Consórcio – O que é, como funciona, características e principais tipos


Na hora de adquirir um bem que possui um valor alto, muitos brasileiros pensam na possibilidade de participar de um consórcio. Ele é visto como boa opção, principalmente por pessoas que não possuem controle financeiro ou que não conhecem investimentos realmente rentáveis. 

No consórcio, os participantes objetivam comprar um bem ou serviço. Todos os meses ocorrem sorteios para ver quem será contemplado com a carta de crédito. É por meio dela que o participante compra à vista o sonhado bem. 

Porém, se o participante aplicar esse dinheiro em investimentos de verdade, a rentabilidade será muito melhor. Isso porque, investir traz retorno financeiro e o consórcio não. 

Consórcio - O que é, como funciona e por que não vale a pena

Jbc

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

O que é um consórcio

Um consórcio é a união de pessoas com um objetivo em comum. Eles podem ser comparados a um fundo de investimento, porém, os fundos são investimentos que compensam, já os consórcios não fazem o mesmo. 

Os grupos de consórcio possuem metas de juntar uma reserva financeira que será aplicada na compra de um imóvel, veículo ou serviço. 

O funcionamento se dá por meio de pagamentos mensais dos participantes. Dessa maneira, até o prazo estabelecido, todos os participantes são contemplados com a chamada carta de crédito, que possibilita ao participante adquirir um bem. 

Consórcio - O que é, como funciona e por que não vale a pena

Efetividade

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Muitos bancos gostam de oferecer consórcios como uma opção de investimento. Entretanto, diversas características comprovam que consórcio não vale a pena. 

Como funciona

O Banco Central do Brasil é o órgão regulador do funcionamento dos consórcios. Dessa maneira, é ele quem define quais critérios devem ser seguidos para o credenciamento de empresas que querem disponibilizar consórcios.

Sendo assim, o Bacen também regula o funcionamentos das empresas e fiscaliza os consórcios em andamento. 

Já a administradora é a empresa que gerencia os recursos das pessoas que fazem parte do consórcio. É ela também a responsável por fazer os sorteios e lances. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Bamaq

Os valores das parcelas a serem pagas pelos participantes são estabelecidas levando em consideração o valor do bem e o número de participantes do grupo, dividido pelo tempo em que as parcelas serão pagas. É claro que em cima do valor também são acrescentados outros custos, como taxa de administração. 

Através dos sorteios, algum participante é contemplado com uma carta de crédito. Essa carta de crédito tem um valor no qual a pessoa conseguirá financiar o tão desejado bem ou imóvel à vista. A carta pode ser usada tanto para comprar o bem desejado, quanto para adquirir um similar.

Apesar disso, pode ser que a carta de crédito não corresponda exatamente ao valor do bem. Dessa forma, se o valor da carta for mais alto, você pode quitar o que ainda deve com a administradora. Já se o valor for abaixo, você terá que arcar com o restante. Lembrando que, para receber a carta de crédito, a pessoa precisa ter o nome limpo.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

J. Simões

Outra forma de conseguir ser contemplado é através de um lance. Nessa possibilidade, o participante oferece o pagamento antecipado das parcelas.

Em outras palavras, funciona como um leilão organizado pelas assembleias ordinárias que a administradora convoca. 

Tipos de consórcios

Existem tipos de consórcios para objetivos diferentes. Alguns deles são:

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Imóveis: O consórcio de imóvel é o tipo mais conhecido. Através deste consórcio os participantes objetivam comprar um imóvel pronto ou na planta.

Os tipos de imóveis podem ser casas ou apartamentos. Instalações comerciais também podem ser compradas, mas somente por pessoas jurídicas. 

Consórcio - O que é, como funciona e por que não vale a pena

Felippe Alfredo

Veículos: Outro tipo bastante popular de consórcio é o de veículos, seja ele carro ou moto. As pessoas, às vezes, preferem aderir ao consórcio porque as parcelas costumam ser mais baixas do que financiar um veículo. Entretanto, enquanto espera ser contemplado, o participante continua sem um veículo. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Serviços: A invenção deste tipo é mais recente do que os de imóveis e veículos. Normalmente, são serviços que custam caro, mas não a ponto de pegar um empréstimo, como, por exemplo, cirurgias plásticas, viagens e até mesmo casamentos.

Por que consórcio não vale a pena?

Pode parecer vantajoso fazer parte de um grupo onde você irá pagando parcelas por alguns anos, muitas vezes mais baixas do que seriam de um financiamento. Contudo, o consórcio, na verdade, não vale a pena.

Primeiramente, consórcio não é um investimento, pois não traz retorno. Você pode estar pensando que a sua tão sonhada casa é sim um investimento, mas na verdade ela é apenas um passivo.

Pense bem, a casa não rende dinheiro nenhum. A não ser que você a venda por um valor maior do que comprou, mas, no geral, essa não é a intenção ao entrar em um consórcio.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Rodobens

Veículos também, em sua grande maioria, são apenas passivos. Em conclusão, nem a casa/veículo, que é o resultado almejado com o consórcio não são investimentos, como o consórcio em si não é investimento. 

Acontece que, todos os meses, você entregará seu dinheiro para a administradora na esperança de ser sorteado logo. Se você pegasse esse dinheiro e investisse mensalmente em algum ativo de renda fixa, aí sim seria um investimento, pois o seu dinheiro iria render. 

Além disso, alguns detalhes como o fato de que você estará pagando por algo que ainda não pode usufruir e que pode existir multas se você decidir sair, são desanimadores. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Alternativas

Muitas pessoas ainda escolhem participar de consórcios porque assim sentem que parte do dinheiro está comprometido e, com isso, não gastam tudo com supérfluos. A melhor solução para isso é um controle financeiro.

Com um controle e a busca por conhecimento em relação às finanças pessoais, fica mais fácil escolher ativos que se encaixem em seu perfil de investidor e fazer de fato investimentos com objetivos claros em mente, mesmo que a meta seja comprar uma casa, ou seja, um passivo

Consórcio - O que é, como funciona e por que não vale a pena

Riooito

Vamos para um exemplo: suponhamos que você pague o consórcio por 7 anos e que os valores das parcelas sofreram um pequeno reajuste (normalmente os reajuste são consideráveis) no decorrer dos anos. Porém, ao invés de pagar uma parcela no valor que seria as do consórcio, você decide pegar esse dinheiro e aplicar em renda fixa.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Além disso, com os anos você vai aumentando o valor investido. Ao final dos 7 anos você terá não apenas o valor que você teria injetado no consórcio, mas também todos os rendimentos do investimento. Ou seja, vale muito mais a pena. 

Agora que você entende por que consórcio não vale a pena, entenda como organizar sua vida financeira e investir em Ativos financeiros, o que são? Tipos, características e como investir

Fontes: Capital research, Finanças pessoais e Dinheirama

Imagens: Jbc, Rodobens, Felippe Alfredo, Riooito, Bamaq, Carvalho adm, Efetividade e J. Simões

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE


Conte-nos a sua opinião...