ADRs, o que são? Definição, como funcionam, tipos e como investir

24 de fevereiro de 2021 - por Jaíne Jehniffer


Os ADRs são uma maneira de investir em ativos de vários países através das bolsas dos Estados Unidos. Sendo que, como são disponibilizados nas bolsas norte-americanas, os ADRs são cotados e negociados em dólares

O funcionamento de um ADR é similar aos BDRs, porém, em sentido oposto. Dessa forma, através dos ADRs, os estadunidenses podem investir em ações de outros países. Já por meio dos BDRs, os brasileiros podem aplicar em ações de vários países. 

Além disso, os brasileiros que desejam investir em outros locais, como por exemplo, a Europa, também podem se aproveitar das ADRs. Para isso, basta abrir uma conta em uma corretora nos EUA e investir em vários países sem precisar abrir uma conta em cada. 

O que são ADRs?

Os ADRs – American Depositary Receipts, são recibos de ações negociadas nos Estados Unidos. De maneira geral, um DR – Depositary Receipt é um certificado que representa as ações de uma companhia.

Sendo assim, a sua emissão ocorre no exterior através de uma instituição depositária e eles são negociados em outros países que não sejam o seu de origem. 

ADRs, o que são? Definição, como funcionam, tipos e como investir

Onze

Portanto, os ADRs são recibos de empresas estrangeiras, o que inclui as empresas brasileiras, negociadas nos EUA. Ou seja, os ADRs são uma maneira de empresas de diversos países negociarem suas ações no mercado estadunidense. No Brasil, os responsáveis por regular os ADRs são o Conselho Monetário Nacional (CMN) e a Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Como funcionam?

Os ADRs funcionam como recibos que representam ações de outros países. Desse modo, os investidores não adquirem diretamente os papéis, somente títulos que os representam.

No caso dos ADRs brasileiros, as ações permanecem depositadas e bloqueadas em uma instituição financeira no Brasil, responsável por fazer a custódia desses papéis. Já nos EUA, quem faz a emissão dos recibos é a instituição financeira chamada de depositária. 

Em síntese, o passo a passo para que um ADR seja negociado é o seguinte: primeiramente, a instituição depositária compra as ações e a instituição custodiante faz a guarda desses papéis no país de origem. Depois disso, a depositária emite os recibos e os distribui para os investidores.

ADRs, o que são? Definição, como funcionam, tipos e como investir

Capital research

Como os ADRs representam ações reais, eles dão aos investidores os mesmos benefícios que os investidores que aplicaram diretamente na empresa possuem.

Em outras palavras, tanto um investidor que aplica no Brasil por meio da B3, quanto um estrangeiro que investe nesses papéis por meio dos ADRs, possuem os mesmos direitos. Entretanto, exercer esses benefícios pode ser um processo burocrático. 

Outro detalhe importante sobre os American Depositary Receipts, é que eles funcionam por meio de proporções específicas em relação às ações que eles são lastreados.

Assim sendo, a relação entre ADR e as ações é chamada de razão do ADR ou ADR ratio. Sendo que a proporção pode ser de um para um, de um para mais do que um, ou um para frações. 

ADRs versus BDRs

Os BDRs – Brazilian Depositary Receipts funcionam de maneira similar aos ADRs, porém de maneira oposta. Os ADRs são certificados negociados nos EUA que representam ações de diversos países, inclusive do Brasil. Já os BDRs são recibos de ações estrangeiras negociadas no Brasil.

ADRs, o que são? Definição, como funcionam, tipos e como investir

Trader evolution

Ou seja, por meio de ADRs, todas as pessoas que operam nas bolsas norte-americanas podem investir em ações de outros países. Já por meio dos BDRs, as pessoas que operam na bolsa de valores brasileira podem aplicar em ações de outros países.

Portanto, a única diferença significativa entre eles, é que os ADRs são cotados e negociados em dólar, já os BDRs são cotados e negociados em reais. 

Tipos de ADRs

Os ADRs podem ser patrocinados ou não patrocinados:

Patrocinados: Os ADRs patrocinados são aqueles em que a própria empresa emissora de ações trabalha junto com o banco depositário. Neste caso, a empresa tem o interesse de que suas ações sejam negociadas no exterior. Desse modo, a companhia assume a responsabilidade de manter um fluxo de informações sobre o negócio para os investidores.

Não patrocinadas: Os ADRs não patrocinados não contam com a participação ativa da empresa. Esse tipo é o menos comum.

Daycoval

Os ADRs podem ser classificados ainda por nível, de acordo com o ambiente em que ele está sendo negociado:

Nível I: São os ADRs negociados no mercado de balcão. 

Nível II: São títulos negociados em bolsas. Nesse caso, trata-se de certificados lastreados em ações que já tinham sido emitidas anteriormente pela companhia. 

Nível III: Esses ADRs também são negociados na bolsa. No entanto, eles possuem a particularidade de que a empresa emite novas ações. 

Vantagens e desvantagens

A principal vantagem dos ADRs para investidores que operam nas bolsas dos EUA, é a possibilidade de aplicar em ações de vários países, sem precisar enviar dinheiro para o exterior, já que toda negociação é feita em dólar. Dessa maneira, a diversificação de ações estrangeiras é facilitada. 

Outra vantagem para os investidores, é que as empresas que emitem ADRs precisam seguir uma série de regras dos EUA. Ou seja, os investidores podem se sentir mais seguros em relação aos parâmetros da empresa, sobretudo no que se refere a Governança Corporativa delas. 

Existem alguns índices que os investidores estadunidenses podem usar para acompanhar as ADRs brasileiras. Um deles é o S&P Brazil ADR Index, medido pela S&P Dow Jones Indices.

Outro exemplo de índice é o Dow Jones Brazil Titans 20 ADR Index. Esses índices são mais interessantes para os investidores norte-americanos, já que para os brasileiros compensa mais investir diretamente nas ações brasileiras e usar os ADRs para aplicar em outros países.

Focalise

Por outro lado, investir em ADRs possui algumas desvantagens, como os riscos envolvidos. Um dos riscos é o político, que se refere à possibilidade das ações do governo impactarem negativamente os papéis. Existe também o risco da variação do câmbio e o risco inflacionário.

Para as empresas, existe a desvantagem de que entrar no mercado norte americano pode custar mais caro do que oferecer seus papéis apenas em seu país de origem. Além disso, elas precisam lidar com as burocracias e normas do outro país.

Como investir?

Os brasileiros que desejam investir em ações de outros países, através dos EUA, podem optar por adquirir ADRs. Dessa maneira, é possível, por exemplo, investir em empresas europeias e asiáticas através de uma única corretora nos EUA. 

The cap

Para investir em ADRs é preciso abrir uma conta em uma corretora de valores estadunidense. Existem corretoras nos EUA que são voltadas exclusivamente para brasileiros, com plataformas em português e atendimento personalizado. A abertura de conta costuma ser fácil e rápida. Depois de abrir sua conta, basta mandar dinheiro para ela e começar a investir. 

Enfim, agora que você sabe tudo sobre ADRs, aproveite para aprender como Investir no exterior – Como funciona, vantagens e formas de investir

Fontes: Infomoney, The cap e Toro investimentos

Imagens: Onze, Capital research, Lynx coaching, Trader evolution, The cap, Daycoval e Focalise

8 dicas do que fazer com a restituição do IR

Como comprar euro mais barato

As dívidas mais comuns entre os brasileiros e como evitá-las

Programa de fidelidade: o que é, como funciona e exemplos