Geração de caixa: o que é, qual a importância e como gerar?

24 de maio de 2024 - por Sidemar Castro


A geração de caixa de uma empresa é o valor líquido do caixa e equivalentes de caixa que se deslocam e saem do negócio. Quando positivo, isso indica que os ativos líquidos da empresa estão aumentando, permitindo liquidar dívidas, reinvestir no negócio ou remunerar os acionistas.

O que é a geração de caixa?

Refere-se à capacidade de uma empresa de gerar dinheiro por meio de suas operações regulares, desconsiderando investimentos em ativos fixos ou financiamentos. É um indicador crucial da saúde financeira de uma empresa, permitindo liquidar dívidas, reinvestir no negócio, remunerar acionistas e honrar compromissos financeiros.

A geração de caixa, portanto, é essencial para a sustentabilidade a longo prazo de um negócio.

Ela é gerada pelas entradas e saídas de dinheiro na empresa, provenientes da venda de ativos, serviços ou produtos, e dos pagamentos correspondentes. É essencial que o caixa da empresa permaneça positivo para evitar problemas ou atrasos nos pagamentos, que podem levar à falência.

Para calcular o valor real do caixa, é necessário considerar o EBITDA, que significa “Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização” e é uma métrica importante na análise da geração de caixa.

Para que serve a geração de caixa?

A geração de caixa é fundamental para o funcionamento e a saúde financeira de uma empresa.

Ela serve para investimentos e crescimento. Com caixa disponível, a empresa pode apostar em novos projetos, adquirir ativos (como máquinas, equipamentos ou imóveis) e expandir suas operações.

Também serve para o pagamento de dívidas. A geração de caixa permite que a empresa salde suas dívidas de curto e longo prazo, o que é essencial para manter uma boa reputação junto a credores e instituições financeiras.

O caixa é usado para manter o capital de giro, cobrindo despesas operacionais como salários, fornecedores, aluguel e outras obrigações.

Quando há excedente de caixa, a empresa pode distribuir lucros aos acionistas ou reinvestir parte desse valor.

Serve para manter a resiliência financeira. Ter uma reserva de caixa ajuda a empresa a enfrentar imprevistos, como crises econômicas, flutuações no mercado ou emergências.

Portanto, a geração de caixa é essencial para manter a empresa funcionando, crescer de forma sustentável e garantir sua estabilidade financeira.

Importância da geração de caixa

É fundamental para a saúde financeira de uma empresa. Ela representa o valor líquido do caixa que entra e sai do negócio, indicando se os ativos líquidos estão aumentando ou diminuindo. Aqui estão algumas razões pelas quais a geração de caixa é tão importante:

1) Liquidar dívidas e reinvestir no negócio

Quando a geração de caixa é positiva, significa que a empresa está aumentando seus ativos líquidos, o que permite pagar dívidas, investir no negócio ou remunerar acionistas. Isso é crucial para a sustentabilidade e crescimento da empresa no longo prazo.

2) Diferente de lucro líquido

Lucro líquido e geração de caixa são conceitos distintos. O lucro inclui contas a receber, enquanto a geração de caixa reflete apenas o dinheiro que efetivamente entrou. Portanto, uma empresa pode ter lucro, mas ter problemas de fluxo de caixa.

3) Tomada de decisões informada

Acompanhar a geração de caixa fornece subsídios para a tomada de decisões, pois evidencia o momento financeiro real da empresa. Isso evita que decisões sejam tomadas com base em informações incompletas.

4) Planejamento de curto e longo prazo

Projeções de fluxo de caixa para 60-90 dias e 2-5 anos permitem planejar o futuro da empresa. Saber se haverá sobra ou falta de caixa é essencial para decidir se paga dívidas, investe, abre nova unidade, etc.

5) Monitoramento de covenants

Covenants são obrigações e compromissos legais que um tomador de crédito deve assumir em relação ao seu credor. Esses deveres estão firmados em contrato e protegem os interesses dos credores.

Indicadores como EBITDA/Pagamento de Juros, que monitoram covenants em contratos de dívida, podem distorcer a real capacidade de geração de caixa. Por isso, é importante analisar o fluxo de caixa livre, que desconta investimentos e capital de giro.

Em síntese, a geração de caixa é um termômetro da saúde financeira da empresa, permitindo tomar decisões informadas, planejar o futuro e monitorar compromissos. Especialmente em momentos de crise, uma boa gestão de caixa é essencial para a sobrevivência do negócio.

Quais são as diferenças entre a geração de caixa e lucro líquido?

Para entender as diferenças entre a geração de caixa e o lucro líquido, é essencial considerar os seguintes pontos:

Geração de Caixa:

  • Representa o valor líquido do dinheiro que entra e sai do negócio, indicando a capacidade da empresa de gerar recursos financeiros.
  • É um indicador do fluxo de dinheiro real que a empresa está recebendo e pagando, refletindo a saúde financeira atual do negócio.
  • É crucial para liquidar dívidas, reinvestir no negócio e tomar decisões financeiras informadas.

Lucro Líquido:

  • O lucro líquido, por outro lado, é a diferença entre a receita total e todas as despesas, incluindo custos diretos e despesas fixas e variáveis.
  • Representa o valor que sobra após a dedução de todos os custos e despesas da empresa em um determinado período.
  • O lucro líquido é um indicador do desempenho financeiro da empresa, mostrando se ela está tendo lucro ou prejuízo após considerar todas as despesas.

Em resumo, a geração de caixa está relacionada ao fluxo de dinheiro real que entra e sai da empresa, enquanto o lucro líquido é o resultado financeiro após a dedução de todas as despesas da receita total. Ambos os indicadores são essenciais para avaliar a saúde financeira e o desempenho de uma empresa, mas cada um fornece uma perspectiva diferente sobre a situação financeira do negócio.

Fontes: Contabeis, Suno, Exatus Assessoria, Grupo Studio, Exame, Saint Paul

8 dicas do que fazer com a restituição do IR

Como comprar euro mais barato

As dívidas mais comuns entre os brasileiros e como evitá-las

Programa de fidelidade: o que é, como funciona e exemplos