Perfil de investidor, descubra o seu.


Começar a investir não é  tarefa fácil, disso todos nós temos sabemos. A incerteza faz parte da vida do investidor desde o seu primeiro dia na bolsa até o último. Com base nisto criamos este artigo pra te ajudar nos seus primeiros passos. Neste artigo iremos te ensinar a descobrir um dos principais aspectos que irá te acompanhar diariamente: o seu perfil de investidor. Descobrir o o seu perfil pode te ajudar muito se você pretende começar no mundo dos investimentos. Se você já é investidor e já sabe seu perfil este artigo ira te ajudar a entende-lo um pouco mais então não pare por aqui e conheça o seu perfil de investidor.

Então, vamos lá?

O que são os perfis de investidor?

Imagine o seguinte cenário: você criou sua primeira conta em uma corretora de investimentos. Ao abrir a plataforma ou logo após olhar alguns ativos surge uma notificação. “Perfil Investidor, descubra o seu.” Você abre, responde a algumas perguntas e pronto, você agora conhece o seu perfil de investidor.

Para muitos esse cenário é extremamente familiar, pois aconteceu com a maioria de nós. Porém, você realmente entendeu o que aconteceu? Tá mas o que é o perfil de investidor?

O perfil é uma ferramenta criada para traçar características suas quando o assunto são os investimentos. Assim como em qualquer outro lugar seu perfil é composto por um grupo de características e na Bolsa de Valores não é diferente. De maneira simples e objetiva Perfil de investidor é o conjunto de características  ou competências necessárias ao desempenho de uma atividade, cargo ou função, neste caso investir em ativos dentro da bolsa de valores.

Como descobrir o seu Perfil de Investidor?

Para descobrir o seu perfil de investidor a instituição financeira faz uma série de perguntas que buscando características de cada investidor, que se repetem formando um perfil. Os perfis funcionam como uma referência, um padrão de comportamento, uma trilha no meio da floresta para aqueles iniciados no mundo dos investimentos.

Assim como funciona nos testes vocacionais, por exemplo, são entabuladas uma séria de situações hipotéticas onde o objetivo é que aquele que esteja fazendo o teste responda com a maior clareza e sinceridade de acordo com aquilo que faz mais sentido para ele. Além de situações hipotéticas existem algumas perguntas diretas como:

  • Qual sua idade?
  • Como você avalia seu conhecimento com investimentos?
  • Quais ativos você tem ou teve (acompanhado de uma série de ativos)?
  • Qual o seu objetivo com os investimentos?

Ao final do questionário, de acordo com suas respostas, você será classificado em Conservador, Moderado ou Agressivo.

Como é feito o teste de Perfil de Investidor?

O teste é composto por questões pontuais e situações, podendo variar de acordo a instituição que aplica ou o portal utilizado, entre outras opções. Ele é composto por questionamentos sobre: idade, por quanto tempo pretende manter a aplicação, qual a finalidade do investimento, o seu nível de conhecimento à respeito de investimentos e por fim a pergunta de ouro: qual a sua tolerância aos riscos.

Todas variáveis influenciam igualmente o perfil do investidor, da idade ao risco nenhuma declaradamente pesa mais. Porém o quesito utilizado, primordialmente para distinguir um do outro é a tolerância a riscos. Basicamente esta tolerância quer dizer: o quanto você está disposto, ou não, a se arriscar? Esta pergunta em específico serve justamente para mensurar se você entende ou não como o risco funciona no mercado em cada operação e ativo.

Qual o motivo do teste ser feito em todas corretoras?

O teste é obrigatório, de acordo com a CVM (Comissão de Valores Mobiliários), para qualquer instituição que fornece serviços tanto no fornecimento quanto recomendação e acompanhamento de ativos de uma carteira.

Quais os Perfis de Investidor?

São três os possíveis “arquétipos” que o investidor pode assumir, sendo eles Conservador, Moderado e Agressivo. Existem análises que indicam um “meio termo” entre um e outro, por exemplo “moderado-agressivo” porém não iremos considera-los na nossa análise para fins didático. Sem mais delongas vamos partir agora pros tipos de perfis de investido. Uma a um iremos te explicar todos eles da maneira mais simples e rápida possível.

Conservador.

O perfil conservador é aquele que prioriza manter o seus investimentos, buscando ativos de menos risco ligados consequentemente na maioria dos casos, a uma baixa rentabilidade. O conservador em sua maioria prefere ter seus investimentos protegidos. Outra ponto que o conservador considera importante é a liquidez. Isto significa que quem é conservador busca por um investimento de baixo risco e que possa ser retirado a qualquer momento, por exemplo Tesouro direto dentre outros investimentos em renda fixa.

Moderado.

O moderado seria um intervalo entre os dois extremos, como o nome define bem. Este perfil tolera mais o risco de desvalorização em busca de uma rentabilidade mais atrativa. Seu perfil pode ser associado com investimentos diversificados, com faixas de riscos mescladas e rentabilidades variadas ponderando-as no processo de escolha. Um ativo que combina com o investidor moderado seria uma ação de uma empresa em setores classificados como perenes, um um fundo imobiliário por exemplo.

Agressivo ou Arrojado.

A maioria pode pensar que o investidor agressivo seria aquele que desconsidera o risco no momento de se fazer a escolha por um ativo. Mas não é bem assim que funciona.

O perfil agressivo tanto no cotidiano da bolsa quanto nos testes da própria CVM está associado a pessoas com um grande conhecimento na área de investimentos. Este perfil busca por rentabilidade acima de tudo e considera o risco de uma maneira calculada a cada exposição no mercado. Os investidores arrojados são capazes de operar e entender nos mais diversos índices como o IBOVESPA.

É possível mudar de Perfil de Investidor?

Sim, isso é perfeitamente possível. Investimentos são como qualquer outra coisa na vida.

Imagine que você começou a empreender em um novo negócio. No início da sua jornada como empreendedor tolerar risco pode ser uma coisa difícil, principalmente se eles podem comprometer o seu faturamento e levá-lo à ruína.

A medida que o negócio amadurece o dono do próprio negócio aprende novas maneiras de otimizar o seu empreendimento e compreender e utilizar o risco a seu favor. Com o investidor e seus investimentos é a mesma coisa, a medida que a carteira cresce o investidor começa a entender mais sobre riscos e passa a lidar com ele de forma diferente.

Conclusão.

É mais do que importante ter em mente o seu perfil durante o processo de tomada de decisões. Para isso apenas o tempo e o amadurecimento irão indicar o melhor caminho a ser seguido, mas nada impede você de dar os primeiros passos de acordo com o seu perfil. Descubra  agora o seu de Perfil de investidor.

Abraços e bom investimentos. 🙂

Conte-nos a sua opinião...