa ou empresa. Basicamente, o score ajuda a entender qual é o nível de risco de dar crédito com base nos hábitos financeiros do indivíduo.

Aqui estão alguns pontos importantes sobre o score de crédito:

O score é uma ferramenta que auxilia no processo de pedido de crédito em bancos e instituições financeiras. Ele permite que os bancos avaliem se você é um bom pagador.

Sua pontuação varia entre zero e 1.000 pontos, dependendo da frequência e pontualidade dos pagamentos que você faz. Essa pontuação define se você é um emprestador de baixo, médio ou alto risco de inadimplência. Quanto menor o risco, maiores as chances de conseguir um empréstimo com juros menores.

Entre os fatores que afetam o score, estão o pagamento em dia, quando o consumidor paga as contas pontualmente e tem menos de 30% de sua renda comprometida com empréstimos, o score tende a subir.

Atrasos no pagamento de dívidas, ter o nome negativado e comprometer boa parte dos ganhos com crédito reduzem a pontuação.

Estar no Cadastro Positivo, que reúne informações sobre pagamentos feitos em dia, também melhora a nota.

Estas são as categorias de pontuação:

  • 0 a 300: Baixa
  • 301 a 500: Regular
  • 501 a 700: Boa
  • 701 a 1000: Muito boa.

O score de crédito é uma ferramenta importante para entender seu perfil financeiro e pode influenciar suas chances de obter crédito com melhores condições.

Para que serve essa pontuação?

O score de crédito é uma ferramenta essencial para avaliar o perfil financeiro de um indivíduo.

Ele tem várias finalidades importantes, sendo uma das principais, a aprovação de crédito. As instituições financeiras, como bancos e empresas de cartão de crédito, utilizam o score para decidir se concedem ou não crédito a um cliente. Um score mais alto aumenta suas chances de aprovação.

O score influencia as taxas de juros oferecidas em empréstimos e financiamentos. Quanto melhor o score, menor a taxa de juros que você pode obter. O score também afeta os limites de crédito que você pode receber. Um bom score pode resultar em limites mais altos.

Proprietários de imóveis geralmente verificam o score dos inquilinos antes de alugar uma propriedade. Um score baixo pode dificultar a locação.

Algumas seguradoras consideram o score ao determinar os prêmios de seguro. Um bom score pode resultar em prêmios mais baixos.

Em alguns casos, empregadores podem verificar o score de crédito ao tomar decisões de contratação.

Em resumo, o score de crédito é uma ferramenta crucial para entender seu histórico financeiro e pode impactar várias áreas da sua vida financeira. Manter um bom score é importante para obter melhores oportunidades de crédito e condições favoráveis.

Como consultar o score de crédito?

SPC

  • Acesse o portal do consumidor do SPC Brasil ou baixe o aplicativo SPC Consumidor.
  • Faça a consulta gratuita do seu SPC Score quantas vezes desejar.
  • Para aumentar o score, considere renegociar dívidas em atraso e participar do Cadastro Positivo.

Serasa

  • Acesse o site da Serasa ou baixe o aplicativo Serasa (disponível para Android e iOS).
  • Caso não tenha cadastro, faça-o rapidamente.
  • Faça login com seu CPF e senha cadastrada.
  • Seu Serasa Score será exibido na tela. Clique em “Entenda seu Serasa Score” para ver detalhes.

Boa Vista

  • Acesse o site da Boa Vista.
  • Insira seu CPF no campo indicado e clique em “Consultar grátis”.
  • Complete o cadastro com seu e-mail e número de celular para validação da conta.
  • Seu score de crédito Boa Vista será exibido na parte superior da tela.

O score de crédito é uma ferramenta importante para entender seu perfil financeiro e pode influenciar suas chances de obter crédito com melhores condições. Consultar regularmente e adotar bons hábitos financeiros são passos essenciais para melhorar sua pontuação.

Quais são os fatores que influenciam no seu score de crédito?

O score de crédito é influenciado por diversos fatores que refletem o comportamento financeiro do indivíduo. Aqui estão os principais:

1. Histórico de pagamentos

O histórico de pagamentos é um dos fatores mais importantes. Pagamentos em dia aumentam o score, enquanto atrasos ou inadimplência reduzem a pontuação.

Ele reflete como você gerencia suas obrigações financeiras e pagamentos. Pagar suas contas pontualmente aumenta seu score. Atrasos ou inadimplência têm um impacto negativo.

Inadimplência, dívidas não pagas ou atrasadas, afetam sua pontuação. Estar no Cadastro Positivo, que registra pagamentos em dia, pode melhorar seu score.

2. Quantidade de dívidas

Ter muitas dívidas em aberto pode impactar negativamente sua pontuação. É importante manter um equilíbrio entre o crédito utilizado e a renda disponível. Reduzir o total de dívidas é uma estratégia para melhorar seu score.

3. Tempo de histórico de crédito

Ter um histórico de crédito mais longo pode ajudar a construir uma boa pontuação. Quanto mais tempo você tiver demonstrando responsabilidade no uso do crédito, mais confiança as instituições financeiras poderão ter em sua capacidade de pagamento.

O tempo de relacionamento com o mercado também é considerado. Ter um histórico mais extenso mostra estabilidade e responsabilidade financeira. No entanto, jovens que estão começando a construir seu histórico podem ter um score inicial mais baixo, mesmo sem dívidas, devido à falta de tempo de relacionamento com o mercado.

4. Tipos de crédito utilizados

Ter diferentes tipos de crédito em seu histórico (como cartões, empréstimos, financiamentos) é positivo. Isso demonstra que você é capaz de gerenciar várias formas de crédito de maneira responsável.

