Inflação alta surpreende BC: como proteger os seus investimentos


A inflação alta prejudica o poder de compra da população. Nesse sentido, é essencial que você invista em ativos com ganho real. No texto de hoje eu vou te contar que ativos são esses.

A questão da inflação alta

Roberto Campos Neto, o presidente do Banco Central do Brasil (Bacen), disse que a alta recente da inflação foi uma surpresa. Segundo ele, o Bacen está aberto para analisar o cenário se houver alguma coisa diferente do padrão.

Além disso, Campos Neto afirmou que o núcleo de inflação, que não leva em conta os itens mais voláteis, está muito alto.

Logo, é preciso avaliar essa surpresa, que foi a alta recente dos preços, para analisar se essa tendência de alta muda.

Para você ter uma ideia, a inflação teve a maior alta em 28 anos para um mês de março. Isso de acordo com dados do IBGE que foram apresentados na última semana. Sendo que a inflação atingiu 11,03% em 12 meses.

Campos Neto disse ainda que a alta da inflação tem como causa não apenas os preços dos combustíveis, mas também a alta nos preços de vestuário e outros componentes.

Por fim, o presidente disse que o movimento do câmbio, com a valorização do real, ainda não está refletido nos preços.

Lembrando que, nas aparições recentes, Campos Neto vem afirmando que o BC pode rever o posicionamento e aumentar o aperto monetário se realizar novos choques sobre a inflação.

Como se proteger contra a inflação

A inflação alta é um problema pois ela corrói o nosso poder de compra. Sendo assim, é possível comprar cada vez menos coisas com a mesma quantidade de dinheiro de antes.

Ela é causada pelo excesso de dinheiro em circulação que faz com que a demanda suba frente a oferta, e os preços dos produtos e serviços subam de forma generalizada.

Para se proteger contra a inflação, você precisa investir em ativos que tenham um retorno acima dela. Ou seja, evite aplicações que proporcionem um ganho baixo como, por exemplo, a poupança.

Alguns exemplos de investimentos que protegem o patrimônio contra a inflação alta são:

1- Tesouro IPCA

O Tesouro IPCA é um dos tipos de títulos disponíveis por meio do programa tesouro direto. Na prática, ao investir no Tesouro IPCA, você empresta o seu dinheiro para o governo.

Em troca, você recebe o IPCA mais uma taxa de juros. É por isso que esse título protege contra a inflação, pois ele remunera o IPCA e ainda uma taxa de juros.

Além da proteção contra a inflação, esse título tem ainda a vantagem da segurança. Isso porque ele é garantido pelo governo, o que faz dele um dos títulos mais seguros do mercado.

Por fim, existe ainda a vantagem de que você não precisa ter muito dinheiro para investir no Tesouro IPCA.

Em outras palavras, se você está começando a investir e não tem muito dinheiro para aplicar, esse título pode ser uma boa opção.

Lembrando que aqui eu estou apenas falando sobre possibilidades de investimentos. Portanto, esse texto não deve ser visto como uma recomendação de investimento.

2- Debêntures

As debêntures indexadas ao IPCA também protegem contra a inflação alta. Sendo que debêntures são títulos emitidos por empresas com o intuito de captar recursos.

A vantagem das debêntures é que elas podem oferecer um retorno bem atraente. A desvantagem é que elas não contam com a proteção do FGC. Ou seja, elas têm um risco maior.

3- LCIs e LCAs

As Letras de Crédito Imobiliário (LCIs) e do Agronegócio (LCA) são uma opção de título de renda fixa.

Basicamente, esses títulos são emitidos por bancos, com o intuito de destinar recursos para os setores imobiliário e do agronegócio.

As LCIs e LCAs podem ter rendimento prefixado, pós-fixado ou híbrido. No caso, o híbrido é indexado ao IPCA e é o que protege contra a inflação.

Além da vantagem de proteger contra a inflação, esses títulos tem ainda a vantagem de serem de baixo risco.

Isso porque eles contam com a proteção do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), que devolve até R$ 250 mil por CPF e instituição em caso de calote.

Além disso, existe ainda a vantagem de que as LCIs e LCAs são isentas de imposto de renda. Isso pode fazer com que o retorno seja mais alto do que outros títulos de renda fixa.

4- Moedas estrangeiras

Aplicar em moedas de países desenvolvidos é mais uma boa forma de proteção contra a inflação brasileira. Isso porque as moedas de economias mais desenvolvidas geralmente são mais estáveis.

No entanto, vale destacar que as moedas são ativos bem voláteis. Portanto, se você não gosta de correr riscos, talvez moedas não seja uma boa alternativa para você.

5- Fundos para se proteger contra a inflação

Por fim, os fundos de investimento que aplicam em renda fixa indexada à inflação podem ser uma boa opção para se proteger contra a inflação alta.

Você pode optar também por ETFs, que são fundos de índice. Neste caso, você pode aplicar em ETFs pautados no IMA-B, que representa o desempenho de títulos públicos atrelados à inflação.

Vale lembrar que os fundos são um tipo de investimento de renda variável. Em outras palavras, eles possuem um risco maior, mas também podem proporcionar um retorno mais alto.

Enfim, gostou de conferir sobre a supressa que a inflação alta foi para o Bacen (via Infomoney) e opções de aplicações que protegem contra a inflação (via ModalMais)?

Então não deixe de conferir quais são as consequências da inflação, quais são os tipos de inflação e o que é inflação acumulada.

Conte-nos a sua opinião...