Conheça os principais tipos de Inflação

Os diferentes tipos de inflação, possuem a característica em comum de serem o aumento de preços que resulta na perda do poder de compra da população. Essa desvalorização do dinheiro que leva à perda do poder aquisitivo, afeta diversas áreas da sociedade de maneiras diferentes.

8 de abril de 2021 - por Jaíne Jehniffer


A inflação é o nome dado ao aumento de preços de bens e serviços de forma generalizada. Sendo que existem diferentes tipos de inflação de acordo com a sua causa.

O que é inflação?

A inflação é o aumento de preços de bens e serviços de maneira generalizada, durante determinado período.

Esse aumento contínuo e persistente, faz com que o dinheiro se desvalorize, resultando na perda do poder de compra da população

Na prática, a inflação influencia positiva ou negativamente a economia no âmbito global, nacional ou setorial, alterando seus preços de maneira generalizada.

Positivamente, pois pode ser vantajoso para o empreendedor que os preços subam e ele aumente os lucros.

negativamente, pois os preços altos impactam direta e indiretamente no orçamento e na renda da população, causando a perda do poder de compra.

Quais são os principais tipos de inflação

Os principais tipos de inflação são:

1- Inflação inercial

Também chamada de memória inflacionária, a inflação inercial é aquela que aumenta de forma gradativa.

Não é porque um produto ou serviço foi mais barato no passado que hoje ele deve ser mais caro. Contudo, é isso o que notamos ao compararmos o preço de um alimento ou produto de hoje e do passado.

O que causa a inflação inercial

Em resumo, a inflação Inercial pode ser gerada por juros. Isto é, por valores fixos que vão aumentando ao longo do tempo com base em alguma taxa específica.

Esse tipo de inflação pode ocorrer também se um agente de mercado optar por subir os preços, mesmo que em pequena escala, e ele acaba influenciando outros agentes desse setor a também subirem os preços.

2- Inflação de demanda

A inflação de demanda acontece quando a demanda por um bem ou serviço aumenta, contudo, sua oferta não aumenta concomitantemente.

Sendo que este tipo de inflação pode ocorrer em um segmento completo de mercado e refletir em outros setores.

Basicamente, se a demanda sobe, mas a oferta continua igual, os preços tendem a subir. Isso porque, com a procura maior, existe o risco do produto não ser suficiente para todos.

Logo, os ofertantes podem subir o preço e mesmo assim a venda irá continuar já que a demanda é grande. Enfim, é a velha lei da oferta e demanda.

3- Inflação de oferta

A inflação de oferta é também conhecida como inflação de custos. Em síntese, ela ocorre quando os gastos para fabricar certo produto são altos. Com isso, a sua produção se torna custosa.

Portanto, esse tipo de inflação está relacionado com fatores mais internos do fabricante ou ofertante. Por exemplo, problemas que a empresa teve que enfrentar no processo de produção para conseguir o produto final.

O que causa a inflação de oferta?

A inflação de oferta pode ser causada pelo aumento do preço dos insumos utilizados na fabricação.

Além disso, ela pode ser causada quando o ofertante está vivenciando um período de seca ou de escassez, o que pode afetar de forma significativa os resultados.

Desse modo, o ofertante se vê obrigado a subir os preços, evitando ao máximo auferir prejuízos.

4- Hiperinflação

A hiperinflação está relacionada com as causas e definições de todos os outros tipos de inflação. No entanto, este é o tipo mais grave de inflação.

Isso porque, ele ocorre quando o aumento do preço é exorbitante. Ou seja, é quando a inflação saiu do controle. É por isso que é bem difícil resolver o problema da hiperinflação.

Como os preços dos bens e serviços ficam com preços altíssimos, isso causa não apenas a perda do poder de compra da população, mas também a desvalorização da moeda.

5- Estagflação

A estagflação é um termo criado por meio da junção das palavras “estagnação” e “inflação”. Desse modo, a estagflação envolve a queda da atividade econômica ao mesmo tempo em que ocorre uma alta na inflação.

6- Tipos de inflação: inflação espiral

Em síntese, a espiral inflacionária é o ciclo onde, por causa da inflação comum, ocorre um aumento no valor do salário para suprir a perda de poder aquisitivo.

Entretanto, o preço das mercadorias sobem, já que os produtores e vendedores estão pagando salários mais altos a seus funcionários, e eles precisam compensar isso de alguma forma.

A intenção com o início dessa espiral é resolver o problema da inflação que diminui o poder aquisitivo da população. No entanto, esta não é uma solução muito viável.

7- Inflação estrutural

Por fim, dentre os tipos de inflação, temos ainda a inflação estrutural. Ela ocorre quando existe uma escassez ou uma dificuldade em se adquirir a estrutura adequada para a produção numa determinada economia.

O resultado disso é que a venda futura do produto será feita a um preço mais caro. Sendo assim, este tipo de inflação se relaciona de forma direta com a inflação de oferta.

Qual indicador é usado para medir os tipos de inflação?

A inflação no Brasil é medida por diferentes tipos de índices. O mais utilizado é o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Além dele, existem também o INPC — Índice Nacional de Preços ao Consumidor.

Além disso, no site do IBGE existe uma calculadora onde pode ser feita a correção de valores usando o IPCA.

Enfim, agora que você sabe quais são os tipos de inflação, aproveite para entender quais são as consequências da inflação no seu bolso.

Fontes: Capital research, Econsult, Jornal contábil, Juros baixos e Prepara enem.

10 livros essenciais para entender sobre economia comportamental

10 dicas de como melhorar a sua relação com o dinheiro

Mitos e verdades sobre empreendedorismo que devemos conhecer

8 dicas do que fazer com a restituição do IR