Como a ciência tenta prever os eventos cisnes negros


Sabe aqueles eventos inesperados e que causam grandes impactos? Eles são os cisnes negros. Este conceito foi desenvolvido pelo filósofo Nassim Taleb. 

Ele deu esse nome aos eventos que são um ponto fora da curva. Sendo que o conceito deriva do fato de que até o século XVII sabia-se da existência apenas dos cisnes brancos. 

Porém, os cisnes negros foram descobertos na Austrália. Ou seja, eles representam um ponto fora da curva, pois a existência desses animais era inesperada.

O que são cisnes negros?

Os cisnes negros são os eventos não esperados. Esses eventos vão contra o que é tido como normal e seguro. Sendo que esses eventos podem ser de vários tipos como atentados terroristas e crises globais.

O economista e professor da Universidade de Nova York, Nassim Taleb foi o responsável por desenvolver esse conceito.

Ele explicou em detalhes este conceito no livro A Lógica do Cisne Negro. Dentre as explicações do livro, está a de que a natureza humana não é preparada para assimilar os cisnes negros.

Como a ciência tenta prever os eventos cisnes negros

Desse modo, temos a tendência de forçar uma ligação lógica para que os eventos façam sentido.

Você se lembra de alguma situação onde tenha forçado uma ligação lógica para que um evento fizesse sentido na sua cabeça?

Taleb explica que nós temos a tendência de fazer isso, pois é mais fácil lembrarmos de uma sequência de eventos que sejam logicamente encadeados. Sendo assim, é mais difícil nos lembrar de eventos díspares.

Talvez você esteja se questionando qual o problema de fazer isso, já que é mais fácil lembrar de eventos dessa forma.

Bem, o perigo de seguir essa lógica é que a simplificação não condiz com a realidade complexa das relações interpessoais.

Características

Duas importantes características dos cisnes negros são: inesperado e não simplificado. Ou seja, são eventos que não foram previstos e que fogem das simplificações impostas pelas pessoas e agentes do mercado.

Como a ciência tenta prever os eventos cisnes negros

É muito difícil que alguém consiga prever um grande evento. Sobretudo os eventos que envolvem milhares ou milhões de variáveis. Enfim, os cisnes negros são os eventos que:

  • São imprevisíveis, raros e aleatórios.
  • Tem consequências diretas em empresas, bolsa de valores, finanças governamentais e índices financeiros.
  • A duração dos efeitos é difícil de ser prevista.

Como a ciência tenta prever os cisnes negros?

Um grupo de cientistas da Universidade de Stanford, nos EUA, está em busca de prever o imprevisível.

A análise primária dos cientistas teve como base três ambientes da natureza. No entanto, o método computacional criado por eles pode ser usado em qualquer área.

Como a ciência tenta prever os eventos cisnes negros

De acordo com Samuel Bray, professor de bioengenharia na Universidade de Stanford, ao analisar os três ecossistemas, descobriu-se que as flutuações que ocorrem entre as diferentes espécies são estatisticamente iguais em diferentes ecossistemas.

Isso indica que existem certos processos que são universais. Logo, eles podem ser usados para prever esse tipo de evento.

Para que o método fosse desenvolvido com precisão, os cientistas foram em busca de sistemas biológicos que foram cisnes negros e como era contexto em que eles ocorreram.

O método que teve como base o monitoramento de ecossistemas por anos, já foi testado no mercado financeiro. Ele foi usado para analisar os índices Nasdaq, S&P 500 e Dow Jones Industrial Average.

O método funcionou bem ao ser usado nas flutuações do mercado de ações. Porém, de acordo com os cientistas, o método de previsão é mais útil em situações com dados escassos e as flutuações vão além dos registros históricos.

Cisnes negros versus cisnes brancos

Desde que Taleb usou o termo em seu livro, publicado em 2007, os termos cisnes negros e brancos estão sendo usados no mercado financeiro.

Os cisnes negros são eventos raros, improváveis e com grandes impactos. Mas você sabe de onde veio esse termo? Na Europa acreditava-se, até 1697, que todos os cisnes eram brancos.

