Fundo monoação: o que é, como funciona e vantagens


O fundo monoação é um tipo de fundo de investimento, que investe nas ações de uma única empresa.

Ou seja, enquanto fundos de ações em geral investem em ações de várias empresas, o fundo monoação tem foco em apenas uma empresa.

Pode parecer estranho um fundo que investe em apenas uma empresa. Mas o fato é que já existem mais de 50 fundos dessa categoria no mercado.

Uma das vantagens de investir nesse tipo de fundo, é a liquidez. Existe também a vantagem de que o fundo pode pagar uma boa quantia de dividendos.

Em contrapartida, esse tipo de fundo não proporciona diversificação para a carteira do investidor, o que é uma desvantagem.

Afinal de contas, a diversificação é essencial para reduzir os riscos da carteira. Além disso, esse fundo conta com altas taxas de administração.

Como funciona o fundo monoação?

Os fundos de investimento, no geral, funcionam como uma reunião de investidores com foco na aplicação em um ativo ou setor em específico.

Os fundos são divididos em cotas, logo, quem compra as cotas são chamados de cotista. Já o responsável por aplicar o dinheiro do fundo é o gestor.

Sendo assim, o cotista não tem influência nas aplicações que o fundo fará. Desse modo, o gestor deve investir o patrimônio do fundo de acordo com o regulamento.

O fundo monoação em específico é um tipo de fundo de ação. No entanto, os fundos de ações investem em ações de várias empresas.

Por outro lado, o fundo monoação investe nas ações de apenas uma empresa.

Vale destacar que a maior parte dos fundos monoação são distribuídos pelos grandes bancos como, por exemplo, Itaú, Banco do Brasil, Bradesco, Caixa e afins.

Por causa disso, as taxas de administração desses fundos são mais altas do que a dos outros tipos de fundos ofertados no mercado.

Quais são as vantagens desse tipo de fundo?

Algumas vantagens dos fundos monoação são:

  • Existe um pagamento considerável de dividendos

  • Alta liquidez

  • Você pode entrar no fundo por meio de instituições bancárias

Por outro lado, algumas desvantagens são:

  • Pode ser mais vantajoso investir de forma direta nas ações

  • As taxas de administração são acima da média

  • Não proporciona diversificação para a carteira de investimentos

  • Por fim, a longo prazo os lucros são baixos

Por que estão em evidência?

Quando a taxa de juros foi reduzida, os fundos monoação ganharam destaque. Isso porque, com a queda dos juros, o retorno oferecido por esse tipo de ativo se tornou atraente.

Inscreva-se na Pior Newsletter Possível!

Receba os melhores conteúdos (ou não) gratuitamente!

Usamos a Sendinblue como nossa plataforma de marketing. Ao clicar abaixo para enviar este formulário, você reconhece que as informações fornecidas por você serão transferidas para a Sendinblue para processamento, de acordo com o termos de uso deles

Esse tipo de fundo também ficou em evidência, pois é uma forma fácil de investir. Afinal de contas, esses fundos são oferecidos em bancos e o investidor conta com a gestão de um profissional.

Vale a pena investir em fundos monoação?

Depende. Os fundos monoação são uma alternativa válida de investimento. De fato, investir por meio deles é melhor do que não investir.

No entanto, existem alternativas bem melhores no mercado. Até porque, esses fundos contam com uma taxa de administração muito alta, já que costumam ser oferecidos por bancos.

Por exemplo, os fundos de ações disponíveis em corretoras de valores são muito mais vantajosos. Isso porque, além dos custos serem menores, eles ainda proporcionam diversificação para a carteira de investimentos.

Sendo que a diversificação é essencial, pois reduz os riscos do portfólio e potencializa as chances de retorno. Por isso, não é legal investir em apenas um tipo de ativo.

Enfim, além dos fundos você pode investir ainda em ações (de forma direta), em títulos de renda fixa e em outros tipos de fundos de investimentos como, por exemplo, em fundos imobiliários.

Portanto, antes de investir leve em conta quais são os tipos de investimentos disponíveis no mercado e quais melhor se encaixam no seu perfil de investidor e objetivos com a aplicação.

LEIA MAIS

Fundos Quantitativos: O que são e como funcionam?

Tipos de fundos de investimento – Quais são e como funcionam

Fundos de lajes corporativas: opção, como funcionam e aplicações

Fundo restrito: o que é, como funciona e diferenças entre exclusivo

Como escolher fundos imobiliários: 10 dicas para montar uma carteira

Fundos offshore: o que são, como funcionam e tipos

Fundo de investimento aberto: diferenças entre fundos fechados

Fontes: The cap, Analise de ações e Magnetis.

Conte-nos a sua opinião...