Margem de lucro: o que é e como calcular?

A margem de lucro é a porcentagem do preço de venda que representa o lucro de uma empresa. Saiba o que é e como calcular.

17 de maio de 2024 - por Sidemar Castro


A margem de lucro é a diferença entre o preço de venda de um produto ou serviço e os custos associados à sua produção ou aquisição. Em termos simples, é a porcentagem de lucro que uma empresa obtém em relação ao seu custo de produção.

Ela é um indicador crucial para avaliar a eficiência e a rentabilidade de um negócio. Quanto maior a margem, mais lucrativo é o negócio. Em resumo, é um importante conceito financeiro que ajuda a determinar a viabilidade e o sucesso de uma empresa.

O que é margem de lucro?

Ela é um indicador financeiro muito utilizado para avaliar a saúde financeira de uma empresa. Representa, portanto, a porcentagem do preço de um produto ou serviço que corresponde ao lucro do negócio. Em termos mais técnicos, a margem de lucro é o percentual obtido da relação entre o lucro bruto e a receita total.

É importante notar que existem diferentes tipos de margens de lucro, como a margem de lucro bruto e a margem de lucro líquida.

A bruta considera apenas os custos diretos associados à produção de bens ou serviços, enquanto a margem de lucro líquida leva em conta todos os custos, incluindo impostos, despesas administrativas e outros.

Como calcular a margem de lucro?

Para calculá-la, você pode usar a fórmula:

Margem de lucro = (lucro / receita total) x 100.

Essa fórmula é essencial para determinar a porcentagem de lucro em relação ao custo de produção ou aquisição de um produto ou serviço. O número varia de acordo com o setor: na indústria, geralmente é de 8% a 12%; no comércio, de 15% a 20%; e nos serviços, de 20% a 30%.

Calcular esse percentual corretamente é fundamental para avaliar a saúde financeira de uma empresa e precificar seus produtos de forma adequada.

Como descobrir que a sua margem de lucro é boa?

Determinar se ela é boa ou não depende de vários fatores, incluindo o setor de atuação da empresa, o tipo de produto ou serviço oferecido, o custo total das operações, o ambiente externo, entre outros.

Especialistas financeiros sugerem tomar como base algumas médias de margem de lucro para cada setor:

  • Indústria: 6% a 8%
  • Atacadista: 4% a 6%
  • Lojas e comércio: 10% a 15%
  • Serviços: 20%

Essas médias são apenas referências, e o gestor deve conhecer bem o cenário interno e externo e saber calcular o seu percentual. Assim, ele poderá avaliar se a sua lucratividade está dentro de seus objetivos.

Além disso, é importante lembrar que esse percentual ideal pode variar de uma empresa para outra, dependendo de seus objetivos e planejamento estratégico. Portanto, não existe uma única margem de lucro perfeita para todos.

10 dicas para estabelecer uma margem de lucro ideal

1) Faça uma análise competitiva

Conheça as margens de lucro praticadas no setor em que sua empresa atua para ter uma referência do mercado. Assim, você sabe manter a sua própria lucratividade.

2) Obtenha os custos detalhados

Levante os custos de matérias-primas, mão de obra, despesas operacionais e logística para ter uma visão clara dos custos envolvidos.

Defina qual é o percentual que você deseja alcançar. Isso ajudará você a definir preços de venda que permitam atingir esses objetivos.

3) Planeje seus custos e despesas

Faça um planejamento detalhado de todos os custos e despesas da empresa para determinar a margem de lucro necessária.

Para que uma empresa possa ter lucro, o empreendedor deve acompanhar e controlar seus gastos pelo fluxo de caixa, formando o preço de venda de seus produtos com a inclusão dessa margem.

4) Foque na margem de lucro, não no lucro

Procure não focar apenas no lucro, mas estabeleça uma margem ideal que garanta a saúde financeira do negócio.

5) Saiba precificar corretamente

Defina os preços de venda incorporando a lucratividade desejada. Um método eficiente é somar uma margem ao custo unitário para obter o preço.

6) Compare seus preços com concorrentes

Verifique se seus preços estão alinhados com os praticados pelos concorrentes, levando em conta a margem de lucro.

7) Faça pesquisas de mercado

Entenda se a margem dos seus produtos está dentro do esperado para o seu setor de atuação.

O lucro ideal varia de empresa para empresa e depende do setor de atuação, do tipo de produto ou serviço oferecido, do custo total das operações, do ambiente externo, etc.

Portanto, é importante entender o mercado em que você está inserido e quais são as margens de lucro médias para o seu setor.

8) Reduza custos não estratégicos

Foque na redução de custos não essenciais para o negócio, como despesas com itens de limpeza e impostos, entre outros.

9) Monitore constantemente

Acompanhe a margem do seu negócio regularmente para garantir a saúde financeira e tomar decisões estratégicas.

A margem de lucro não é algo que você define uma vez e nunca mais olha. É importante revisá-la regularmente para garantir que ela ainda esteja alinhada com seus objetivos e com as condições do mercado.

Seguindo essas dicas, você poderá estabelecer uma margem de lucro ideal que garanta a rentabilidade e sustentabilidade do seu negócio no longo prazo.

10) Use o markup multiplicador

O markup multiplicador é a aplicação de um índice sobre o custo de compra de determinada mercadoria ou serviço, que possibilita que se encontre o preço de venda a ser praticado. Sua formação é composta pelos percentuais de despesas fixas + despesas variáveis e o registro do lucro.

Qual é a margem de lucro permitida por lei?

No Brasil, não existe uma margem de lucro máxima permitida por lei para as empresas. Ou seja, não há nenhuma regulamentação que limite a lucratividade das empresas.

No entanto, o PROCON (Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor) considera abusiva uma margem de lucro acima de 20% entre o valor pago pelos estabelecimentos às distribuidoras e o preço cobrado ao consumidor final.

Apesar disso, existem algumas referências sugeridas para diferentes setores:

  • Comércio: 15% a 20%
  • Indústria: 8% a 12%
  • Serviços: 20% a 30%

Essas porcentagens são apenas referências e podem variar dependendo de diversos fatores, como o tipo de produto ou serviço, o mercado em que a empresa atua, entre outros.

Por favor, note que essas informações são gerais e podem não se aplicar a todas as situações. Para obter conselhos específicos para o seu negócio, você deve consultar um profissional de contabilidade ou um advogado.

Diferença entre margem líquida de lucro e margem bruta

A diferença entre a margem bruta e a margem líquida de lucro está na forma como cada uma avalia a lucratividade de uma empresa.

A margem de lucro bruta representa o percentual do faturamento que é lucro bruto, ou seja, o quanto a empresa ganha com as vendas antes de deduzir os custos fixos. Por outro lado, a margem líquida de lucro considera o percentual do faturamento que é lucro líquido, levando em conta todos os custos fixos e variáveis, incluindo impostos e despesas.

Enquanto a margem bruta indica a rentabilidade dos produtos ou serviços, a margem líquida reflete a lucratividade real da empresa após todas as deduções.

Em resumo, a margem bruta mostra o retorno das vendas, enquanto a margem líquida revela o lucro líquido obtido em relação à receita total.

Fontes: Agendor, Nubank, Nomus, Conta Azul, Sebrae, Tray

8 dicas do que fazer com a restituição do IR

Como comprar euro mais barato

As dívidas mais comuns entre os brasileiros e como evitá-las

Programa de fidelidade: o que é, como funciona e exemplos