Fundo restrito: o que é, como funciona e diferenças entre exclusivo

Os fundos restritos são um tipo de fundo de investimento, onde a quantidade de investidores que podem participar é limitada. O nome fundo restrito deriva justamente do fato de que ele tem uma restrição em relação à quantidade de cotistas.

5 de agosto de 2021 - por Jaíne Jehniffer


Um fundo restrito é um tipo de fundo de investimento que possui uma quantidade limitada de investidores. Os investidores geralmente são um grupo familiar, um grupo de amigos ou de colaboradores de uma empresa.

Como possuem poucos investidores, é possível formar um fundo somente com investidores com perfil semelhante. Desse modo, o gestor consegue personalizar as aplicações de acordo com os perfis dos investidores para que os objetivos sejam alcançados.

Existe também o fundo exclusivo, que pode ser facilmente confundido com o fundo restrito. Eles possuem algumas diferenças, mas a principal é que o fundo exclusivo conta com apenas um investidor.

O que é um fundo restrito?

Os fundos restritos são um tipo de fundo de investimento, onde a quantidade de investidores que podem participar é limitada. Ou seja, o nome fundo restrito deriva justamente do fato de que ele tem uma restrição em relação à quantidade de cotistas.

Os fundos de investimento, de maneira geral, funcionam como uma reunião de investidores que unem seus recursos financeiros para investir em um setor ou ativo em específico. O capital dos investidores formam o patrimônio do fundo, que é investido por um gestor.

Fundo restrito: o que é, como funciona e diferença entre exclusivo

Levante ideias

Dessa maneira, o retorno obtido pelo gestor é dividido de maneira proporcional à quantidade de cotas que cada investidor possui. Nos fundos com uma grande quantidade de investidores, o fundo precisa atender aos interesses de vários perfis de investidores.

Por outro lado, os fundos restritos possuem uma quantidade menor de investidores, o que possibilita a personalização do fundo para atender objetivos específicos. É por este motivo que geralmente este tipo de fundo é criado para atender objetivos de uma família, grupo de amigos ou ainda um grupo de funcionários de uma empresa.

Como funciona?

O fundo restrito funciona como um fundo focado em atender aos objetivos de um grupo limitado de investidores. Este fundo pode restringir a entrada de novos cotistas por meio da exigência de alguns requisitos. Por exemplo, a exigência por ser que o investidor deve fazer parte de um grupo (organização, família ou amigos).

Também é possível limitar a entrada ao impor valores altos para as cotas. O funcionamento em si do fundo restrito é parecido com os demais fundos. Eles são regulados pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e cada um possui uma regulação própria, com regras estabelecidas em relação à sua operação.

Fundo restrito: o que é, como funciona e diferença entre exclusivo

Capital research

As regras devem englobar os objetivos do fundo, o nível de risco, os custos e os ativos que irão compor o portfólio do fundo. Sendo que, os fundos restritos podem aplicar em diversos tipos de ativos, como por exemplo, títulos de renda fixa, ações, câmbio e cotas de outros fundos.

Além das regras, os fundos devem ter uma estrutura administrativa profissional e transparente, contando com um administrador e gestor. O administrador é responsável por todo trabalho administrativo e burocrático que garante o funcionamento do fundo. Já o gestor é responsável pela definição da estratégia e por investir o patrimônio do fundo.

Diferenças entre fundo restrito e exclusivo

A grande diferença entre os fundos restritos e os exclusivos, é a quantidade de investidores. O fundo restrito possui uma quantidade limitada de investidores. Em contrapartida, o fundo exclusivo possui apenas um investidor. Portanto, o restrito conta com alguns poucos investidores, enquanto que no fundo exclusivo o gestor trabalha para atender os objetivos e perfil de apenas um investidor.

Fundo restrito: o que é, como funciona e diferença entre exclusivo

Big

Essa diferenciação faz com que o fundo exclusivo seja ainda mais personalizado do que o restrito. Outra diferença é que o cotista do fundo exclusivo deve ser um investidor qualificado. Porém, o fundo restrito não tem essa obrigatoriedade.

Vantagens

Uma das grandes vantagens de um fundo restrito é a possibilidade de personalizar o fundo para atender um objetivo específico. Essa personalização pode resultar em maior rentabilidade aos cotistas. Isso porque, nos fundos com muitos cotistas, o gestor pode ter dificuldade em alocar o capital para atender os diferentes perfis de investidores.

Contudo, neste tipo de fundo o gestor pode focar em ativos específicos para que o objetivo e perfil dos investidores sejam atendidos. Além disso, existe ainda a vantagem de que para criar um fundo restrito, é preciso criar um CNPJ. Isso é vantajoso, pois a pessoa jurídica tem acesso a produtos que não estão disponíveis para as pessoas físicas.

Exame

Sendo assim, existe uma gama maior de opções de investimento para diversificar a carteira. Existe ainda a vantagem do tipo de tributação de um fundo restrito. Primeiramente, não existe o come-cotas. Também não são descontados tributos nas movimentações financeiras que ocorrerem dentro do próprio fundo.

Sendo que, existe o direito de compensação de prejuízo nos fundos restritos. Para finalizar, como são poucos investidores, existe um maior controle do fundo. Logo, fica mais fácil substituir figuras importantes, como o gestor ou administrador do fundo.

Desvantagens do fundo restrito

Como principal desvantagem temos que os fundos restritos custam mais caro. Como se trata de um fundo personalizado, custos como taxa de administração, performance e custódia, custam mais caras do que os demais tipos de fundos de investimento.

É por este motivo que os fundos restritos são uma opção escolhida geralmente pelas pessoas que possuem alto poder aquisitivo. Ou seja, além da desvantagem de ser caro, existe ainda a desvantagem de que os custos funcionam como um impeditivo para muitos investidores.

Suno

Por fim, apesar de ter algumas vantagens tributárias, os fundos restritos possuem a alíquota de 15% descontado do rendimento no ato do resgate. A desvantagem é que ativos que seriam isentos de Imposto de Renda (IR), são tributados. Isso porque, os fundos isentos de IR geralmente possuem isenção apenas para pessoas físicas.

E aí, gostou de aprender sobre os fundos restritos? Então aproveite para aprender o que é uma Holding familiar: o que é, como funciona e vantagens

Fontes: The cap, Mais retorno e Top invest

Imagens: Big, Fdr, Levante ideias, Capital research, Exame e Suno

10 livros essenciais para entender sobre economia comportamental

10 dicas de como melhorar a sua relação com o dinheiro

Mitos e verdades sobre empreendedorismo que devemos conhecer

8 dicas do que fazer com a restituição do IR