Os bancos estão enganando você! Descubra como


Os bancos possuem diversos artifícios para fazerem os clientes de besta. Portanto, não é surpresa nenhuma se eu te dizer que os bancos estão enganando você.

Desse modo, preparamos este texto para que você conheça algumas das formas usadas pelos bancos para enganar os clientes. Conhecendo essas formas, você pode tomar atitudes para deixar de ser enganado.

Lembrando que este é um texto opinativo, que não deve ser considerado como uma recomendação ou indicação do que você deve fazer na sua vida financeira.

Os bancos estão enganando você

A maioria dos brasileiros têm conta em algum banco tradicional. Hoje existem bancos digitais que se propõem a oferecer serviços melhores com taxas menores.

Mas a maioria das pessoas tem conta é nos bancos tradicionais. Sendo que esses bancos possuem dois tipos de conta: a conta corrente e a poupança.

Existem algumas diferenças importantes entre as duas contas. Uma das diferenças é que na conta corrente, você paga taxa de manutenção. Já na poupança você não paga taxa nenhuma.

Além disso, na conta corrente o seu dinheiro não rende nada. Enquanto isso, na poupança você tem uma rentabilidade que segue as seguintes regras:

  • Se a Selic estiver mais alta que 8,5%, o rendimento é: 0,5% ao mês + Taxa Referencial;
  • Se a Selic estiver abaixo ou igual a 8,5%, o rendimento será de: 70% da Selic + Taxa Referencial.

Os bancos estão enganando você! Descubra como

A taxa Selic é a taxa básica de juros da economia. Dessa forma, ela impacta todas as demais taxas de juros do Brasil. Já a Taxa Referencial (TR) está zerada há um tempo.

Enquanto este texto está sendo escrito, a Selic está em 9,25%. Portanto, o retorno da poupança é de 0,5% ao mês.

Como o banco ganha dinheiro com o seu dinheiro?

Na corrente você paga taxa e não recebe nada, ao passo em que na poupança você não paga nada e ainda recebe. Dessa maneira, ao deixar seu dinheiro na conta corrente você está deixando de ganhar dinheiro.

Sendo assim, os bancos estão te enganando ao te falar que a conta corrente é melhor. Sendo que, muitas vezes, eles prometem “benefícios” que também podem ser encontrados na poupança.

Para você ter uma ideia do dinheiro que você está deixando de ganhar, vamos supor que você tem R$ 10 mil reais. Se você deixar na conta corrente você não ganha nada e ainda tem que pagar as tarifas.

Por outro lado, se você colocar esse dinheiro na poupança durante um ano, com os juros atuais de 6,25% ao ano, você receberia R$ 625,00.

Apesar da poupança ser melhor que a corrente, o retorno da poupança não é bom. Isso porque, existem investimentos muito mais rentáveis e com a mesma segurança.

Provavelmente você deve estar se perguntando o por que a poupança paga juros. É claro que os bancos não estão fazendo isso por serem bonzinhos.

O fato é que os bancos usam os recursos deixados nas contas para conceder empréstimos com juros altos para os seus clientes. Ou seja, o banco faz dinheiro com o seu dinheiro e te repassa uma parcela mínima disso.

Na conta corrente o banco também usa o seu dinheiro, mas não te repassa nada. Sendo assim, se você acha que ao deixar o seu dinheiro na conta o banco deixa esse dinheiro guardado, você está enganado.

O banco pode emprestar até 65% dos recursos dos clientes. Isso significa que se todas as pessoas tentassem sacar o dinheiro de suas contas, os bancos não teriam dinheiro suficiente para devolver.

Inscreva-se na Pior Newsletter Possível!

Receba os melhores conteúdos (ou não) gratuitamente!

Usamos a Sendinblue como nossa plataforma de marketing. Ao clicar abaixo para enviar este formulário, você reconhece que as informações fornecidas por você serão transferidas para a Sendinblue para processamento, de acordo com o termos de uso deles

Segurança das contas dos bancos

Os bancos tradicionais são vistos como instituições muito seguras. Mas o fato é que essa segurança tem limite. Isso porque as contas dos bancos são seguradas pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC).

Sendo que o FGC devolve no máximo R$ 250 mil por CPF e instituição em caso de calote. Portanto, se um banco quebrar e você tiver mais de R$ 250 mil, você vai ficar no prejuízo.

Apesar do FGC proteger as contas de todos os bancos, o fato é que ele não tem recursos o suficiente para proteger a quebra de grandes bancos.

Ou seja, se um pequeno banco quebrar, ele segura o tranco. Mas se um banco grande quebrar, as coisas complicam. Além disso, existe o limite de R$ 1 milhão por CPF a cada quatro anos.

Se em menos de 4 anos você precisar do FGC quatro vezes e atingir o teto de R$ 1 milhão, você não será ressarcido novamente.

Os bancos estão enganando você! Descubra como

Desse modo, até que complete os quatro anos e o valor de R$ 1 milhão seja renovado, você terá prejuízo se outra instituição que você tem conta falir.

Por fim, em caso de conta conjunta, o limite permanece o mesmo. Logo, o valor a ser devolvido será R$ 250 mil e os titulares terão que dividir esse valor entre eles. Sendo assim, se forem dois titulares, cada um fica com R$ 125 mil.

Onde deixar o seu dinheiro?

É pouco provável que um grande banco brasileiro quebre, já que eles são bem eficientes e têm altas margens, apesar de não serem muito bons para os clientes.

No entanto, você pode optar por deixar seu dinheiro em outro lugar, que tenha uma proteção considerada maior do que o FGC. Neste caso, uma boa opção é o tesouro direto.

Em resumo, o tesouro direto é um programa criado pelo Tesouro Nacional em parceria com a BM&FBovespa. Ao comprar títulos do tesouro direto, você está na prática emprestando dinheiro para o governo.

Desse modo, você conta com a garantia do governo e não do FGC. Além disso, você tem um retorno muito mais alto do que a conta poupança.

Para você ter uma ideia, se você investir R$ 10 mil no tesouro Selic, com o retorno de 9,25%, você terá um rendimento de R$ 925,00. Lembrando que na poupança você teria recebido R$ 625,00.

No curto prazo a diferença já é significativa, mas no longo prazo ela é gritante. Como na poupança e no tesouro direto nós temos juros compostos, o retorno tende a virar uma bola de neve no longo prazo.

Dessa forma, se você aplicasse R$ 10 mil no tesouro Selic, com uma taxa de 9,25% ao ano e não realizasse novos aportes, você teria um total de R$ 14.245,77 o que significa que você teria R$ 4.245,77 apenas de juros.

Ficou interessado em investir no tesouro direto? Então assista ao vídeo de Raul Sena, o Investidor Sardinha:

Agora que você já sabe que os bancos estão enganando você ao dizerem que conta corrente é uma boa, aproveite para aprender Como começar a investir? Conceito, mitos e passo a passo para investir

Fonte: Roteiro de Raul Sena

Conte-nos a sua opinião...