O que é Índice de Treynor e como calcular?


Ao investirmos, é natural que procuremos por investimentos que tragam altos retornos com riscos baixos. Nesse sentido, o Índice de Treynor pode ser um importante aliado do investidor.

Ele pode te ajudar a escolher entre dois investimentos diferentes. Isso porque ele serve para comparar duas aplicações e verificar qual traz um retorno maior com um risco menor.

Sendo assim, se você precisa de uma ferramenta para comparar dois investimentos e verificar qual é mais rentável e com menor risco, o Índice de Treynor pode te ajudar.

O que é Índice de Treynor?

O Índice de Treynor é um indicador financeiro. Sendo que ele serve para analisar a relação entre a rentabilidade e a volatilidade de uma aplicação.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Ou seja, o intuito do Índice de Treynor é avaliar o retorno de um investimento em comparação com o nível de risco. Dessa forma, ele é uma importante ferramenta no processo decisório ao investir.

Inclusive, esse índice é muito usado na análise dos fundos de investimento. Neste caso, o índice é útil sobretudo para comparar os fundos.

Esse tipo de comparação é vantajosa, pois parte de uma métrica pré-estabelecida. Com isso, o investidor pode optar pelo fundo que melhor se encaixa em seu perfil.

O que é Índice de Treynor

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Como funciona?

O Índice de Treynor funciona como uma forma de avaliar qual investimento proporciona um retorno maior com um risco menor. A sua fórmula é: TA = (RA – RF) / βA. Onde o  TA é o Índice de Treynor.

RA é o retorno do fundo analisado. Como a carteira de um fundo é composta por vários ativos que proporcionam retornos diferentes, é preciso compor o retorno de cada ativo da carteira para obter o retorno médio.

Retorno livre de risco

O RF na fórmula é o retorno livre de risco e, por fim, o βa é a medida de risco sistêmico beta.

Sendo que o retorno do investimento analisado é a taxa de rentabilidade da aplicação. Por exemplo, se um fundo tiver um retorno de 30%, então a taxa de retorno é de 30%. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Já o retorno livre de risco é o rendimento de uma aplicação de baixo risco. No mercado existem 3 tipos de riscos: risco de mercado, liquidez e crédito.

Em resumo, o risco de mercado é o risco causado pelas oscilações dos preços dos ativos. O risco de liquidez é o risco do investidor não conseguir resgatar uma aplicação com facilidade.

O que é Índice de Treynor

Por fim, o risco de crédito é o risco do credor não honrar seu compromisso. Na fórmula é considerado um ativo livre de risco.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Mas não existem aplicações sem nenhum risco. O que existem são ativos com um risco bem baixo. Um exemplo disso são os títulos do governo. 

A medida de risco sistemático beta presente na fórmula do Índice de Treynor, é o risco que o investimento tem em relação à carteira de mercado.

Ou seja, esse é um risco com relação com eventos macroeconômicos, políticos e sociais. Dessa maneira, mesmo com a diversificação da carteira o investidor não está muito protegido.

No mercado existe também o risco sistêmico que é inerente ao ativo. Sendo assim, ele pode ser diluído com a diversificação.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Enfim, a medida de beta é considerada igual a 1 para o risco do mercado. Ativos com risco sistêmico beta menor que 1 têm um risco mais baixo. Já acima de 1 são os investimentos mais arriscados.

Exemplo

Vamos supor que você esteja em dúvida entre dois fundos. Desse modo, você decide usar o Índice de Treynor para verificar qual irá trazer um retorno maior com um risco menor.

Vamos imaginar que o fundo A é multimercado e aplica em vários ativos diferentes, tais como moedas e ações. Já o fundo B aplica apenas em títulos públicos.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Suponhamos também que o fundo A tem um rendimento de 25% ao ano e uma medida de risco sistêmico beta de 1.40. Por outro lado, o fundo B tem um retorno de 15% de rentabilidade e 0.80 de risco sistêmico beta.

Na variável de retorno livre de risco, vamos considerar uma rentabilidade de 10%. Se colocarmos todos esses dados na fórmula do Índice de Treynor temos:

Fundo A: TA = (25% – 10% ) / 1.40 = 10,70

Fundo B: TA = (15% – 10%) / 0.80 = 6,25.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Ao compararmos os dois resultados é possível notar que o fundo A proporciona um retorno com um risco menor. Ou seja, mesmo sendo mais volátil, o fundo A ainda é mais rentável do que o fundo B.

Importância do Índice de Treynor

O Índice de Treynor é uma ferramenta importante na escolha de uma aplicação que traz um retorno mais alto com um risco menor.

Além disso, esse índice é importante, pois leva em conta o risco sistemático de todos os ativos da carteira. Apesar disso, não é recomendado usar apenas o Índice de Treynor na escolha de uma aplicação.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

O mais interessante é usar vários indicadores e levar em conta o seu perfil de investidor. Enfim, outro índice muito usado no mercado é o Índice de Sharpe, o que é? Definição, como funciona e cálculos


Conte-nos a sua opinião...