Usar diferentes tipos de crédito de forma equilibrada mostra que você não depende excessivamente de um único tipo. Por exemplo, ter um cartão de crédito e um empréstimo pessoal pode ser melhor do que depender apenas de um deles.

Cada tipo de crédito tem diferentes prazos de pagamento. Ter um histórico de pagamentos positivo em diferentes tipos de crédito contribui para um score mais alto.

5. Consulta de crédito

Muitas consultas de crédito em curto período podem indicar risco. Evite fazer muitas consultas desnecessárias.

Quando você solicita crédito (como um empréstimo ou cartão), a instituição financeira faz uma consulta ao seu histórico de crédito. Essa consulta é registrada e pode impactar sua pontuação.

Se você fizer muitas consultas em um curto período, isso pode indicar risco para os credores. Eles podem interpretar que você está buscando crédito desesperadamente ou enfrentando dificuldades financeiras.

Cada consulta afeta o score temporariamente. Com o tempo, esses efeitos diminuem, mas é importante evitar excessos.

6. Cadastro Positivo

Estar no Cadastro Positivo (que registra pagamentos em dia) pode melhorar seu score.

O Cadastro Positivo é um banco de dados que reúne informações sobre pagamentos em dia e comportamento financeiro positivo dos consumidores. Diferentemente dos órgãos de proteção ao crédito (como Serasa e SPC), que registram apenas as dívidas negativas, o Cadastro Positivo inclui também os pagamentos pontuais.

Quando você está no Cadastro Positivo e paga suas contas em dia, essas informações são registradas. Os bancos e instituições financeiras podem acessar esses dados para avaliar seu perfil de risco.

O Cadastro Positivo mostra que você é um bom pagador, o que pode melhorar sua pontuação. Com um score mais alto, você pode obter empréstimos e financiamentos com juros mais baixos.

As instituições podem oferecer limites mais altos para quem tem um histórico positivo.

7. Relação entre dívida e limite de crédito

A relação entre dívida e limite de crédito é crucial para entender como seu score de crédito é afetado. Vamos explorar esse tópico:

O quanto você utiliza do seu limite de crédito disponível tem impacto direto no seu score. Manter o uso do crédito abaixo de 30% do limite é recomendado. Isso demonstra responsabilidade financeira e pode melhorar sua pontuação.

Se você tem um limite de crédito de R$ 5.000, idealmente, o saldo devedor (dívida) não deve ultrapassar R$ 1.500 (30% do limite).

Usar menos do limite disponível mostra que você não está sobrecarregado com dívidas.

Quanto mais próximo do limite você estiver, maior o risco de inadimplência percebido pelas instituições financeiras.

O score de crédito é dinâmico e pode mudar com base nas suas ações financeiras. Cultivar bons hábitos e manter um histórico positivo são essenciais para melhorar sua pontuação.

Como aumentar o score de crédito?

Aumentar o score de crédito é fundamental para obter melhores oportunidades financeiras. Vou apresentar algumas dicas práticas para melhorar sua pontuação:

1. Pague dívidas negativadas

Regularize dívidas em atraso. Negociar e quitar débitos pendentes ajuda a fortalecer seu histórico de pagamentos.

Quando você quita uma dívida que estava negativada (ou seja, com atrasos ou inadimplência), isso é registrado positivamente em seu histórico de pagamentos.

Pagar dívidas pendentes demonstra responsabilidade financeira e pode melhorar sua pontuação. O impacto positivo não é imediato. Leva algum tempo para que a regularização seja refletida no seu score. Manter um histórico de pagamentos positivo é essencial para manter o score elevado.

2. Reduza dívidas existentes

Busque diminuir o total de dívidas. Equilibrar o uso de crédito e manter um bom histórico é importante.  Quando você reduz o total de dívidas pendentes, isso reflete positivamente em seu histórico de pagamentos.

Ter menos dívidas em aberto demonstra responsabilidade financeira e pode melhorar sua pontuação. É importante encontrar um equilíbrio entre o uso do crédito e a capacidade de pagamento.

3. Ative sua Conexão Bancária

A Conexão Bancária é uma funcionalidade oferecida pela Serasa que permite que você compartilhe seus dados financeiros com a empresa.

Ela funciona com o consentimento do consumidor e permite que a Serasa tenha acesso apenas à leitura e captura dos dados transacionais das suas contas bancárias.

A empresa não tem autorização para realizar transações financeiras em seu nome. Ao utilizar dados bancários, a Serasa faz uma análise mais real e assertiva sobre suas movimentações financeiras.

4. Atualize seus dados cadastrais

Atualizar seus dados cadastrais é uma prática que ajuda a aumentar o seu score de crédito. Isso é importante, por que manter seus dados atualizados é fundamental para que as instituições financeiras tenham informações precisas sobre você.

Essa prática permite que elas avaliem seu perfil de risco de forma mais adequada.

  • Para atualizar seus dados, acesse o site da Serasa e faça o login com seu CPF e senha.
  • Clique em “Soluções” no canto superior da tela. No canto direito inferior, clique em “Formulário de atualização cadastral”.

Escolha as informações que você quer atualizar e anexe os documentos necessários.

Leve em conta de que o score de crédito é dinâmico, ele reflete seu comportamento financeiro ao longo do tempo. Adotar bons hábitos e manter um histórico positivo são essenciais para melhorar sua pontuação.

Fontes: Serasa, CNN Brasil, Mobills, Infomoney, Nubank

Economia comportamental: o que é e como funciona?

Daniel Kahneman: biografia e carreira do Nobel de economia

Milton Friedman: vida e carreira do líder da Escola de Chicago

8 dicas do que fazer com a restituição do IR