4 dicas de como desistir de um consórcio


Percebeu que o consórcio não é a melhor opção para você? Não se preocupe, você pode desistir do consórcio.

De maneira geral, o consórcio é oferecido como um investimento. Uma forma de juntar dinheiro. Mas o fato é que ele não é uma boa opção.

Inclusive, aqui no Investidor Sardinha nós já fizemos um texto explicando os motivos pelos quais o consórcio não vale a pena

Por que desistir do consórcio?

Em 1º lugar, um consórcio é uma espécie de união de pessoas com o intuito de juntar uma reserva financeira. Sendo que esse dinheiro será usado para aplicar na compra de um bem, como um carro ou uma casa.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

O consórcio costuma ser visto como uma opção de investimento. Porém, ele não pode ser considerado como tal. Isso porque, com os investimentos, você ganha dinheiro.

Já ao entrar em um consórcio você passa a perder dinheiro. Afinal de contas, no consórcio existe uma taxa de administração bem alta.

Como desistir de um consórcio?

Ou seja, enquanto nos investimentos você ganha dinheiro, no consórcio você perde. Enfim, são muitas as razões para não entrar em um consórcio.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

A principal é que não compensa, já que você perde dinheiro. Além disso, existem diversos ativos onde você pode ter um retorno muito mais alto.

Mas se você tiver entrado em um consórcio e agora quer sair, não se preocupe. Abaixo iremos te explicar como sair dessa enrascada.

Como desistir de um consórcio

Existem algumas formas de desistir de um consórcio:

1- Desistir do consórcio em até 7 dias

De acordo com a lei dos consumidores, você pode desistir do contrato fechado do consórcio com a administradora em até 7 dias após a assinatura.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Se você optar por essa opção, o registro da situação é feito como anulação de contrato. Logo, a administradora deve devolver todos os valores que foram pagos.

No entanto, para que você receba o valor que já foi pago e para que a desistência seja válida, o contrato de entrada no consórcio deve ter sido assinado fora da sede da administradora.

Isso porque, a lei do consumidor vale apenas para aquisições feitas longe do produto.

Como desistir de um consórcio?

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Sendo assim, se você assinar a adesão dentro da sede da administradora, o seu processo de cancelamento e restituição será da mesma forma que o feito em casos de desistência no decorrer do contrato.

2- Desistência enquanto paga o contrato

Se você está pagando o consórcio há um tempo e quer desistir, essa situação é caracterizada como cancelamento. Isso significa que ao cancelar, você está quebrando o contrato.

Para cancelar, você deve formalizar a sua solicitação de desistência por escrito. Como este tipo de desistência gera uma quebra de contrato, não deixe de conferir os termos do seu contrato.

De maneira geral, quem cancela deve pagar uma multa e esperar um tempo até ter acesso ao dinheiro que foi pago no consórcio.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Sendo que talvez você não tenha acesso ao valor integral. Em resumo, a administradora faz uma assembleia mensal para fazer a contemplação das cotas canceladas.

Quando você for contemplado, você irá receber um aviso por correspondência sobre a liberação da quantia já paga. Para saber se você foi sorteado, basta acessar a área do cliente no site da administradora.

Vale destacar que o valor a ser devolvido é determinado de acordo com o valor do bem contratado na data da contemplação e com o percentual acumulado no fundo comum do grupo.

3- Desistência automática

Se você deixar de pagar duas mensalidades seguidas, no terceiro mês a administradora classifica a cota inadimplente como cancelada. Isso ocorre de forma automática. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

No entanto, você ainda deve pagar as mensalidades atrasadas. Dessa forma, você deve pagar a multa por desistência e as mensalidades. Talvez essa não seja a melhor forma de desistir de um consórcio.

4- Desistência após a contemplação

Se você já foi contemplado, você não pode mais desistir. Isso porque, você já está desfrutando do bem, logo, a administradora precisa receber pela carta de crédito que foi entregue.

Porém, se você tiver sido contemplado, mas não tiver usado a sua carta de crédito, existe uma solução. Você pode fazer um processo de descontemplação para fazer a redução da carta de crédito ou cancelamento da cota.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Com isso, a administradora pode deixar a carta no mercado e trabalhar com a venda para o interessado que queira ter acesso direto a cota.

Outras opções

Além das opções para desistir de um consórcio, existem opções para se livrar de um consórcio. Uma dessas opções é fazer a transferência da cota não contemplada.

Como desistir de um consórcio?

Neste caso, você pode transferir a cota para um amigo ou parente. Para que a transferência seja feita, o interessado em adquirir a cota deve estar com situação regularizada nos órgãos de proteção ao crédito.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Além disso, ele deve ter rendimentos mensais acima de 30% do valor mensal da cota. Se você não tiver uma pessoa interessada em comprar a sua cota, você pode pedir para a administradora colocar a cota no mercado. 

Outra opção para se livrar de um consórcio é fazer uma transferência de cota contemplada. Essa é uma boa opção caso você tenha sido contemplado, mas queira desistir do consórcio.

O processo é bem parecido com a opção anterior: você deve indicar um interessado para a administradora, para que ela faça a análise de crédito.

Porém, esse é um processo um pouco mais complicado. Por isso, é comum que a administradora peça garantias como:

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
  • Indicação de um devedor solidário para o novo interessado;
  • Um bem com determinado percentual acima do valor de crédito;
  • Percentual do crédito já quitado.

Assista ao vídeo de Raul Sena, o Investidor Sardinha, e entenda por que consórcio é ruim:

E aí, gostou de aprender como desistir de um consórcio? Então leia também: O que é consórcio; Por que consórcio não vale a pena

Já que consórcio não é investimento, você pode aproveitar para aprender sobre opções de investimento: CDBs; FIIs; Tesouro Direto; LCILCA, o que é? Definição, como funciona, vantagens e desvantagens

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE


Conte-nos a sua opinião...