Mas foi descoberto que existiam cisnes negros na Austrália. Como esses animais não têm hábitos migratórios, eles são raros em outros locais do mundo.

Foi com base nessa história que Nassim Taleb conceituou os eventos raros e imprevistos, que ele chamou de cisnes negros. Já os cisnes brancos são opostos aos negros.

Eles são os eventos comuns e que podem ser previstos. Ou seja, esses eventos não são raros nem aleatórios. Mas, eles ainda podem impactar a economia. Mas não de forma tão intensa quanto os cisnes negros.

Por exemplo, os cisnes negros causam impactos profundos e faz com que a bolsa passe por grande quedas.

Já os cisnes brancos são mais previsíveis. Logo, as empresas e governos podem tomar atitudes para evitar impactos muito profundos.

Como lidar com os cisnes negros?

Talvez você esteja se perguntando: se esses eventos são raros e inesperados, de que adianta estudar sobre eles? De fato, conhecer os cisnes negros do passado não vai te ajudar a prever cisnes negros.

Porém, saber da existência desses eventos é importante, pois nos mostra que, mesmo raros, assim como os cisnes negros, precisamos lidar com eles.

Ou seja, é essencial conhecer esses eventos para que você possa se preparar para lidar com eles. Duas dicas para se preparar para imprevistos são:

  1. Reserva de emergência: Deve ser equivalente a pelo menos 6 meses dos seus gastos mensais ou mais.
  2. Diversificação: A diversificação de investimentos torna a sua carteira mais resiliente.

Dica do Taleb

A dica de Taleb para que as pessoas possam se adaptar à vida moderna é praticar a incerteza.

Para explicar esse conceito, Taleb divide o mundo entre o mediocristão e o extremistão. A grande parte da sociedade opta por viver no mediocristão.

Isso porque é nessa parte que está o rotineiro e o consenso. Por outro lado, no extremistão é pautado pelo imprevisível, diferente e singular.

Como você deve ter deduzido, o lado mais preparado para lidar com os cisnes negros é o lado do extremistão. Apesar de serem os que melhor lidam com os imprevistos, essa parte é menor que o mediocristão.

Isso porque para viver como extremistão é preciso de uma maior resistência pessoal e intelectual. É nesta parte que estão os empresários e investidores de sucesso.

Para essas pessoas, o sucesso está relacionado com ter um bom faro para oportunidades e pensamento independente do consensual. Em seu livro, Taleb defende a sociedade cisne negro robusto.

Essa sociedade está apta a suportar eventos não previstos. Isso porque, o seu foco é se preparar para qualquer tipo de evento. Mas essa sociedade não tenta prever qual será o próximo cisne negro, já que ele isso não é possível.

Exemplos

A crise de 2008 é um grande exemplo de cisne negro. Ela foi um evento global que pegou muitos países desprevenidos.

Se analisarmos o passado com o conhecimento dos fatos que temos hoje, a crise vai parecer meio óbvia. Afinal de contas, desde 2006 a quantidade de calotes e os derivativos estavam subindo. 

Outro exemplo é a pandemia da Covid-19. Esse evento não é considerado como cisne negro por todos. Nem mesmo o Taleb considera a pandemia como um cisne negro.

Isso porque, em janeiro, o governo emitiu um alerta sobre a disseminação do vírus. Isso gerou uma previsibilidade para o que aconteceu depois.

No entanto, mesmo não sendo tido como cisne negro, o fato é que a pandemia que afetou a economia mundial muito além do que poderia ser esperado. É por isso que algumas pessoas consideram a pandemia como cisne negro.

Enfim, para que você possa entender mais sobre os cisnes negros e possa identificar um quando surgir, eu recomendo que você leia o livro A Lógica do Cisne Negro. Outros livros do Taleb que você pode ler são: Antifrágil e Arriscando a Própria Pele.

E aí, gostou de aprender sobre os cisnes negros? Então aproveite para ler a biografia de Nassim Taleb, quem é? História de vida, carreira e livros publicados.

Conte-nos a sua opinião...