Fundos de tijolo, o que são? Como funcionam, tipos e como investir


Os fundos de tijolo são um tipo de fundo imobiliário focado na geração de renda através de aluguéis. Dessa maneira, este fundo investe em ativos reais e lucra com a sua locação. 

Os imóveis que compõem um fundo de tijolo são dos mais variados tipos, como por exemplo, galpões logísticos, shoppings centers e ainda imóveis voltados para o segmento educacional. 

Apesar dos fundos de tijolo fazerem parte da categoria de renda variável, eles geralmente passam por poucas oscilações, por isso, são escolhidos principalmente pelos investidores iniciantes ou conservadores. 

O que são fundos de tijolo

Os fundos de tijolo, FII de tijolo ou fundo de renda, são um tipo de fundo de investimento imobiliário. O seu foco principal está na geração de renda a partir do aluguel de imóveis, como por exemplo, galpões, lajes corporativas e shoppings. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Fundos de tijolo, o que são? Como funcionam, tipos e como investir

Bento azevedo

Normalmente, como os fundos imobiliários possuem uma oscilação menor, eles costumam ser procurados por investidores iniciantes. Sendo assim, os fundos de tijolos são uma boa alternativa para as pessoas que querem começar a investir em renda variável, mas sem muita volatilidade

Como os fundos de tijolo funcionam

De maneira geral, os fundos imobiliários funcionam como uma reunião de investidores, chamados de cotistas. O dinheiro investido pelos cotistas, forma o patrimônio do fundo, que será aplicado pelo gestor. O gestor, por sua vez, é o profissional responsável por analisar o  mercado e escolher as melhores aplicações. 

Portanto, nos fundos de investimentos, os cotistas não possuem poder de decisão em relação aos ativos que irão compor o fundo. Em contrapartida, essa é uma opção mais prática para quem deseja investir em imóveis, afinal, você não precisará lidar com inquilinos.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Fundos de tijolo, o que são? Como funcionam, tipos e como investir

Construtiva

Dentre os fundos imobiliários, é comum existir uma segmentação. Desse modo, existem fundos focados somente em investir em títulos e, por isso, são chamados de fundos de papéis, e existem aqueles que preferem adquirir imóveis, que são os chamados fundos de tijolo. 

Em relação ao retorno, o aluguel dos imóveis é dividido entre os cotistas de maneira proporcional à quantidade de cotas que cada um possui. Dessa forma, os FIIs de tijolo costumam ser uma boa opção para as pessoas que desejam receber uma parcela dos lucros periodicamente. 

Fundos de papel versus fundos de tijolo

Os fundos de tijolo são focados no investimento em imóveis físicos. Sendo assim, a sua fonte de renda deriva do aluguel desses estabelecimentos. Já os fundos de papel, investem em ativos de renda fixa, que irão fazer a destinação dos recursos para o setor imobiliário. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Fundos de tijolo, o que são? Como funcionam, tipos e como investir

Valor investe

Desse modo, os fundos de papel investem em títulos emitidos por bancos ou empresas, como as Letras de Crédito Imobiliário (LCI), Certificados de Recebíveis Imobiliário (CRI) e Letras Hipotecárias (LH).

Tipos

Os fundos de tijolo podem investir em diversos tipos de imóveis, porém, os mais comuns são: 

1- Lajes corporativas: São focados em oferecer locais de qualidade e com boa localização, para que empresas possam alugar e realizar suas operações. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

2- Galpões logísticos: Os FIIs de galpões logísticos oferecem locais para que as lojas de varejo possam estocar seus produtos e realizar a logística de suas operações. 

3- Shopping Centers: Neste caso, o objetivo é comprar shoppings centers e locar os espaços para os lojistas, gerando renda com os aluguéis.

Exame

4- Agências bancárias: Nos FIIs de agências bancárias, os imóveis são alugados para os diversos tipos de bancos. Durante um tempo, as pessoas questionaram sobre o futuro deste tipo de fundo, já que muitos bancos estão se digitalizando. Entretanto, esta espécie de fundo continua firme e forte. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

5- Educação: Este fundo de tijolo prefere alugar estabelecimentos voltados para o segmento educacional. Mesmo com o crescimento da educação online, esses FIIs continuam sendo bastante negociados. 

6- Híbridos: Para finalizar, temos os FIIs de tijolo híbridos. Eles são mais flexíveis, alugando diferentes tipos de imóveis. Dessa maneira, um fundo híbrido pode ter tanto lajes corporativas, quanto galpões logísticos, por exemplo. 

Vantagens e desvantagens

A primeira vantagem dos fundos de tijolo é a possibilidade de aplicar no setor imobiliário sem ter que lidar com locatários. No entanto, é importante salientar que, ao comprar cotas do fundo, o investidor passa a ter direito apenas sobre a rentabilidade do fundo. Ou seja, ele não se torna dono do imóvel e não pode tomar decisões referentes a ele. 

Trisul

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Outra vantagem é que os fundos imobiliários geralmente possuem uma baixa volatilidade. Portanto, ele se torna uma boa opção para investidores de perfil conservador ou ainda para os iniciantes em renda variável. Contudo, é importante lembrar que, mesmo com menos oscilações, existem riscos. Afinal, estamos falando de renda variável. 

Por fim, temos o risco de vacância. Como os fundos de tijolo lucram principalmente com os aluguéis, quando um imóvel fica vago, ele impacta no retorno do fundo.

Como investir

Para investir em fundos de tijolo, basta ter uma conta em uma corretora. Porém, antes de tudo, é preciso analisar detidamente alguns pontos importantes. Para te ajudar, temos algumas dicas:

1- Evite a concentração: Estude as aplicações realizadas pelo fundo, e prefira os fundos que investem em imóveis de diferentes cidades, evitando a concentração. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Fiori empreendimentos

2- Multi-imóveis e multi-inquilinos: Os fundos mult geralmente passam por menos baixas em épocas de altas vacâncias. 

3- IFIX: Prefira os fundos que fazem parte do IFIX- Índice de Fundos de Investimentos Imobiliários. Pois os fundos escolhidos por este índice normalmente possuem maior liquidez, logo, são mais fáceis de serem negociados no mercado. 

4- Estude: Estude os relatórios apresentados pelos fundos e todos os dados disponíveis sobre eles antes de tomar uma decisão. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Além de averiguar todos esses aspectos, vale a pena procurar formas de aprofundar seus conhecimentos sobre os fundos imobiliários. Para isso, alguns vídeos podem ajudar:

Enfim, agora que você conhece os fundos de tijolo, aproveite para descobrir como funcionam os outros Tipos de fundos de investimento – Quais são e como funcionam.

Fontes: Suno, Fiis e Mais retorno

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Imagens: Valor investe, Bento azevedo, Construtiva, Brasil brokers, Exame, Trisul e Fiori empreendimentos


Conte-nos a sua opinião...